• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2019.tde-20191220-113501
Documento
Autor
Nombre completo
Eliane Maria Milward Azevedo Pereyra
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1986
Director
Título en portugués
Aspectos da biologia de Archytas incertus (Macquart, 1851) (Diptera-Tachinidae) e de suas inter-relações com Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) (Lepidoptera-Noctuidae)
Palabras clave en portugués
RELAÇÃO HOSPEDEIRO-PARASITA
BIOLOGIA
CONTROLE BIOLÓGICO
INSETOS PARASITOIDES
LAGARTA-DO-CARTUCHO
TAQUINÍDEOS
Resumen en portugués
O objetivo do presente trabalho foi desenvolver uma metodologia de criação de Arahytas incertus (Macquart, 1851), sob condições de laboratório, para conhecer alguns aspectos da biologia deste parasitóide e de suas inter-relações com Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) visando fornecer subsídios a avaliação de seu potencial em programas de controle biológico. Os adultos da colônia de A. incertus foram mantidos em salas do Laboratório de Biologia do Departamento de Entomologia da ESALQ / USP (temperatura: 25 ± 2°C; UR: 70 ± 10% e sem controle de luz), enquanto as formas imaturas foram mantidas em câmara climatizada regulada à 25°C, utilizando-se S. frugiperda como hospedeiro. A manutenção da colônia de S. frugiperda seguiu a metodologia preconizada por FERRAZ (1982) em dieta artificial. A ontogenia e a viabilidade de A. incertus foram estudadas após a "inoculação" dos parasitóides do 3º ao 6º ínstares larvais de S. frugiperda. Observou-se que o 4º e o 5º ínstares larvais do hospedeiro apresentaram-se como os mais suscetíveis ao parasitismo. Consequentemente, procurou-se avaliar a carga parasitária (entre 1 e 3 larvas por lagarta) que "inoculada" nestes ínstares, maximizasse a viabilidade total de A. incertus. Paralelamente, procurou-se observar se a região de "inoculação" do parasitóide no corpo do hospedeiro (abdômen e pronoto) poderia influenciar a duração do ciclo biológico ou a viabilidade do parasitóide. A utilização de 2 larvas por lagarta no 5º ínstar de S. frugiperda resultou num maior número de parasitóides adultos, enquanto a região de "inoculação" de A. incertus no corpo do hospedeiro (abdômen e pronoto) não afetou os parâmetros biológicos avaliados. Estes experimentos foram conduzidos em câmara climatizada (temperatura: 25°C; UR: 70 ± 10% e 14 horas de fotofase). A ontogenia de A. incertus foi estudada em 6 diferentes temperaturas (18, 20, 22, 25, 30 e 32°C) utilizando-se câmaras climatizadas, com a finalidade de determinar-se o limiar de temperatura (temperatura base) e a constante térmica para as diferentes fases de desenvolvimento deste parasitóide, incluindo a verificação da condição mais adequada à criação do parasitóide. A metodologia deste estudo fundamentou-se nos parâmetros experimentais anteriores que apresentaram melhores resultados, isto é, 2 larvas por lagarta no 5° ínstar de S. frugiperda. A temperatura de 25°C foi a mais favorável para o desenvolvimento de A. incertus, sendo que esta variável também influenciou a longevidade de machos e fêmeas não acasalados. Observou-se que a quantidade de energia (GD) necessária para o desenvolvimento das fêmeas de A. incertus é um pouco maior do que a dos machos, explicando o intervalo registrado entre o início da emergência dos dois sexos. O modelo matemático proposto pela distribuição de Weibull ajustou-se às curvas de sobrevivência observadas para os adultos de A. incertus, mantidos sob temperaturas constantes e do laboratório, respectivamente. Machos e fêmeas de A. incertus copularam apenas sob incidência solar direta, estímulo necessário também para induzir a larviposição. As fêmeas parasitóides larvipositam mesmo na ausência de cairomônios, observando-se a larviposição média de 1392,28 larvas por fêmea. Após a 4ª - 5ª gerações de laboratório, A. incertus apresentou um desvio da razão sexual esperada, ocorrendo um aumento no número de fêmeas. O desenvolvimento de A. incertus, em condições de laboratório, mostrou ser altamente sincronizado com o de S. frugiperda.
Título en inglés
Aspects of the biology of Archytas incertus (Macquart, 1851) (Diptera-Tachinidae) and its interelationships with Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) (Lepidoptera-Noctuidae)
Resumen en inglés
The objective of the present research was to develop a method of producing Archytas incertus (Macquart, 1851), under laboratory conditions, to understand some aspects of the biology of this parasitoid and its interelationships with Spodoptera frugiperda (J.E. Smith, 1797) with the aim of providing information concerning its potential for use in biological control programs. The adults of the colony of A. incertus were maintained in the Biology Laboratory of the Entomology Department of ESALQ / USP (Temperature 25 ± 2°C, relative humidity 70 ± 10%, no control lighting), while the immature forms were maintained in growth chambers at o 25°C, using S. frugiperda as host. The maintenance of the colony of S. frugiperda was according to the methodology described by FERRAZ (1982) using an artificial diet. The ontogeny and viability of A. incertus were studied after the "inoculation" of the parasitoids of the 3rd to 6th larval instars of S. frugiperda. It was observed that the 4th and 5th larval instars of the host were load (between 1 and 3 larvas for caterpillar) was determined for these instars in order to maximize the total region of inoculation of the parasitoid (abdomen and pronoto) on the host, on the duration of the life cycle and the viability of the parasite was studied. The utilization of 2 larvae per caterpillar at the 5th instar of S. frugiperda resulted in the greatest number of adult parasites, while the region of inoculation of A. incertus on the body of the host (abdomen or pronoto) did not affect the biological parameters evaluated. These trials were conducted using a climactic chamber (at 25°C, relative humidity 70 ± 10% and 14 hours of photophase). The ontogeny of A. incertus was studied at 6 different temperatures (18, 20, 22, 25, 30 and 32°C) utilizing controlled temperature chambers, with the aim of determining the temperature limit (base temperature) and the thermal constant for the different phases of development of this parasitoid, including the verification of the optimal conditions for the production of the parasitoid. The results of this study provided further details concerning the most favorable growth conditions for A. incertus. A temperature of 25°C was the most favorable for the development of A. incertus, and temperature also influenced the longevity of the males and females differently. It was observed that the quantity of energy necessary for the development of the females of A. incertus was a little greater than for the males, which explains the interval observed between the emergence of the two sexes. The survival curves recorded for the adults of A. incertus under laboratory conditions or at constant temperature followed the mathematical model proposed by the distribution of Weibull. Males and females of A. incertus copulated only under sun light, and this stimulus was also necessary for larviposition. The female parasitoids layed larvae even in the absence of kairomones and on average produced 1,392.28 per female. After the 4th to 5th generations in the laboratory, A. incertus shown on unexpected deviation in the sex ratio, resulting in an increase in the number of females. The development of A. incertus under laboratory conditions showed a close synchronization with that of S. frugiperda.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-12-20
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.