• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1996.tde-20220207-170537
Documento
Autor
Nome completo
Ana Helena Oliva Stefanovitz
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1996
Orientador
Título em português
Distribuição da contaminação com aflatoxinas nos tipos de grãos de amendoim (Arachis hypogaea L.), definidos pela classificação oficial do Brasil
Palavras-chave em português
AFLATOXINAS
AMENDOIM
TOXICOLOGIA DE ALIMENTOS
Resumo em português
Este trabalho visou conhecer a distribuição da contaminação, com aflatoxinas, entre os tipos de grãos de amendoim, conforme definidos pela classificação oficial do Ministério da Agricultura do Brasil (Brasil, 1981). No Brasil, a classificação oficial estabelece os seguintes tipos de amendoim: mofado, brotado, imaturo, ardido, danificado, peliculado, despeliculado, quebrado e chocho. Foram tomados 9 lotes de amendoim descascado da variedade Tatu, sendo retirada de cada um uma amostra de 20 kg, os quais apresentaram uma contaminação média por aflatoxinas de 1.968,28 µg/kg. Os grãos de cada lote foram separados de acordo com a classificação oficial, e determinado o nível de afiatoxinas, para verificar a distribuição da contaminação em cada tipo. A contaminação por afiatoxínas foi maior nos grãos mofados (13.921 µg/kg), seguido pelos grãos brotados (7.046 µg/kg), ardidos (4.028 µg/kg), imaturos (3.609 µg/kg), chochos (1.527 µg/kg) e danificados (760 µg/kg). Juntos, estes grãos foram responsáveis em média por 97, 16% da contaminação total do lote. A segregação desses tipos de grãos pode diminuir consideravelmente a contaminação do lote e poderá tornar-se viável economicamente, se o lote não estiver altamente contaminado.
Título em inglês
Distribution of the aflatoxin contamination in different types of peanut (Arachis hypogaea L.) kernels, as defined by the brazilian official classification
Resumo em inglês
This research deals with the levels of aflatoxin contamination ín the different types of peanut kernels, as defined by the Brazilian Officíal Classification. The established types of kernels are moldy, germinated, immature, fermented, ínjured, with skin, without skin, broken and undeveloped. From each 9 lots of shelled peanuts of the Tatu variety, whích were known to be heavily contaminated (by previous analyses) samples of twenty-kg were taken. The kernels were separated, according to the officíal classificatíon, and analyzed to check for aflatoxins distribution in each type of kernel. The aflatoxin contamination was higher in the moldy type (13,921 µg/kg), followed by germinated (7,046 µg/kg), fermented (4,028 µg/kg), immature (3,609 µg/kg), undeveloped (1,527 µg/kg) and injured (760 µg/kg). Together, these kemels accounted for 97.16% of the total aflatoxins of the lot. The segregation of these types of kernels would help milling units to improve the peanut quality, provided the aflatoxin levei of the lot is not excessively high.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2023. Todos os direitos reservados.