• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.1984.tde-20210104-191340
Documento
Autor
Nome completo
Tarcisio Ewerton Rodrigues
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1984
Orientador
Título em português
Caracterização e gênese de solos Brunos do maciço alcalino de Poços de Caldas (MG)
Palavras-chave em português
CARACTERIZAÇÃO DO SOLO
FORMAÇÕES GEOLÓGICAS
GÊNESE DO SOLO
SOLO BRUNO
Resumo em português
O presente trabalho foi conduzido com a finalidade de obter informações sobre a caracterização e gênese de solos Brunos encontrados no maciço alcalino de Poços de Caldas-MG. Foram amostrados oito perfis de solos desenvolvidos de rochas alcalinas no maciço de Poços de Caldas. Tais perfis estão dispostos ao longo de duas sequências catenarias,ouseja, sequência I com os perfis PC-1, PC- 2, PC-3 e PC-4 e a sequência II com os perfis PC-5, PC-6, PC-7 e PC-8. Tais solos apresentam coloração predominantemente brunada, associada com uma estrutura pequena a grande em forma de bloco subangular em grau moderado. As análises físicas e químicas incluíram além das análises de rotina, a retenção de água, superfície específica, cargas elétricas e óxidos de Fe, Al e Mn. No estudo da composição mineralógica das frações do solo foram empregados Raios-X, DTA e métodos óticos. Os solos são argilosos a muito argilosos, ácidos, argila de baixa atividade e álicos, com estrutura no horizonte B latossolico em grau moderado e fraco; de coloração brunada nos matizes 10YR a 5YR. Os valores de superfície específica (64 a 187 m2) são elevados para solos de mineralogia 1:1, refletindo a influência de materiais amorfos, mica e matéria orgânica, no complexo coloidal destes solos. O comportamento eletroquímico destes solos é regido pelo sistema de cargas variáveis, devido as cargas dependentes de pH presentes na superfície das caulinitas e óxidos de Fe e Al. Nestes solos ocorrem tanto cargas negativas como positivas no pH do solo. A goethita como Al-substituição (23 a 57 mole % na fração argila) é a principal responsáyel pela coloração brunada destes solos. A composição mineralógica destes solos é constituída predominantemente por caulinita, gibbsita, material amorfos (alofanas) e mica. Em pequenas percentagens são encontrados vermicula com hidroxila interlamelar, quartzo, óxidos de titânio e feldspatos. A gibbsita encontra-se em duas formas: gibbsita primária I nas frações areia e silte, formadas pela alteração direta de feldspatos e a gibbsita secundária II, formada pela dessilicatização da caulinita. A caulinita é originada da alteração direta do feldspato, ressilicatização de gibbsita I e dessilicatização da mica. A associação da caulinita com micro cristais de gibbsita, altamente anisotrópico, na matriz do solo, confere a estes, uma estrutura plásmica predominantemente sépica. Os teores de óxidos de ferro total (≤ 9%Fe2O3) e a presença de horizonte B latossólico ou óxido, permitem enquadrar a maior parte destes solos nas classes dos Latossolos Brunos e Vermelhos Amarelos. A única distinção entre eles seria a estruturação mais evidente nos perfis PC-1, PC-2, PC-4, PC-7 e PC-8. Entretanto, tal critério não é distintivo entre classes de solos no sistema brasileiro de classificação. A criação de um subgrupo dentro dos Latossolos que incluíssem os solos semelhantes as Terras Brunas Estruturadas, serviria para grupar justamente os solos com características oxídricas, porém, com estrutura mais desenvolvida.
Título em inglês
Characterization and genesis of brown soils from alcaline rocks of Poços de Caldas (MG)
Palavras-chave em inglês

Resumo em inglês
This study was carried out with the objective to obtain informations on characteristic and genesis of Brown Soils originated from alcaline rocks of Poços de Caldas - MG. Eight profiles of these soils were selected for this study. Such profiles are located in two toposequences: sequence I with profiles designated PC-1, PC-2, PC-3 and PC-4; sequence II with profiles PC-5, PC-6, PC-7 and PC-8. These soils have predominantly brownish coloring, together with fine to coarse subangular blocky structure in moderate grade. The physical and chemical analyses included, besides those of routine analyses, water retention, specific surface, electrical charge, and oxides of Fe, Al, and Mn. In the study of the mineral composition of the soil fractions, raios-X, DTA, and optical methods were used.The soils are clayey to very clayey, acid, low activity clay, and alic. The B horizon is characterized by a weak a moderate subangular blocky structure and a brownish color with hues ranging from 5YR to 10YR. The values of specific surface area (64 to 187 m2) are high for soils with 1:1 type mineralogy, reflecting the influence of amorphous material, mica, and organica matter in the colloidal complex of these soils. The electrochemical behavior of these soils is governed by the variable charge system, due to the presence of pH-dependent charges on the surface of the kaolinite and the oxides of Fe and Al. In these soils occurs negative charge as well as positive charge at the pH of the soil. The goethite with Al-substitution (23 to 57 mole % in the clay fraction) is mainly responsible for their brownish calor.The mineralogical composition of these soils is constituted predominantly by kaolinite, gibbsite, amorphous material (allophane), and mica. Exist in small percentages, vermiculite with interlaminar hydroxide, quartz, oxides of titanium, and feldspats. The gibbsite existe in two forms: primary gibbsite I in the sand and silt fractions, formed by the direct alteration of feldspats and secondary gibbsite II, formed by the dessilication of the kaolinite. The kaolinite in originated from the direct alteration of the feldspats, ressilication of gibbsite l, and dessilication of the mica.The association of the kaolinite with microcrystalline gibbsite, highly anisotrofic, in the soil matriz, gives rise to plasmic structure, predominantly sépic to these soils.Total iron oxides contents (≤9% Fe2O3) and the presence of latosolic or oxic B horizon allow to include a large part of these soils in the classes of Brownish Latosols and Red Yellow Latosols. Only one distinction among them would be the more evident structure in the profiles PC-1, PC-2, PC-4, PC-7 and PC-8. However, such criterion is not distinctive among soils classes in the Brazilian Soils Classification System. Establishment of one subgroup within the Latosols that could include soils similar to Structured Brown Earth, would serve to include those soils with oxidic characteristics, but with more developed structure.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2021-01-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.