• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Caio Alencar de Matos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Marangoni, Yara Regina (Presidente)
Louro, Vinicius Hector Abud
Oliveira, Roberto Gusmão de
Título em português
Modelagem e inversão de métodos potenciais do terreno granito-greenstone Rio das Velhas no Noroeste do Quadrilátero Ferrífero
Palavras-chave em português
greenstone belt Pitangui.
inversão do vetor magnetização
modelagem gravimétrica
Resumo em português
É comum o uso da modelagem gravimétrica de greenstone belts devido ao alto contraste de densidade entre as rochas que preenchem o greenstone (geralmente metamáficas e metaultramáficas) e o seu embasamento (geralmente gnaisses e granitos). O presente trabalho faz uma estimativa da geometria do greenstone belt na região da cidade de Pitangui em Minas Gerais - Brasil. Para tal foram realizadas 5 sessões de modelos gravimétricos 2D usando como vínculos uma seção sísmica publicada, seções retiradas da inversão do vetor magnetização (MVI), que foi calculada sobre os dados magnetométricos e os limites geológicos mapeados. As modelagens apresentaram a estimativa da geometria do greenstone belt em profundidade, independente se ele aflora ou não. A profundidade máxima do greenstone belt variou de 1 a 5 km, aproximadamente, sendo que a calha vai ficando mais rasa na porção Sul do greenstone belt. Os limites do corpo anômalo modelado mostraram um contato abrupto do greenstone belt com o embasamento. Os limites laterais (afloramentos ou não) foram estimados por meio do mapa gravimétrico de anomalia Bouguer. Um resultado importante da modelagem foi o prolongamento do greenstone belt à NW, sob o Grupo Bambuí.
Título em inglês
Forward modeling and inversion with potential methods of the Rio das Velhas granite-greenstone terrain in the Northwest of the Quadrilátero Ferrífero on the state of Minas Gerais (Brazil)
Palavras-chave em inglês
gravimetric modeling
magnetization vector inversion
Pitangui greenstone belt.
Resumo em inglês
It is common to use gravimetric modeling on greenstone belts due the high contrast density between the greenstone rocks (usually metamafic and metaultramafic) and its basement (usually gneisses and granites). The present work estimates the geometry of the greenstone belt near Pitangui city on the state of Minas Gerais - Brazil. To estimate the geometry five 2D gravimetric forward modeling sections are presented. The models were constrained by a published seismic section, sections obtained from the magnetization vector inversion (MVI), calculated from magnetometric data, and from geological contacts. The geometry of the greenstone belt is presented by the forward modeling, even in regions where the greenstone belt is not outcropping. The maximum depth of the greenstone belt ranged from approximately 1 to 5 km; the models indicated that the maximum depth becomes shallower toward South. The anomalous modeled body edges present abrupt contacts between the greenstone belt and the basement. The lateral boundaries (outcrops or not) were estimated by Bouguer anomaly map. An important model result is an extension of the greenstone belt at NW under the Bambuí Group.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-11-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.