• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.16.2018.tde-14122018-155459
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Falcone Guerra
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Nobre, Eduardo Alberto Cusce (Presidente)
Malatesta, Maria Ermelina Brosch
Daudén, Francisco Jose Lamíquiz
Franco, Fernando de Mello
Moreira, Tomas Antonio
Título em português
A influência das variáveis urbaní­sticas na mobilidade não motorizada em São Paulo: uma reflexão a partir da formulação dos Eixos de Estruturação da Transformação Urbana (PDE - Lei 16.050/2014)
Palavras-chave em português
Bicicletas
Densidade
Geometria viária
Mobilidade a pé
Mobilidade não motorizada
Plano Diretor Estratégico (PDE - Lei 16.050/2014)
Uso misto
Resumo em português
As estratégias propostas pelo novo PDE (Lei 16.050/2014) procuram incentivar a mobilidade não motorizada através de mudanças relacionadas ao uso do solo e desenho urbano. Nesses termos, o objetivo geral da tese é verificar a relação entre forma urbana e mobilidade ativa em São Paulo. Para tanto, busca verificar a influência da densidade urbana, uso misto e geometria viária na circulação não motorizada. A hipótese pleiteada é que uma maior densidade urbana e mistura de usos, associadas a uma estrutura viária mais densa, corresponde a uma maior proporção de deslocamentos a pé e de bicicleta. A metodologia utilizada é analítica - quantitativa. Os dados da Pesquisa Origem Destino do Metrô de 2007 (OD2007) foram organizados por grupos de variáveis temáticas, e submetidos a análises estatísticas bivariantes e multivariantes, em que uma ou mais variáveis independentes (urbanísticas e socioeconômicas) são relacionadas com uma variável dependente (porcentagem de deslocamentos não motorizados até 2,5 km), de forma independente e combinadamente. Os resultados mostraram que as variáveis socioeconômicas são as que mais exercem influência no deslocamento não motorizado no Aglomerado Metropolitano de São Paulo (AMSP), mas as variáveis urbanísticas também têm um grau de influência significativo, principalmente no Centro Expandido. Isoladamente, no entanto, poucas alcançaram altos níveis de associação com a variável dependente, o que significa que as variáveis urbanísticas só são capazes de fomentar o deslocamento não motorizado quando atuam conjuntamente, corroborando a importância de ambientes que combinam alta densidade urbana, usos diversificados e boa acessibilidade.
Título em inglês
The influence of urbanistic variables over non-motorized mobility in São Paulo: a reflection around the formulation of the Structuring Axes of Urban Transformation (Strategic Master Plan - PDE - Lei 16.050/2014)
Palavras-chave em inglês
Bicycles
Density
Mixed-use
Mobility by foot
Non-motorized mobility
Street geometry
Resumo em inglês
The Sao Paulo's new Strategic Master Plan (PDE) seeks to incentivize non-motorized mobility through changes related to land use and urban design. The ame of this thesis is to check the relationship between urban form and active mobility in the city of São Paulo. To do this, the thesis seeks to verify the influence of urban density, mixed use and street geometry over non-motorized circulation. The sought hypothesis is that greater urban density and mixed use, combined with dense street geometry, correspond to higher proportion of journeys by foot and bicycle. The methodology used is analytical-quantitative. Data from Metro's 2007 Study of Origin-Destination (OD2007) was organized by thematic variable groups, and submitted to bivariant and multivariant statistical analyses, in which one or more independent variables (urban or socioeconomic) are related to one dependent variable (percentage of non-motorized journeys up to 2.5 km), both independently and combined. The results showed that socioeconomical variables have the most influence over non-motorized movement within São Paulo's Metropolitan Cluster (AMSP), but the urbanistic variables also have a significant degree of influence, especially in the Expanded Center. Taken in isolation, however, few achieved high levels of association with the dependent variable, which means that urbanistic variables are only able to foster non-motorized movement when acting together, corroborating the importance of environments which combine high urban density, diverse uses and good accessibility
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-12-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.