• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.16.2018.tde-21092018-151408
Documento
Autor
Nome completo
Gabriel Mazzola Poli de Figueiredo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Rozestraten, Artur Simões (Presidente)
Feitosa, Flávia da Fonseca
Firmino, Rodrigo José
Título em português
O discurso e a prática da smart city: perspectivas crí­ticas e aproximações sistemáticas no contexto de metrópoles latino-americanas
Palavras-chave em português
Desigualdade
Imaginário
Smart city
Tecnologia
Resumo em português
A ausência de consenso a nível mundial sobre o que é uma Smart City abre margem para a apropriação do termo por uma retórica de consumo tecnológico que pode não ter compromisso algum com melhorias sociais e urbanas. Em um cenário em que estudos de caso e soluções-padrão são amplamente utilizados, torna-se problemático o fato de que muitos dos casos estudados na literatura foram pensados para cidades europeias, asiáticas e norte-americanas, que apresentam uma dinâmica social signifi cativamente diferente das brasileiras e latino-americanas. A presente pesquisa visa, portanto, contribuir com uma abordagem crítica e sistemática para o entendimento do discurso Smart City e seus desdobramentos práticos no contexto de metrópoles latino-americanas. Por meio de um panorama geral sobre o fenômeno Smart City, é feita uma revisão da literatura científi ca, documentos, notícias e projetos para compreender o discurso em torno da Smart City e sua evolução nos últimos vinte anos. Esse discurso é então confrontado com as práticas e fenômenos tipicamente encontrados nas metrópoles latino-americanas, tendo como referência a Região Metropolitana de São Paulo. Em seguida, são levantadas diversas fragilidades conceituais e fantasias em torno da Smart City e da atribuição da inteligência à cidade e outros objetos da técnica. Parte-se para um questionamento à própria validade do termo Smart City e coloca-se a importância de qualifi car a discussão em torno dos cenários urbanos futuros. Dada a própria natureza plural e complexa do ambiente urbano, defende-se a necessidade de uma refl exão capaz de abrir margem para novas possibilidades de discurso e prática projetual. São elencados os pilares essenciais ao sustento de tal refl exão, assim como algumas diretrizes e considerações visando a incorporação desta ao projetar do urbano. Por fi m, são sugeridas novas dimensões de análise que permitam reconhecer os aspectos problemáticos levantados ao longo deste trabalho.
Título em inglês
Smart city discourse and practice: critical perspectives and systematic approaches in the context of Latin American metropolises
Palavras-chave em inglês
Imaginarium
Inequality
Smart city
Technology
Resumo em inglês
The worldwide lack of consensus regarding what constitutes a Smart City leaves the concept vulnerable to being seized by a rhetoric of technological consumption, to which urban and social improvements might not be of concern. In a scenario where case studies and off-the-shelf solutions are widely used, a troubling fact arises: many of said cases and solutions where designed for North-American, European and Asian cities, which have social dynamics signifi cantly different from the ones seen in Brazilian and Latin-American cities. This research aims to contribute to systematic critical approaches seeking to comprehend Smart City discourse and it's practical developments in the context of Latin-American metropolises. By way of a panoramic view of the phenomena and the comparison of different academic and non-academic sources, an attempt is made to understand the evolution of Smart City discourse over the last twenty years. This discourse is them compared to the practices and phenomena typically present in Latin American metropolises, with São Paulo's Metropolitan Region as a reference. Several conceptual frailties and fantasies surrounding the Smart City and the general attribution of knowledge to cities - or any other technical object - are raised. The very validity of the term Smart City is put into question and the importance of qualifying the discussion on future urban scenarios is made evident. The plural and complex nature of the urban environment calls for a refl ection capable of producing new possibilities of discourse and design practices. The essential pillars for such a refl ection are proposed, as well as a few directives and remarks in an attempt to incorporate it into the design of urban spaces. Finally, new dimensions are proposed to guide analytical attempts towards recognizing the troublesome aspects outlined in this research.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-12-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.