• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.17.2020.tde-13022020-103852
Documento
Autor
Nome completo
Raphael de Rezende Pratali
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Herrero, Carlos Fernando Pereira da Silva (Presidente)
Meves, Robert
Riberto, Marcelo
Rodrigues, Marcelo Bordalo
Título em português
Estudo da reprodutibilidade de uma técnica de ressonância magnética dinâmica para mielopatia cervical espondilótica
Palavras-chave em português
Canal vertebral
Compressão da medula espinhal
Espondilose
Imagem por ressonância magnética
Vértebras cervicais
Resumo em português
Como fatores dinâmicos podem contribuir para a etiologia e gravidade da mielopatia espondilótica cervical (MEC), ressonância magnética dinâmica (RMD), com imagem obtida em flexão e extensão, pode ser útil para a melhor avaliação da estenose cervical e compressão medular. Os objetivos do presente estudo foram avaliar variações morfométricas da coluna vertebral cervical em pacientes com MEC utilizando uma técnica padronizada de RMD, acessar a reprodutibilidade intra e interobservador das medidas dos parâmetros morfométricos baseadas nas imagens obtidas por RMD e comparar as medidas resultantes com dados previamente publicados na literatura. RMD foi obtida utilizando-se um protocolo padronizado com o pescoço nas posições neutra, em flexão e em extensão. Os parâmetros morfométricos considerados foram o comprimento anterior da medula espinhal (CAME), comprimento posterior da medula espinhal (CPME), diâmetro do canal vertebral (DCV) e diâmetro da medula espinhal (DME). Dois observadores avaliaram os parâmetros independentemente e as reprodutibilidades intra e interobservador foram avaliadas pelo coeficiente de correlação intraclasse (CCI). Dezoito pacientes foram incluídos no estudo e todos completaram o protocolo para aquisição da RMD. A reprodutibilidade intra e interobservador demonstrou concordância quase perfeita para o CAME e CPME (CCI > 0,9; p < 0,001) em todas as posições. O DCV apresentou reprodutibilidade intra e interobservador classificadas como quase perfeita (ICC: 0,90-0,99, p < 0,001 and ICC: 0,83-0,98; p < 0,001, respectivamente) em todas as posições. O DME teve reprodutibilidade intra e interobservador classificadas como substancial (ICC: 0,79- 0,96; p < 0,001 and ICC: 0,73-0,94; p < 0,001, respectivamente) em todas as posições. O CAME e o CPME tiveram valores significativamente diferentes comparados com as medidas de outro estudo (p < 0,001). Concluímos que o protocolo de RMD apresentado foi seguro e pode permitir a avaliação mais completa das variações da coluna cervical em pacientes com MEC. Os parâmetros morfométricos baseados nesse protocolo apresentaram excelente reprodutibilidade intra e interobservador.
Título em inglês
Study of the reliability of a dynamic magnetic resonance imaging technique for cervical spondylotic myelopathy
Palavras-chave em inglês
Cervical vertebrae
Magnetic resonance imaging
Spinal canal
Spinal cord compression
Spondylosis
Resumo em inglês
Since dynamic factors may contribute to the etiology and severity of cervical spondylotic myelopathy (CSM), dynamic (flexion-extension) magnetic resonance imaging (MRI) may be useful to better evaluate for spinal stenosis and cord compromise. The objectives of the present study were to evaluate morphometric variations of the cervical spine in patients with CSM using a standard technique of dynamic MRI, to assess the inter- and intra-observer reliability of measurements of morphometric parameters based on this imaging, and to compare the resulting measurements with those previously published. Dynamic cervical MRI was obtained using a standard protocol with the neck in neutral, flexion, and extension positions. The morphometric parameters considered were anterior length of the spinal cord (ALSC), posterior length of the spinal cord (PLSC), spinal canal diameter (SCD) and spinal cord width (SCW). Two observers analyzed the parameters independently, and the inter- and intra-observer reliabilities were assessed by the intraclass correlation coefficient (ICC). 18 patients were included in the study and all completed the dynamic MRI acquisition protocol. The inter- and intra-observer reliabilities demonstrated "almost perfect agreement" (ICC > 0.9; p < 0.001) for ALSC and PLSC in all positions. The SCD had inter- and intra-observer reliability classified as "almost perfect agreement" (ICC: 0.83-0.98; p < 0.001 and ICC: 0.90-0.99; p < 0.001, respectively) in all positions. The SCW had inter- and intra-observer reliability classified as "substantial agreement" (ICC: 0.73-0.94; p < 0.001 and ICC: 0.79-0.96; p < 0.001, respectively) in all positions. ALSC and PLSC in neutral, flexion and extension positions from the present study were significantly different compared to the measurements previously published (p < 0.001). As conclusion, the dynamic MRI protocol presented was safe and may allow a more complete evaluation of variations in the cervical spine in patients with CSM than traditional MRI protocols. The morphometric parameters based on this protocol demonstrated excellent interand intra-observer reliabilities.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.