• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Caroline Souza dos Anjos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Tirapelli, Daniela Pretti da Cunha (Presidente)
Almeida, Thiago Lins da Costa
Fontes, Aparecida Maria
Peria, Fernanda Maris
Título em português
Avaliação de microRNAs como biomarcadores de evolução maligna em pacientes com diagnóstico de Glioma
Palavras-chave em português
Evolução maligna
Glioma de alto grau
Glioma de baixo grau
MicroRNAs
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Os gliomas são tumores neuroepiteliais e correspondem a aproximadamente 24,6% de todos os tumores primários cerebrais. Na última década, grande esforço tem sido feito em meio acadêmico para caracterização molecular dos gliomas na tentativa de descrever comportamento clínico, definir prognóstico e predizer resposta terapêutica. Ferramentas de bioinformática estimam que os microRNAs possam regular cerca de 60% dos genes humanos, incluindo um número significativo de oncogenes, genes supressores tumorais e genes relacionados a quimio e radioressistência. Uma problemática atual na prática clínica é a ausência de ferramentas moleculares para predizer a evolução dos gliomas classificados como baixo grau, uma vez que, durante o seguimento clínico-radiológico pós-cirúrgico, esses pacientes podem ter recidiva tumoral e confirmação histopatológica de glioma de alto grau. A transformação tumoral em glioma de alto grau implica em pior prognóstico e redução das possibilidades terapêuticas. OBJETIVOS: O objetivo deste trabalho é analisar a expressão dos microRNAs miR-124a, miR-138, miR-155, miR-1275 em amostras de tumor primário humano e sangue periférico de pacientes com diagnóstico de gliomas de baixo e alto graus (astrocitoma grau I,astrocitoma grau II, astrocitoma grau III, glioblastoma, oligodendroglioma grau II e oligodendroglioma grau III). PACIENTES E MÉTODOS: As análises da expressão dos microRNAs foram realizadas utilizando-se a técnica de PCR em tempo real. Foram analisados 65 pacientes adultos (entre 18 e 65 anos de idade) com diagnóstico histopatológico confirmado de glioma com material biológico tumoral criopreservado armazenado junto ao Banco de Tumores do Sistema Nervoso Central do HCFMRP. Foram coletadas informações contidas no prontuário médico referentes às características clínicas, epidemiológicas, de evolução clínica e radiológica e tempo para recidiva e óbito. Considerando-se um nível de significância de 5%, a associação das variáveis qualitativas categóricas e expressão de microRNAs foi realizada pelo teste de Mann-Whitney. A análise de sobrevida foi realizada pelo método não-paramétrico de Kaplan-Meier. RESULTADOS: Os microRNAs em estudo não apresentaram hiperexpressão em tecido tumoral de pacientes diagnosticados com Glioblastoma. Apenas o miR-1275 apresentou expressão aumentada em pacientes com diagnóstico de astrocitoma pilocítico e oligodendroglioma grau II. Além disso, tumores de linhagem oligodendroglial, de baixo e alto graus, demonstraram hiperexpressão do miR-1275. Em sangue periférico, observou-se significativa hipoexpressão dos miR-1275, miR-124 e miR-138 em amostra de glioblastoma. Observou-se, ainda, acentuada hipoexpressão do miR-138 em amostras de oligodendroglioma grau III. CONCLUSÃO: Os microRNAs miR-124a, miR-138, miR-155 e miR-1275 não apresentaram hiperexpressão em tecido tumoral de pacientes diagnosticados com GBM. O miR-1275 apresentou expressão aumentada em pacientes com diagnóstico de astrocitoma pilocítico e o miR-155 foi hiperexpresso apenas em amostras de oligodendroglioma grau II. Além disso, tumores de linhagem oligodendroglial, de baixo e alto graus, demonstraram hiperexpressão do miR1275 e miR-124a. Em sangue periférico, observou-se significativa hipoexpressão dos miR-1275, miR-124 e miR-138 em amostra de glioblastoma assim como acentuada hipoexpressão do miR-138 em amostras de oligodendroglioma grau III
Título em inglês
Evaluation of microRNAs as biomarkers of malignant evolution in patients with diagnosis of Glioma
Palavras-chave em inglês
High grade glioma
Low grade glioma
Malignant evolution
MicroRNAs
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Gliomas are neuroepithelial tumors and correspond to approximately 24.6% of all primary brain tumors. In the last decade, great effort has been made in academic circles to characterize gliomas in an attempt to describe clinical behavior, define prognosis and predict therapeutic response. Bioinformatics tools estimate that microRNAs can regulate about 60% of human genes, including a significant number of oncogenes, tumor suppressor genes, and chemo and radioresistance genes. A current problem in clinical practice is the absence of molecular tools to predict the evolution of gliomas classified as low grade, since during postoperative radiological follow-up these patients may have tumor recurrence with histopathological confirmation of high glioma degree. Tumor transformation in high-grade glioma has a worsening of prognosis and reduction of therapeutic possibilities OBJECTIVES: The objective of this project is to analyze the expression of miR124a, miR-138, miR-155, miR-1275 in human primary and peripheral blood samples from patients diagnosed with low and high grade gliomas (astrocytoma grade I, astrocytoma grade II, astrocytoma grade III, glioblastoma, oligodendroglioma grade II and oligodendroglioma grade III). PATIENTS AND METHODS: MicroRNA expression analyzes were performed using the real-time PCR technique. Sixty-five adult patients (18-65 years of age) with confirmed histopathological diagnosis of glioma with cryopreserved tumor biological material stored at the Bank of Tumors of the Central Nervous System of HCFMRP were analyzed. Information collected in the medical records regarding clinical, epidemiological, clinical and radiological characteristics and time for recurrence and death were collected. Considering a level of significance of 5%, the association of categorical qualitative variables and microRNA expression were performed by the Mann-Whitney test. Survival analysis was performed using the Kaplan-Meier non-parametric method. RESULTS: The microRNAs under study did not present hyperexpression in tumor tissue of patients diagnosed with glioblastoma. Only miR-1275 showed increased expression in patients diagnosed with pilocytic astrocytoma and grade II oligodendroglioma. In addition, tumors of low and high grade oligodendroglial lineage demonstrated overexpression of miR-1275. In peripheral blood, significant hypoexpression of miR-1275, miR-124 and miR-138 were observed in a glioblastoma sample. There was also a marked hypoexpression of miR-138 in samples of grade III oligodendroglioma. CONCLUSION: The microRNAs miR-124a, miR-138, miR155 and miR-1275 did not show hyperexpression in tumor tissue of patients diagnosed with GBM. MiR-1275 showed increased expression in patients diagnosed with pilocytic astrocytoma and miR-155 was hyperexpressed only in samples of grade II oligodendroglioma. In addition, tumors of oligodendroglial lineage, of low and high grades, demonstrated hyperexpression of miR-1275 and miR-124a. In peripheral blood, significant hypoexpression of miR-1275, miR-124 and miR-138 were observed in the GBM sample as well as marked hypoexpression of miR-138 in samples of grade III oligodendroglioma
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-06-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.