• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Ribeiro Teixeira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
León, Jorge Esquiche (Presidente)
Mesquita, Ana Terezinha Marques
Segato, Raquel Assed Bezerra
Silva, Alfredo Ribeiro da
Título em português
Macrófagos M1 e M2 e sua relação com a angiogênese em carcinomas espinocelulares orais afetando pacientes jovens e idosos
Palavras-chave em português
Angiogênese linfática
Angiogênese vascular
Câncer oral
Carcinoma espinocelular
Idosos
Imunoistoquí
Imunoscenescência
Jovens
Macrófagos M1 e M2
Resumo em português
O carcinoma espinocelular oral (CECO) corresponde a aproximadamente 95% das neoplasias malignas que acometem a cavidade oral. Os fatores de risco clássicos incluem o tabagismo e etilismo; no entanto, as disfunções do sistema imune em decorrência do envelhecimento (imunossenescência) na patogênese do CECO são muito pouco estudados. Análises comparativas vêm sendo feitas para melhor caracterização do perfil de pacientes jovens e idosos acometidos pelo CECO, o qual permanece ainda controverso. Vários estudos têm mostrado que os macrófagos associados ao tumor (MATs) no CECO de pacientes idosos exibem um fenótipo M2 (pró-tumoral), com propriedades moduladoras do estroma vascular, promovendo a angiogênese. No entanto, considerando a imunossenescência, não se sabe o perfil de MATs e seus efeitos na angiogenese no CECO afetando pacientes jovens. Assim, este estudo analisou por meio da técnica imunoistoquímica, a frequência e localização de MATs em correlação com a angiogênese, no CECO, afetando pacientes jovens e idosos. Cinquenta e sete biópsias de CECO divididos em 3 grupos (I: <40 anos [n=17]; II: 40-65 anos [n=20]; III: >65 anos [n=20]) foram selecionados para compor o estudo, sendo classificados morfologicamente seguindo às recomendações da OMS (2017). Os grupos I, II e III foram comparados quanto à imunoexpressão de CD68 e CD163 para análise de MATs e de CD34 (vasos sanguíneos) e D2-40 (vasos linfáticos) para avaliação da densidade microvascular (DMV), área microvascular (AMV) e área vascular total (AVT). A análise imunoistoquímica evidenciou similar expressão de CD68 e CD163 nos três grupos (p>0,05). A avaliação da DMV, AMV e AVT sanguínea e linfática também exibiu padrões similares, com predominância significativa (p<0.05) de vasos sanguíneos, nos três grupos analisados. Não houve correlação significativa quando avaliados marcadores macrofágicos e angiogênicos. Nossos resultados mostram um similar perfil de MATs e angiogênese quando comparados os três grupos estudados, sugerindo participação de mecanismos moleculares do microambiente tumoral na manutenção da predominância de macrófagos M2 e vasos sanguíneos no CECO afetando pacientes jovens e idosos
Título em inglês
M1 and M2 macrophages and their relation with angiogenesis in oral squamous cell carcinoma affecting young and elderly patients
Palavras-chave em inglês
Immunoscencence
lymphatic angiogenesis , Immunohis
M1 and M2 macrophages
Oral cancer
Squamous cell carcinoma
Vascular angiogenesis
Young , Elderly
Resumo em inglês
Oral squamous cell carcinoma (OSCC) corresponds to approximately 95% of all cases of oral cavity malignancies. The classic risk factors include smoking and alcoholism; however, immune system dysfunctions due to aging (immunoscencence) in OSCC pathogenesis are poorly studied. Comparative analyzes have been made to better characterize the profile of young and old patients affected by the OSCC, which remains controversial. Several studies have shown that tumor-associated macrophages (TAMs) in OSCC of elderly patients exhibit a pro-tumoral M2 phenotype, with vascular stroma modulating properties, promoting angiogenesis. However, considering immunoscencence, the profile of TAMs and their effects on angiogenesis in OSCC affecting young patients is unknown. Thus, this study analyzed by immunohistochemical technique, the frequency and location of TAMs in correlation with angiogenesis in OSCC affecting young and elderly patients. Fiftyseven biopsies were divided into three groups (I: <40 years [n=17]; II: 40-65 years [n=20]; III: > 65 years [n=20]) and selected to compose this study, being classified morphologically following WHO (2017) recommendations. Groups I, II and III were compared for immunoexpression of CD68 and CD163 for analysis of TAMs, and CD34 (blood vessels) and D2-40 (lymphatic vessels) for evaluation of microvessel density (MVD), microvascular area (MVA) and total vascular area (TVA). Immunohistochemical analysis showed similar expression of CD68 and CD163 in the three groups (p>0.05). The evaluation of blood and lymphatic MVD, MVA and TVA also showed similar patterns, with a significant predominance (p<0.05) of blood vessels in the three groups analyzed. There was no significant correlation when evaluating macrophage and angiogenic markers. Our results show a similar profile of TAMs and angiogenesis when compared to the three groups studied, suggesting participation of molecular mechanisms of the tumor microenvironment in the maintenance of M2-polarized macrophages and blood vessels in OSCC affecting young and elderly patients
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.