• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2015.tde-05112015-142320
Documento
Autor
Nome completo
Ellen Karine Diniz Viégas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2015
Orientador
Banca examinadora
Cruz, Sandra Helena da (Presidente)
Boscolo, Mauricio
Lima, Urgel de Almeida
Parazzi, Clovis
Silva, João Batista de Almeida e
Título em português
Potencialidade de eucaliptos para o armazenamento ou envelhecimento de cachaça
Palavras-chave em português
Armazenamento
Composição química
Eucaliptos
Tanoaria
Resumo em português
A madeira desempenha um papel importante na qualidade da cachaça. O armazenamento da cachaça em barris de madeira causa estabilização química e confere características de envelhecimento, provocando alterações nas propriedades sensoriais. O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de quatorze espécies de eucalipto para a confecção de barris destinados ao armazenamento/envelhecimento de cachaça. As espécies utilizadas foram E. citriodora, E. cloeziana, E. maculata, E. microcorys, E. paniculata, E. pellita, E. phaeotricha, E. urophylla, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. resinífera, E. saligna, E. tereticornis, E. torelliana. Após a confecção, os barris de 20L foram saturados com água e mantidos a 26°C com pouca luminosidade. A seguir, cada barril foi envasado com a aguardente (46,3°GL) e monitorado mensalmente quanto ao peso. A bebida armazenada por 12 meses foi avaliada mensalmente, por meio de análises físico-químicas e sensoriais com teste de aceitação. Uma amostra da cachaça foi armazenada em recipiente de vidro pelo mesmo período e nas mesmas condições de temperatura. Após doze meses de armazenamento os barris foram desmontados e as madeiras submetidas a análises química e anatômica. A maioria das espécies não apresentou falhas como vazamento ou rachaduras. Características, como pouca permeabilidade a líquidos, puderam ser comprovadas, confirmando as boas condições para se trabalhar com esta madeira na fabricação dos barris. Houve índice baixo de descarte das madeiras em relação à perda de teor alcoólico, com destaque para E. citriodora que apresentou a menor perda, com redução de 2,2%. A espécie E. resinifera foi responsável pela redução de 66% do teor de cobre da bebida. Dentre as amostras analisadas, a cachaça armazenada em barris de E. microcorys apresentou menor taxa de acidez volátil, com 10,12 mg de ácido acético.100mL-1. A amostra armazenada em E. phaeotricha apresentou maior teor de compostos fenólicos totais (CFT), com 88,32 mg.100mL-1. A análise de agrupamento mostrou ser desnecessária a permanência por um ano da bebida em barris de 20L de algumas espécies, com destaque para E. phaeotricha que após 6 meses de armazenamento agregou características superiores às demais.Dentre os congêneres voláteis e de envelhecimento e os parâmetros químicos e físicos das amostras, que as variáveis que mais contribuíram para as características das bebidas foram teor alcoólico, cor, extrato seco, compostos fenólicos totais, ácido vanílico, 5-hidroximetilfurfural, sinapaldeído, coniferaldeído, ácido acético, ácido gálico, 1-propanol, isoamílico, 1-butanol, 2-butanol, isobutanol, acetato de etila e acetaldeído. Em termos anatômicos e químicos da madeira, características físico-químicas e aceitação da bebida, a madeira E. phaeotricha foi superior às demais. As madeiras da espécie Eucalyptus sp possuem boa aptidão para a tanoaria como alternativa para a substituição do carvalho e algumas madeiras nativas na confecção de barris, com destaque para as espécies E. citriodora, E. microcorys, E. phaeotricha, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. resinífera, E. saligna, E. tereticornis. No entanto, a escolha dentre as oito espécies supracitadas para a confecção de barris de 20L para armazenar ou envelhecer cachaça por doze meses deve levar em consideração outros fatores como custo do metro cúbico, facilidade de aquisição.
Título em inglês
Potentiality of eucalyptus for storage or aging of cachaça
Palavras-chave em inglês
Chemical composition
Cooperage
Eucalyptus
Storage
Resumo em inglês
The wood has an important role in the cachaça quality. The cachaça storage in wooden barrels cause chemical stabilization and confers aging characteristics, causing changes in the sensory properties. The objective of this study was to evaluate the use of fourteen species of eucalyptus for the manufacture of casks for storage/cachaça aging. The species tested were E. citriodora, E. cloeziana, E. maculata, E. microcorys, E. paniculata, E. pellita, E. phaeotricha, E. urophylla, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. resinífera, E. saligna, E. tereticornis, E. torelliana. After the confection, the casks of 20L were saturated with water and maintained at 26°C in low light. Next, each cask has been filled with cachaça (46,3°GL) and monitored monthly in terms of weight. The beverage stored for 12 months was evaluated monthly, through physical-chemical and sensory analysis with acceptance testing. A sample of the cachaça was stored in glass containers for the same period under the same temperature. After twelve months storage the casks were disassembled and the wood subjected to chemical and anatomical analysis. Most species did not present flaws as leakage or cracks. Characteristics such as low liquid permeability, could be confirmed, confirming the good conditions for working with this wood in the manufacture of the casks. There was a low rate of discard of the woods on the loss of alcohol, especially E. citriodora that showed the smallest losswith a reduction of 2,2%. The species E. resinifera was responsible for 66% reduction of the copper content of the beverage.Among samples analyzed, cachaça stored in casks of E. microcorys showed less volatile acidity rate, with 10,12 mg acetic acid.100mL-1. The sample stored in E. phaeotricha showed higher total phenolic compounds (TPC) content to 88,32 mg.100ml-1. Cluster analysis proved to be unnecessary to stay for a drink year in barrels of 20L of some species, especially E. phaeotricha that after 6 months of storage added characteristics superior to the others. Among the volatile congeners and aging and the chemical and physical parameters of the samples, the variables that contributed most to the drinks of the features were alcohol content, color, dry extract, total phenolic compounds, vanillic acid, 5-hydroxymethylfurfural, sinapaldehyde, coniferaldehyde acetic acid, gallic acid, 1-propanol, isoamyl, 1-butanol, 2-butanol, isobutanol, ethyl acetate and acetaldehyde. In anatomical and chemical wood, physical and chemical characteristics and drink acceptanceterms, wood E. phaeotricha was superior to the others. Eucalyptus sp woods have good aptitude for cooperage as an alternative to the replacement of oak and some native woods, especially the species E. citriodora, E. microcorys, E. phaeotricha, E. pilularis, E. pyrocarpa, E. resinifera, E. saligna and E. tereticornis. However, the choice between the eight aforementioned species for the manufacture of 20L barrels for storing and aging cachaça for twelve months should take into consideration other factors such as cost of a cubic meter, ease of acquisition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.