• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-104515
Documento
Autor
Nome completo
João Roberto Spotti Lopes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1988
Orientador
Título em português
Estudos bioetológicos de Trichogramma galloi Zucchi, 1988 (Hym., Trichogrammatidae) para o controle de Diatraea saccharalis (Fabr., 1794) (Lep., Pyralidae)
Palavras-chave em português
BIOLOGIA
BROCA-DA-CANA-DE-AÇÚCAR
COMPORTAMENTO
CONTROLE BIOLÓGICO
INSETOS PARASITOIDES
Resumo em português
Foram realizados estudos bioetológicos com Trichogramma galloi Zucchi, 1988, visando-se ã obtenção de informações básicas para futuras liberações deste parasitóide no controle de Diatraea saccharalis (Fabr., 1794), em cana-de-açúcar. Os estudos foram realizados em laboratório e telados, no Departamento de Entomologia da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), da Universidade de São Paulo (USP) (Piracicaba, SP), e em condições de campo, na Usina da Barra (Barra Bonita, SP) e no Centro de Tecnologia da COPERSUCAR (Piracicaba, SP), no período compreendido entre março de 1986 a agosto de 1988. Em laboratório, o parasitismo por T. galloi foi afetado pela densidade de ovos de D. saccharalis, sendo mais elevado no início da vida das fêmeas do parasitóide. Assim, para o controle de D. saccharalis as liberações devem ser realizadas com parasitóides recem-emergidos. Em telados, um máximo de parasitismo foi alcançado, liberando-se, em media, 1,6 indivíduos de T. galloi por ovo de broca-da-cana. A dinâmica populacional de ovos de D. saccharalis esteve mais correlacionada com a fenologia da cana-de-açúcar do que com parâmetros climáticos. Os primeiros ovos foram observados em torno de 40 a 50 dias apos o plantio da cana-de-açúcar, sendo que o pico de postura coincidiu com a 3ª geração da broca, correspondendo a idade de 9 a 10 meses do canavial. O parasitismo natural por T. galloi acompanhou o crescimento populacional da broca, atingindo o pico na 3ª e 4ª gerações da mesma. Este parasitismo foi variável em função da variedade estudada. As liberações de T. galloi devem ser realizadas quando se observarem os primeiros ovos de D. saccharalis na cultura. O raio de ação de T. galloi, 24 horas apos a sua liberação em cana-de-açúcar, foi de 10m. A linhagem nº 57 de T. galloi (do laboratório de Trichogramma - ESALQ/USP) foi a mais promissora em condições de campo, proporcionando um parasitismo de até 58%. Baseando-se nos testes de telados e de campo, conclui-se que ocorre um maior parasitismo por T. galloi a partir de 200.000 parasitóides por ha. Tendo em vista a alta predação existente em campo, a avaliação do parasitismo deve ser realizada 3 dias apos as liberações do parasitóide.
Título em inglês
Bioethological studies on Trichogramma galloi Zucchi, 1988 (Hym., Trichogrammatidae) towards Diatraea saccharalis (Fabr., 1794) (Lep., Pyralidae) control
Resumo em inglês
Bioethological studies on Trichogramma galloi Zucchi, 1988 were carried out in order to obtain basic information for future releases of this parasitoid for controlling Diatraea saccharalis (Fabr., 1794) in sugarcane crops. The studies were conducted in laboratory and cages, in the Department of Entomology, Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ), Universidade de São Paulo (USP) (Piracicaba, SP), and, under field conditions, at Usina da Barra (Barra Bonita, SP) and COPERSUCAR's Technology Center (Piracicaba, SP), in the period between March 1986 and August 1988. In the laboratory, T. galloi parasitism was affected by D. saccharalis egg density, and was higher in the early life stage of the parasitoid females. Thus, for D. saccharalis control, releases should be effected with recently emerged parasitoids. In cages, peak parasitism was reached by releasing an average of 1.6 T. galloi individuals per sugarcane borer egg. The populational dynamics of D. saccharalis eggs was more correlated with the pheno1ogy of sugarcane than with climatic parameters. The first eggs were found around 40 to 50 days after sugarcane planting, and the egg-laying peak coincided with the 3rd generation of the borer, corresponding to 9 to 10 months of age of the cane field. The natural parasitism by T. galloi followed the borer populational growth, the peak was reached at the 3rd and 4th generations of the borer and was dependent on sugarcane variety. T. galloi releases should be effected when the first eggs of D. saccharalis are found in the field. The range of action of T. galloi, 24 hours after release in sugarcane crops, was 10m. Strain nº 57 of T. galloi (from ESALQ' s Trichogramma laboratory)was the most promising under field conditions, as it provides a parasitism of up to 58%. Based on cage and field tests, it was concluded that a satisfactory parasitism by T. galloi occurs starting from 200,000 parasitoids per ha. In view of the high predation existing in the field, parasitism evaluation should be conducted 3 days after parasitoid releases.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.