• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1981.tde-20210918-211910
Documento
Autor
Nome completo
Wilson Jacomini
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1981
Orientador
Título em português
Mobilidade e trabalho dos agricultores de baixa renda do Vale do Ribeira
Palavras-chave em português
AGRICULTORES DE BAIXA RENDA
TRABALHADOR RURAL
VALE DO RIBEIRA
Resumo em português
Os benefícios do desenvolvimento -socioeconômico no Brasil não têm alcançado algumas de suas áreas rurais pobres. A presente pesquisa analisa os problemas da mobilidade e trabalho dos agricultores numa dessas áreas. A população estudada foi escolhida ao acaso através dos cadastros de proprietários do INCRA, -seus dados foram coletados entre 1973 e 1977 e em função deles definimos as seguintes categorias de agricultores e sua respectiva hierarquia de prestigio: 1) proprietários, 2) arrendatários, 3) parceiros, 4) assalariados fixos e 5) assalariados eventuais. A mobilidade estudada. refere-se as mudanças dos agricultores através dessas categorias. 0s estudos sobre a mobilidade demonstram que os filhos tendem a permanecer nas mesmas categorias socioeconômicas de seus pais. Foi isto também o que verificamos considerando apenas três categorias de agricultores, ou sejam: 1) proprietários, 2) arrendatários e parceiros e 3) assalariados fixos e eventuais. Vimos que há associação positiva e significante entre essas categorias pois, em todas elas o número de agricultores que permaneceram na mesma categoria de seus pais foi sempre maior que o dos que mudaram. Entretanto esta associação demonstrou ser relativamente fraca e as categorias consideradas são excessivamente amplas pois podem estar escondendo a mobilidade que dentro delas ocorre. Consideramos então as cinco categorias que inicialmente fotão definidas e, no mesmo nível de -significância, verificamos que não mais havia a associação anteriormente encontrada: apenas 32,0% dos agricultores permaneceram na mesma categoria de seus pais, 19,1% mudaram para categorias superiores e 48,9% para categorias inferiores. 0s custos da mobilidade -são mais elevados quando ela é descontínua e os casos mais extremos dessa mobilidade foram os dos filhos dos proprietários pois, 17,3% deles tornaram-se assalariados eventuais. A mobilidade parcialmente bloqueada também é bastante significativa entre os agricultores estudados pois, por exemplo, dentre os que iniciaram suas carreiras como filhos de assalariados eventuais, 24% conseguiram torna-se assalariados fixos e 20,0% subiram apenas até as categorias de parceiros e arrendatários. Também a mobilidade não institucionalizada é muito comum na população estudada e tem introduzido muita desorganização em sua estrutura ocupacional. A tecnologia agrícola moderna e as aplicações das novas leis sobre os trabalhadores rurais, têm provocado muitas mudanças na região. Isto tem aumentado a mobilidade dos agricultores, pois esta é um meio deles se adaptarem às mudanças que ocorrem. Assim muitas mudanças também são introduzidas nas categorias da estrutura ocupacional. Por exemplo, a categoria dos proprietários reduzida pela metade (de 56,5% pana 28,3% do total) e as demais aumentaram bastante na estrutura. relativa aos agricultores, quando comparados com as categorias da estrutura relativa. a seus pais. As pessoas são mais estimuladas à mobilidade quando veem suas ocupações como um meio obterem sucesso. Entre os agricultores de baixa renda, entretanto, dificilmente isto ocorre pois, para eles geralmente as ocupações representam apenas um meio de sobrevivência. Por isso vimos, por exemplo, que. 32,0% dos agricultores estudados estão imobilizados no fundo da estrutura ocupacional e têm se transformado em paupérrimos. Seu pauperismo tem muito que ver com sua imobilidade, pois é consequência de. se terem fechado para eles os canais da mobilidade que levaria para fora de uma categoria pobre. São eles principalmente que vivem os dramas da pobreza no campo.
Título em inglês
Mobility and work of the low income farmers in the Ribeira River Valley
Resumo em inglês
The benefits of social economical development in Brazil have not reached some of its poor rural areas. The present research analyzes the problems of thr farmer?s mobility in one of these areas. The population studied has randomly been chose through the INCRA cdastre of real estate owners and date about been collected between 1973 and 1977 and according with them we have defined the following categories of farmers and their respective prestigious hierarchy: 1) land owners, 2) tenants ,3) sharers 4) permanent employees and 5) temporary employees. The mobility studied concerns the farmers? changes through these categories. The studies about the mobility demonstratte that the farmers? sons tend to remain in the same socioeconomic categories as their fathers. That was also what we realized by considering three categories alone, as follows: 1) land owners 2)and sharers 3) permanent employees and temporary employees.We realized that there is significant and positive association among these categories, for in all of them the number of farmers that remained in the same category as their fathers was Always larger than the number of farmers who moved to the categories. This association however, turned up to be relatively weak and the categories considered are exceedingle broad, for they can be cancealing the mobility ocurring within thenslves. We considered then, the five categories we had defined at the begenning of this papers, and a the same level of significance, were realized that the association we had found no more existed: only 32.0% of the farmers remained in the same category as their parents, 19.1% moved up to higher categories, and 48.9% moved down to lower categories. The mobility costs are highest when the mobility is discontinuous and the most extreme cases of this mobility were the ones of the owners?sons for 17.3% of them became of - those of children because, eventual wage earners Partially blocked mobility is also quite significant among the farmers studied because, for example, among those who started their careers as children of casual wage earners, 24% succeeded in becoming fixed wage earners and 20.0% went up only to the categories of partners and tenants. Non-institutionalized mobility is also very common in the population studied and has introduced a lot of disorganization in their occupational structure. Modern agricultural technology and the application of new laws on rural workers have brought about many changes in the region. This has increased the mobility of farmers, as this is a way for them to adapt to the changes that occur. So many changes are also introduced in the categories of the occupational structure. For example, the category of owners was reduced by half (from 56.5% to 28.3% of the total) and the others increased significantly in the structure. concerning farmers, when compared to the categories of the relative structure. to your parents. People are more encouraged to mobility when they see their occupations as a means to success. Among low-income farmers, however, this is unlikely to occur because, for them, occupations generally represent only a means of survival. So we saw, for example, that. 32.0% of the studied farmers are immobilized at the bottom of the occupational structure and have become very poor. His pauperism has a lot to do with his immobility, because it is a consequence of. if they had closed the channels of mobility for them that would take them out of a poor category. They are mainly the ones who live the dramas of poverty in the rural área.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JacominiWilson.pdf (5.83 Mbytes)
Data de Publicação
2021-09-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.