• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Fábio da Veiga Ued
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Monteiro, Jacqueline Pontes (Presidente)
Cintra, Dennys Esper Corrêa
Liberatore Junior, Raphael Del Roio
Vannucchi, Helio
Título em português
Homocisteína, vitaminas do complexo B e perfil de ácidos graxos em crianças e adolescentes
Palavras-chave em português
Ácidos graxos
Adolescente
Criança
Homocisteína
Vitaminas hidrossolúveis
Resumo em português
Introdução: Fatores de risco para doenças cardiovasculares (DCV) tornaram-se prevalentes em crianças e adolescentes. Ácidos graxos (AGs) ?3 auxiliam na prevenção de DCV, porém seu consumo alimentar na infância é reduzido. Há a hipótese de que as vitaminas B2, B6, B12 e folato possam contribuir para o aumento da concentração de ácidos graxos poli-insaturados (PUFAs) no plasma e nos eritrócitos, além de reduzir os níveis de homocisteína total (tHcy), e auxiliar na prevenção de DCV. Por essa razão, o presente estudo teve como objetivo verificar a associação entre perfil lipídico, perfil de ácidos graxos, homocisteína e biomarcadores para vitaminas do complexo B em crianças e adolescentes. Métodos: Este estudo transversal incluiu 249 crianças e adolescentes entre 9 e 13 anos de idade. O consumo alimentar foi avaliado por meio do questionário de frequência alimentar, recordatório de 24 horas e índice de qualidade da dieta (IQD). O perfil lipídico e os biomarcadores para vitaminas B2, B6, B12 e ácido fólico foram dosados no plasma. O perfil de AGs e os metabólitos do ciclo da homocisteína (metionina, SAM, SAH, tHcy, cistationina e cisteína) foram dosados nas células vermelhas do sangue. As associações foram testadas com modelos de regressão linear múltiplos, ajustados para sexo, estadiamento puberal, índice de massa corporal e IQD. Resultados: Não houve associação entre as vitaminas do complexo B e baixos níveis de colesterol total, triglicérides e LDL-c. Porém, houve associação positiva entre os níveis séricos de vitamina B2 e folato plasmático com PUFAs ?3 e ?6. O aumento de 1 nmol/L de vitamina B2 esteve associado ao aumento de 0,19 mg/dL de EPA e 0,21 mg/dL de ARA e DHA (p<0,01). O aumento de 1 ng/mL de folato plasmático esteve associado ao aumento de 0,14 mg/dL de EPA (p<0,05), 0,22 mg/dL de ARA e 0,17 mg/dL de DHA (p<0,01). Estas vitaminas não estiveram associadas à redução dos níveis de tHcy (p>0,05). As vitaminas B6 e B12 estiveram associadas à redução dos níveis de tHcy (p<0,01), mas não se associaram a maiores níveis de PUFAs (p>0,05). Houve associação negativa entre os níveis séricos de vitamina B6 com PUFAs ?3 e ?6. O aumento de 1 nmol/L de vitamina B6 esteve associado à redução de 0,15 mg/dL de ARA e 0,14 mg/dL de DHA (p<0,05). Os níveis de tHcy foram associados positivamente com os níveis de PUFAs (p<0,01). Conclusão: Maiores concentrações plasmáticas de vitamina B2 e folato estão associadas a maiores níveis deResumo PUFAs ?3 e ?6 nos eritrócitos. A via metabólica mais provável para explicar tais associações é o metabolismo de um-carbono, apesar destas vitaminas não terem se associado a menores níveis de tHcy. Estes dados sugerem que níveis plasmáticos adequados de vitamina B2 e folato podem melhorar o perfil de AGs circulantes. O equilíbrio nas concentrações séricas de AGs ?3 e ?6 contribui para o desenvolvimento do sistema nervoso central na infância e para a prevenção de DCV, cada vez mais comuns em decorrência do sedentarismo, má alimentação e excesso de gordura corporal, em crianças e adolescentes.
Título em inglês
Homocysteine, B vitamins and fatty acid profile in children and adolescents
Palavras-chave em inglês
Adolescent
B-vitamins
Child
Fatty acids
Homocysteine
Resumo em inglês
Introduction: Risk factors for cardiovascular disease (CVD) have become prevalent in children and adolescents. Fatty acids (FA) ?3 help prevent CVD, but the intake of food sources of this FA during childhood is reduced. It is hypothesized that vitamins B2, B6, B12 and folate may contribute to the increased concentration of polyunsaturated fatty acids (PUFAs) in plasma and in erythrocytes, in addition to reducing total homocysteine levels (tHcy), and assisting in the prevention of CVD. For this reason, the present study aimed to verify the association between lipid profile, fatty acid profile, homocysteine and B-vitamins biomarkers in children and adolescents. Methods: This cross-sectional study included 249 children and adolescents, aged 9 to 13 years old. Dietary intake was assessed by the food frequency questionnaire, 24-hour recall, and healthy eating index (HEI). The lipid profile and biomarkers for vitamins B2, B6, B12 and folate were measured in plasma. The FA profile and metabolites from homocysteine cycle (methionine, SAM, SAH, tHcy, cystathionine and cysteine) were measured in red blood cells. The associations were tested with multiple linear regression models, adjusted for sex, pubertal status, body mass index and HEI. Results: There was no association between B vitamins and low levels of total cholesterol, triglycerides and LDL-c. However, there was a positive association between serum levels of vitamin B2 and plasma folate with PUFAs ?3 and ?6. An increase of 1 nmol/L in vitamin B2 was associated with an increase of 0.19 mg/dL of EPA and 0.21 mg/dL of ARA and DHA (p<0.01). An increase of 1 ng/mL in plasma folate was associated with an increase of 0.14 mg/dL of EPA (p<0.05), 0.22 mg/dL of ARA and 0.17 mg/dL of DHA (p<0.01). These vitamins were not associated with reduced tHcy levels (p>0.05). Vitamins B6 and B12 were associated with reduced tHcy levels (p <0.01), but were not associated with higher levels of PUFAs (p> 0.05). There was a negative association between serum levels of vitamin B6 with PUFAs ?3 and ?6. The increase of 1 nmol/L in vitamin B6 was associated with a reduction of 0.15 mg/dL of ARA and 0.14 mg/dL of DHA (p <0.05). Homocysteine levels were positively associated with PUFA levels (p <0.01). Conclusion: Higher plasma concentrations of vitamin B2 and folate are associated with higher levels of PUFAs ?3 and ?6 in erythrocytes. The most likely metabolic pathway to explain such associations is the one-carbon metabolism, although these vitamins have not been associated with lower tHcy levels. These data suggest that adequate plasma levels of vitamin B2 and folate may improve the profile of circulating FA. TheAbstract balance in the serum concentrations of FA ?3 and ?6 contributes to the development of the central nervous system in childhood and to the prevention of CVD, increasingly common due to sedentary lifestyle, poor diet and excess body fat, in children and adolescents.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FABIODAVEIGAUEDco.pdf (4.75 Mbytes)
Data de Publicação
2019-08-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.