• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-162121
Document
Auteur
Nom complet
Osny Tadeu de Aguiar
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Piracicaba, 2003
Directeur
Titre en portugais
Comparação entre os métodos de quadrantes e parcelas na caracterização da composição florística e fitossociológica de um trecho de floresta ombrófila densa no Parque Estadual"Carlos Botelho"- São Miguel Arcanjo, São Paulo
Mots-clés en portugais
COMUNIDADES VEGETAIS
FLORESTAS TROPICAIS
MATA ATLÂNTICA
PARQUES ESTADUAIS
Resumé en portugais
O potencial de recursos inaproveitados do bioma Mata Atlântica pode ser revelado através de estudos detalhados. Entretanto, embora haja inúmeros estudos enfocando o entendimento das florestas tropicais, ainda persiste a falta de conhecimento da composição florística e estrutura fitossociológica destas florestas. Estes estudos podem ocorrer em diferentes níveis proporcionando diretrizes para uma política de conservação realista, podendo fornecer uma gama de informações aplicáveis em diferentes campos do conhecimento. Neste sentido, desenvolveu-se o estudo em um trecho de floresta ombrófila densa no Parque Estadual"Carlos Botelho", objetivando avaliar e comparar como dois métodos de amostragem florestal (parcelas de área fixa e pontos quadrantes) representam a composição florística e os parâmetros estruturais de espécies arbóreas. Este trabalho faz parte do Projeto Temático"Métodos de Inventário da Biodiversidade de Espécies Arbóreas, cujo objetivo principal e desenvolver um sistema de amostragem para estudo e conhecimento da biodiversidade do Estado de São Paulo. Efetuou-se o levantamento numa grade de amostragem de 64 parcelas de 10 x 90 m (900 m2), sistematicamente distribuídas. Foram alocados 5 pontos quadrantes em cada parcela, totalizando 320 pontos. Amostrou-se todas as árvores com DAP igualou superior a 5 cm. Avaliando-se os dados florísticos obtidos a partir do método de parcelas, observou-se que foram amostrados 9544 indivíduos, representando 252 espécies, 125 gêneros e 60 famílias. Nos pontos quadrantes, foram amostrados 1280 indivíduos que representam 177 espécies, 106 gêneros e 53 famílias. Para o método de parcelas, as famílias com maior número de gêneros foram: Myrtaceae, Lauraceae, Rubiaceae, Fabaceae, Sapotaceae e Euphorbiaceae. Quanto ao método dos quadrantes, se destacaram as mesmas famílias, não na mesma ordem. Os gêneros mais representados nas parcelas foram: Eugenia (Myrtaceae), Ocotea (Lauraceae), Myrcia (Myrtaceae), Miconia (Melastomataceae), Mollinedia (Monimiaceae), Myrceugenia (Myrtaceae), Inga (Mimosaceae), Rapanea (Myrsinaceae), Marlierea (Myrtaceae) e Ilex (Aquifoliaceae). Por quadrantes, os gêneros que mais se destacaram foram: Eugenia (Myrtaceae), Ocotea (Lauraceae), Myrcia (Myrtaceae), Miconia (Melastomataceae) Rapanea (Myrsinaceae), Marlierea (Myrtaceae) e Myrceugenia (Myrtaceae). A espécie com maior número de indivíduos no método de parcelas foi Euterpe edulis, Alibertia sp., Micropholis crassipedicellata, Bathysa australis, Ocotea catharinensis, Coussarea sp., Pouteria bullata, Eugenia stictosepala e Guapira opposita. Nos quadrantes, a espécie que mais se destacou também foi Euterpe edulis, seguida por Micropholis crassipedicellata, Bathisa australis, Mollinedia oligantha, Coussarea sp., Ocotea catharinensis, Alibertia sp., Pouteria bullata, Eugenia stictosepala, Ormosea dasycarpa. As dez principais espécies em IVI, para o método de parcelas foram: Micropholis crassipedicellata (17,08), Euterpe edulis (15,56), Ocotea catharinensis (10,25), Pouteria bullata (7,28), Alchornea triplinervia (6,22), Mollinedia oligantha (5,69), Alibertia sp. (5,57), Vantanea compacta (5,53), Bathysa australis (5,34) e Cabralea canjerana (4,93). Enquanto que para os quadrantes os principais IVIs foram: Euterpe edulis (24,97), Micropholis crassipedicellata (23,67), Bathysa australis (12,49), Guapira opposita (8,68), Mollinedia oligantha (8,40), Ocotea catharinensis (8,08), Pouteria bullata (7,15), Vantanea compacta (6,31), Eugenia melanogina (5,74), Coussarea sp. (5,39). Observou-se que os dois métodos amostraram a composição florística e a estrutura fitos sociológica da comunidade estudada de maneira semelhante. Assim, considerando-se o esforço físico e as dificuldades da topografia, recomenda-se aplicação do método de quadrantes para estudar a vegetação florestal em ambientes com as mesmas características de relevo.
Titre en anglais
not available
Resumé en anglais
not available
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
AguiarOsnyTadeu.pdf (7.07 Mbytes)
Date de Publication
2018-11-27
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.