• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1979.tde-20220207-203323
Documento
Autor
Nome completo
Giza Nara Castellini Moreira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1979
Orientador
Título em português
Características e classificação de uma toposseqüência de solos da região de Jequitaí Minas Gerais
Palavras-chave em português
CARACTERÍSTICAS DO SOLO
CLASSIFICAÇÃO DO SOLO
TOPOSSEQUÊNCIAS
Resumo em português
Foram estudadas características morfológicas, físicas e químicas de quatro perfis de solos localizados em uma seqüência catenária da região de Jequitaí, Estado de Minas Gerais. O perfil 1, um Latossolo Vermelho-Amarelo Álico A moderado textura média (Typic Haplorthox), está localizado na superfície mais antiga; o perfil 2, um Podzólico Vermelho-Amarelo Álico latossólico plíntico (Plinthic Paleustult), está localizado em uma superfície mais baixa que a anterior; o perfil 3, uma Laterita Hidromórfica Álica argila de atividade baixa A moderado textura siltosa/argilosa (Oxic Plinthaquult), único de drenagem imperfeita na toposseqüência, localizado na várzea e, finalmente, o perfil 4, um Brunizem Avermelhado textura média (Udic Paleustoll), o mais jovem da catena, localizado em uma pestana próxima ao rio São Francisco. Os dados evidenciaram que existe uma relação entre os solos e a posição no relevo, sendo que os solos mais intemperizados (perfis 1 e 2) estão localizados no terraço mais elevado, enquanto os menos intemperizados (perfis 3 e 4) se localizam no terraço de várzea. Conseqüentemente, o horizonte óxico ocorre na superfície mais antiga, e o argílico nas superfícies mais recentes. A ocorrência do horizonte argílico no perfil 4, em material holocênico e próximo à margem do rio São Francisco, só poderia ser esclarecida mediante estudos geomorfológicos e pedológicos mais detalhados. Existe uma relação entre a classificação dos solos pelo sistema americano e a evolução dos solos; assim é que, partindo dos solos mais jovens para os mais antigos, a seqüência encontrada é: Mollissolo, Ultissolo, Oxissolo. No desenvolvimento dos trabalhos buscou-se averiguar as formas de ferro, alumínio e manganês usando cinco extratores: ataque sulfúrico, ditionito-citrato de sódio, ditionito-citrato-bicarbonato de sódio, oxalato ácido de amônio e pirofosfato de sódio. O ditionito-citrato-bicarbonato de sódio parece ser o melhor extrator para ferro e manganês, porém, quanto ao Oxissolo e ao Ultissolo situado na superfície geomórfica contigua, uma só extração não foi suficiente para retirar todos os óxidos livres presentes. O ditionito-citrato de sódio foi de um modo geral mais eficiente na extração dos óxidos livres de alumínio. Usou-se este extrator para avaliar as razões de atividade tanto do alumínio quanto do ferro porque, embora os teores absolutos deste último elemento possam ser menores, o ditionito-citrato parece fornecer, neste trabalho, dados relativos mais válidos quanto à distribuição dos óxidos livres na toposseqüência. Verificou-se que embora os teores de ferro complexado pela matéria orgânica sofram a influência tanto da idade do solo quanto da drenagem, as razões de atividade do ferro podem ser usadas como um índice de intemperismo. O alumínio organo-complexado acusa, mais fortemente que o ferro, a influência da drenagem e idade do solo. A grande contribuição da fração amorfa no total de óxidos livres sob ambiente redutor impede que a razão de atividade do alumínio seja considerada um índice de intemperismo. Sob ambiente redutor, o manganês se comporta de modo oposto ao ferro e ao alumínio, apresentando teores mínimos de óxidos livres. No solo mais jovem, está totalmente contido na fração amorfa. A partir deste solo em direção aos solos mais velhos, o ataque sulfúrico fornece valores de manganês superiores aos dos outros extratores.
Título em inglês
Not available
Resumo em inglês
The morphological, physical and chemical characteristics of four pedons located in a catenary sequence of the Jequitaí Region, in the State of Minas Gerais, Brazil, were studied. Pedon 1, a Red-Yellow Latosol Alic moderate A horizon loamy (Typic Haplorthox) is located in the oldest surface; pedon 2, a Red-Yellow Podzolic Alic latosolic plinthic (Plinthic Paleustult) is located in a surface lower than the previsious one; pedon 3, a Ground-Water Laterite Alic low clay activity moderate A horizon silty/clayey (Oxic Plinthaquult), the only poorly drained soil in the toposequence, is located in the bottomland, and finally, pedon 4, a Reddish Brunizem loamy (Udic Paleustoll), the youngest soil in the toposequence, is located in a natural levee along the São Francisco river. The data indicated that a relationship does exist between the soils and their position in the landscape, being the more weathered soils (pedons 1 and 2) located in the uplands, while the less weathered ones (pedons 3 and 4) are located in the lowlands. Oxic horizon occurs in the older surface, and argillic horizon sin the more recent surfaces. The occurrence of argillic horizon in pedon 4, in Holocenic material near the margin of the São Francisco river, could be better explained by more detailed geomorphological and pedological studies. There is a relationship between the classification of soils by the American System of Classification and the stage of evolution of the soils as related to the sequence of geomorphic surfaces, so that, from the youngest to the oldest soils - pedons 4 to 1 - the sequence found is: Mollisol, Ultisol, Oxisol. ln order to study the form of occurrence of free oxides in the soils of the toposequence, iron, aluminum and manganese were extracted by sulfuric acid, sodium dithionite-citrate, sodium dithionite-citrate-bicarbonate, acid amonium oxalate and sodium pyrophosphate. Sodium dithionite-citrate-bicarbonate seems to be a better extractor for iron and manganese, but as for the Oxisol and the Ultisol located in the contiguous geomorphic surface, one single extraction was not sufficient to remove all free oxides present. Sodium dithionite-citrate was, in general, more efficient in the extraction of free aluminum oxides. This extractor was used to estimate the activity ratio, both of aluminum and iron, although the absolute values of the latter might be lower, because the dithionite-citrate seems to provide more valid relative data in regard to the distribution of free oxides in the toposequence. It was verified that the activity ratio of iron may be used as an index of weathering, although the organic-complexed iron values suffer the influence of both age and drainage of the soil. The organic-complexed aluminum shows, more strongly than iron, the influence of drainage and age of the soil. The great contribution of the amorphous fraction in the total of free oxides under reduction conditions prevents the aluminum activity ratio to be considered as an index of weathering. Under reduction conditions, the manganese behaves in an opposite manner than iron and aluminum, presenting minimum values of free oxides. In the younger soils it is totally contained in the amorphous fraction. From this soil to the older soils, the sulfuric acid provides manganese values higher than the ones obtained from other extractors.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.