• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2008.tde-13012009-172238
Documento
Autor
Nome completo
Andjara Thiane Cury Soares
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Guimarães, Marco Aurelio (Presidente)
Garcia, Sergio Britto
Thyssen, Patricia Jacqueline
Título em português
Perfil antropológico das ossadas analisadas no Centro de Medicina Legal (CEMEL) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP
Palavras-chave em português
Antropologia Forense
Identificação humana
Medicina Legal
Ossadas
Ossos
Resumo em português
SOARES, A.T.C. Perfil antropológico das ossadas analisadas no Centro de Medicina Legal (CEMEL) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP. 2007. 169 p. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, 2007. A Antropologia Forense é uma área do conhecimento que aplica os métodos da antropologia física e arqueologia para coleta e análise de evidências legais, buscando estabelecer a identidade de um ser. O Centro de Medicina Legal (CEMEL) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) possui um Laboratório de Antropologia Forense, criado em 2005 durante o desenvolvimento de um projeto em parceria com a University of Sheffield (UK) e financiado pelo British Foreign and Commonwealth Office Global Opportunities Fund. Durante esse projeto, um protocolo para análise de ossadas foi implementado dentro de uma estrutura científica atualizada para aplicação em contextos de importância social. Após dois anos de funcionamento, constatou-se que muitas das ossadas encaminhadas ao CEMEL estavam incompletas, tornando a realização de um perfil biológico difícil e postergando a sua identificação devido à ausência de informações e literatura nacional recente sobre Antropologia Forense. Assim, 42 ossadas humanas examinadas no CEMEL desde sua inauguração em 1999 foram analisadas e revisadas. Os resultados mostraram que a maioria dos casos era de indivíduos do sexo masculino, de ancestralidade caucasiana, com idade entre 32,71 e 46,29 anos, estatura entre 1,64 e 1,73m, destros, sem achados patológicos, com elementos odontológicos informativos, mas sem roupas ou outros pertences. Observou-se que 61,90% das ossadas possuíam menos de 50% dos ossos, com média de 79,64±52,40 ossos por caso. Os ossos mais encaminhados foram occipital, parietal esquerdo, temporal esquerdo, parietal direito, temporal direito, fêmur direito e vértebras torácicas de um a 12. Os ossos menos encaminhados foram hióide, piramidal esquerdo, falange distal superior um direita, falanges distais superiores dois a cinco direitas e falanges médias superiores dois a cinco esquerdas. Os dentes mais encaminhados foram o 2º molar superior direito e o 1º molar superior direito, enquanto que os dentes menos encaminhados foram o incisivo central superior direito, os incisivos centrais inferiores direito e esquerdo. Roupas e outros pertences estavam presentes em 20 casos, totalizando 66 itens. Trinta e um casos têm potencial para identificação somente através de técnicas de Antropologia Forense. Para os demais 11 casos provavelmente será necessário utilizar DNA para identificação. Diante dos resultados observados, discute-se a necessidade de melhorias na capacitação técnica e infra-estrutura, assim como a forma de coleta e o transporte, de forma a aumentar o número de elementos ósseos coletados e, conseqüentemente, de informações úteis para identificação. Dois crânios apresentaram evidência de craniotomia realizada durante necropsia e um apresentou resíduos de vela, o que sugere que podem ter sido retirados indevidamente do local de sepultamento, ou até mesmo vendidos, além da sua utilização em rituais religiosos. Conclui-se que campanhas de conscientização e melhorias na fiscalização dos cemitérios podem reduzir os casos de roubos e comércio de elementos ósseos.
Título em inglês
Anthropological profile of the skeletons analyzed at the Medico Legal Centre (CEMEL) of the Faculty of Medicine of Ribeirão Preto
Palavras-chave em inglês
Bones
Forensic Anthropology
Human identification
Legal Medicine
Skeletons
Resumo em inglês
SOARES, A.T.C. Anthropological profile of the skeletons analyzed at the Medico Legal Centre (CEMEL) of the Faculty of Medicine of Ribeirão Preto USP. 2007. 169 p. Dissertation (Masters Degree) Faculty of Medicine of Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, 2007. Forensic Anthropology is an area of knowledge that applies the methods of physical anthropology and archeology to the collection and analysis of legal evidence, including the search for individual identity. The Medico Legal Centre (CEMEL) of the Faculty of Medicine of Ribeirão Preto of University of São Paulo (FMRP-USP) has a Laboratory of Forensic Anthropology, created in 2005 during a development project in partnership with the University of Sheffield (UK) and financed by the British Foreign and Commonwealth Office Global Opportunities Fund. During this project, a protocol for skeletal analysis was implemented within an upgraded scientific infrastructure for application in a socially important context. After two years of work, it was noticed that many skeletons forwarded to CEMEL were incomplete, making completion of a biological profile difficult and postponing identification due to the lack of information and recent national literature about Forensic Anthropology. Therefore, 42 human skeletons examined at CEMEL since its inauguration in 1999 were analyzed and reviewed. The results showed most cases to be of male individuals, of Caucasian ethnic origin, aged between 32.71 and 46.29 y.o., of height between 1.64 and 1.73 m, right handed, without any pathological findings, with informative odontological findings, but with no clothes or other belongings. It was observed that 61.90% of the skeletons were less than 50% complete, with a mean of 79.64±52.40 bones per case. The most frequently found bones were the occipital, left parietal, left temporal, right parietal, right temporal, right femur and one to 12 thoracic vertebrae. The least frequent bones were the hyoid, left triquetral, 1st right superior distal phalanx, two to five right superior distal phalanges and two to five left superior intermediate phalanges. The most frequently found teeth were the right superior 2nd molar and right superior 1st molar, while the least frequent teeth were the right superior central incisor, and right and left inferior central incisors. Clothes or other belongings were present in 20 cases, totaling 66 items. Thirty one cases have potential to be identified only via forensic anthropological analysis. For the remaining 11 cases it will be probably necessary to use DNA for identification. In view of these observations the necessity for improvements in technical qualifications and infrastructure are discussed, as well as recovery and transport, in order to maximize the number of skeletal elements recovered andas a consequenceof information useful in identification. Two skulls presented evidence of a craniotomy conducted during autopsy and one of candle residue, suggesting that it may have been taken improperly from the place of burial, or even sold, for its use in religious rituals. It is concluded that public awareness campaigns and better inspection of cemeteries may reduce cases of robbery and trade in skeletal remains.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-06-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.