• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2007.tde-17032008-133756
Documento
Autor
Nome completo
Silvia Cristina Souza Dib
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Santos, Jair Licio Ferreira (Presidente)
Patta, Maristela Carbol
Silva, Marta Angélica Iossi
Título em português
Contracepção na adolescência: conhecimento sobre os métodos anticoncepcionais entre alunos de escolas públicas municipais de Ribeirão Preto - SP
Palavras-chave em português
adolescência
conhecimento
Contracepção
educação.
métodos anticoncepcionais
Resumo em português
Este estudo teve como objetivo analisar o conhecimento sobre métodos anticoncepcionais (MAC) e identificar as variáveis associados ao conhecimento adequado sobre o tema, em adolescentes de escolas públicas municipais de Ribeirão Preto-SP. Consiste em um estudo do tipo transversal, desenvolvido segundo uma abordagem quantitativa. Foram escolhidas, intencionalmente, duas escolas municipais. A amostra foi constituída por cento e vinte (120) adolescentes, de ambos os sexos, com idade de 13 a 16 anos. A coleta de dados ocorreu no período de 05/03/2007 a 16/03/2007, sendo que o instrumento para a coleta foi um questionário semi-estruturado. Os resultados mostraram que os adolescentes deste estudo pertenciam ao grupo de idade entre 13 - 14 anos (81,7%), sendo que adolescen tes com 15-16 anos represen taram a menor parte (18,3%). O sexo masculino representou 51,6% da amostra e, o feminino, 48,4%. A iniciação sexual ocorreu com 13 anos para ambos ,no sexo feminino com (71,43%)e no sexo masculino (41,18%). Com relação ao uso da camisinha masculina 57,5% dos adolescentes entrevistados não utilizaram a camisinha e 28,3% a utilizaram em suas relações sexuais. Quanto ao uso de métodos anticoncepci onais, para a primeira relação, os resultados mostraram que 36,7% não fizeram uso de nenhum tipo de método e 54,2% não responderam. Em relação segundo o local de obtenção dos MAC os resultados mostraram que 75,8% obtinham no posto de saúde através do médico e 50,7% em farmácias. Sobre a diversidade de métodos anticoncepcionais, o trabalho mostrou que 45% não conheciam nenhum método, seguido de 20,8% que conheciam apenas um; 5,8% conheciam dois tipos e 10,8% conheciam três. Os métodos anticoncepcionais mais conhe cidos foram os de barreira, como o preservativo masculino (45,8%) e o feminino (30,8%), seguidos os anticon cepcionais orais (28,3%). No que diz respeito às fontes de informações e orientações desses métodos, a escola foi a mais citada pelos alunos, com 51,7% e, logo em seguida, surge a família, com 40,8% e a televisão, também com cerca de 40%. O estudo evidenciou que as estratégias mais utilizadas pela escola para informar sobre sexualidade, gravidez na adolescência e os métodos anticoncepcionais foram: no decorrer das aulas (40,8%),e em seguida com a palestra (32,5%). Entre os temas discu tidos em sala de aula com o professor, o mais citado foi sexualidade, com 57,4%. Sobre o diálogo em família, os entrevis tados consideraram a mãe o elo de comunicação mais importante sendo avaliado como bom por 79,2% dos entrevistados. Dos diversos tipos de atendimento à saúde, recebido na Unidade Básica pelo adolescente, a consulta médica foi o mais citado pelos entrevistados, com 48,2%. O estudo mostrou ainda que o conhecimento sobre os métodos anticoncepcionais não garante o seu uso. Entretanto, a disponibilidade de maior número de serviços e orientações sistematizadas sobre tais métodos podem favorecer a mudança de atitudes dos adolescentes em relação a uma prática de uso eficiente e preventivo em relação aos MAC.
Título em inglês
Birth Control in Adolescence: Knowledge on Contraceptive Methods among Students in the Municipal School System of Ribeirão Preto- SP
Palavras-chave em inglês
Adolescence
Birth Control
Contraceptive Methods
Knowledge
School
Resumo em inglês
The present study aimed to assess knowledge on contraceptive methods and identify variable associated with appropriate knowledge among students in the municipal school system of Ribeirão Preto -SP. This transversal study was developed through a quantitative approach. Two schools belonging to the Health District of Vila Virgínia were purposely selected and the sample size was a fixed number of 120 adolescent students of both genders, aged between 13 and 16. Data collection was conducted from 03/05/2007 to 03/16/2007 and a semi-structured questionnaire was used as data collection instrument. The research showed that the subjects consisted of a group of adolescents between13 and14 years old (81,7%) and a smaller group of adolescents between 15 and 16 years old (18,3%), with males representing 51.6% and females 48.4%. The sexual initiation occurred around the age of 13 for both genders(71,43%) of females and (41,18%) male sex . The use condom was reported by (57,5%) of subjets group did not using, while among the group within the same, 28.3% reported using it. The findings also showed that 36,7% of the subjects did not use any kind of contraceptive method in their first sexual intercourse, and 54,2% did not answer this question. Regarding ways to obtain contraceptive methods, the results showed that 75,8% of the subjects received them from a Health Unit and a doctor of them prescription, 50,7% bought them at a drugstore. The study showed that 45% of the students did not know any kind of contraceptive method, followed by 20.8% that knew only one kind, 5.8% knew two methods, and 10.8% knew three kinds of methods. The most widely known method was the male condom (45,8%) and the female kind (30.8%), followed by the oral contraceptive (28.3%). As for sources of information and advice on contraceptive methods, the most common source was the school (51.7%), followed by the family (40.8%), and TV (40%). The study showed that the advice and information on sexuality, pregnancy in adolescence, and contraceptive methods received at school were delivered through lectures (32.5%) and during lessons (40.8%). According to the data, among the topics associated with health in adolescence discussed in class with the teacher, sexuality was the most common one (57.4%). In terms of conversations with the family, the mother was shown to be the most important bond. In addition, the level of communication with the mother was considered good by 79.2% of the students. Health attention received at the Health Unit and consultation with a doctor was the most common option mentioned by adolescents (48.2%). The research showed that knowing contraceptive methods does not guarantee their use. However, availability of more services and extensive advice on contraceptive methods can assist in changing adolescents' behavior as regards the efficient and preventive use of contra ceptive methods.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (544.52 Kbytes)
Data de Publicação
2008-03-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.