• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-160302
Document
Author
Full name
Joao Justi Junior
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Piracicaba, 1993
Supervisor
Title in Portuguese
Desenvolvimento de uma dieta artificial e técnicas de criação de Helicoverpa zea (Boddie, 1850) em laboratório
Keywords in Portuguese
CRIAÇÃO MASSAL
DIETA ARTIFICIAL
LAGARTA-DA-ESPIGA-DO-MILHO
Abstract in Portuguese
A pesquisa teve por objetivo o desenvolvimento de uma dieta artificial que permita a manutenção continua de H. zea em laboratório, visando estudos com Trichogramma pretiosum Riley, 1879. Paralelamente, furam conduzidos estudos básicos, incluindo o efeito do fotoperíodo sobre as formas imaturas, efeito do alimento e do sincronismo de emergência na fertilidade, bem como alterações ocorridas nos órgãos genitais de H. zea. Foram comparadas seis dietas artificiais: A (à base de feijão, levedura de cerveja e germe de trigo); B (à base de farinha de milho, leite, farinha de soja e levedura de cerveja); C (à base de farinha de milho, germe de trigo e levedura de cerveja); D (à base de feijão e levedura de cerveja); E (à base de germe de trigo e caseína); F (à base de germe de trigo, caseína e celulose). Baseando-se nas características biológicas, especialmente duração do período larva-adulto, viabilidade do período, peso de pupas e número de instares, foram selecionadas as dietas"A"e"B"como as mais adequadas à criação do inseto. Normalmente o inseto apresentou seis instares; o aumento para sete instares é uma indicação de inadequação nutricional. Para criação em laboratório, devem ser utilizados fotoperíodos de 14 : 10, evitando-se a escotofase de 24 horas, que alonga a duração das fases imaturas da lagarta da espiga. Não houve necessidade de se colocarem machos e fêmeas de mesma idade para a obtenção de ovos em laboratório. Solução de mel a 10% foi suficiente para a manutenção de alta capacidade de postura e longevidade de H. zea. Fontes suplementares de sais minerais e proteínas foram dispensáveis a este inseto. Ocorreram anomalias nas genitálias de machos e fêmeas de H. zea, alterações estas que dificultaram o acoplamento das estruturas por ocasião da cópula. Tais anomalias em insetos provenientes da dieta artificial ou do campo, supõem-se que sejam de natureza nutricional ou genética.
Title in English
not available
Abstract in English
not available
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
JustiJuniorJoao.pdf (3.63 Mbytes)
Publishing Date
2018-11-27
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2022. All rights reserved.