• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2016.tde-07012016-090613
Documento
Autor
Nome completo
Kizzy Silva Germano do Nascimento
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Trawitzki, Luciana Vitaliano Voi (Presidente)
Bianchini, Esther Mandelbaum Gonçalves
Ricz, Lilian Neto Aguiar
Título em português
Desempenho funcional da língua na deformidade dentofacial
Palavras-chave em português
Eletromiografia
Língua
Malformações maxilofaciais
Resumo em português
Introdução: Estudos mostram que, indivíduos com deformidades dentofaciais apresentam várias alterações miofuncionais orofaciais, entretanto a condição muscular da língua isoladamente e na função de deglutição ainda não foi explorada nesses indivíduos. Objetivo: Analisar o desempenho da língua e da musculatura suprahioidea nas deformidades dentofaciais classe II e classe III, comparativamente a sujeitos controles, na máxima contração isométrica e durante a função de deglutição, por meio de exames clínicos e instrumentais. Materiais e métodos: Participaram do estudo 56 indivíduos, entre 18 e 44 anos, de ambos os gêneros, sendo 26 (média de idade de 28 anos) com deformidade dentofacial classe II (GII) e 29 (média de idade de 26 anos) com deformidade dentofacial classe III (GIII). Foram selecionados ainda 23 sujeitos controles (GC), com média de idade de 24 anos, sendo 18 mulheres e 5 homens. Os participantes foram submetidos à avaliação miofuncional orofacial com escores (AMIOFE), avaliação especifica de língua com critérios do AMIOFE, análise da pressão de língua, por meio do Iowa Oral Performance Instrument (IOPI) em provas de elevação, protrusão e deglutição, e eletromiografia da musculatura suprahioidea, durante a deglutição espontânea de saliva e a deglutição de 10ml de água. Foi utilizada ANOVA Fatorial para análise do efeito do gênero nos grupos e análise inter-grupos. Para análise dos resultados do AMIOFE e dos valores referentes à língua, foi aplicado o teste de Kruskal-Wallis e o pós teste de Dunn. Quanto à avaliação eletromiográfica dos músculos suprahioideos, foi aplicado ANOVA one-way, exceto para análise quanto ao número de picos (teste de Kruskal-Wallis) e aplicado teste Anova Fatorial para verificar influência do gênero na amostra. Resultados: Em relação aos parâmetros clínicos, tanto do AMIOFE global, quanto aos escores específicos de língua, os grupos GII e GIII apresentaram menores escores comparados ao GC (p<0,00), sem diferença entre as deformidades (p>0,05). Foi encontrada diferença estatisticamente significante quanto à pressão de língua na prova de deglutição, onde os grupos GII e GIII apresentaram valores menores que os valores do GC (p=0,02), sem diferença para as demais provas (p>0,05). Na avaliação eletromiográfica dos músculos suprahioideos, em provas de deglutição espontânea e deglutição de 10ml, os grupos GII e GIII apresentaram um tempo maior de deglutição comparados ao GC (p<0,00), sem diferenças entre as deformidades. Em prova de deglutição espontânea, na variável integral, o grupo GIII apresentou valores maiores comparado ao GC (p=0,01), sem diferença entre as deformidades (p>0,05). Em prova de deglutição de 10ml de água, na variável inicial, foram observadas menores amplitudes para o GIII comparado ao GC (p=0,03), sem diferença entre as deformidades (p>0,05). Conclusão: Sujeitos com deformidades dentofaciais, comparados aos sujeitos sem deformidades dentofaciais, apresentam alterações miofuncionais orofaciais e pior desempenho da língua, na fase oral da deglutição, evidenciados a partir da avaliação clínica e avaliações instrumentais, em pressão de língua durante a deglutição com IOPI e amplitude inicial do sinal eletromiográfico, tempo de deglutição e integral do sinal eletromiográfico.
Título em inglês
Functional performance of the tongue in dentofacial deformity
Palavras-chave em inglês
Electromyography
Maxillofacial abnormalities
Tongue
Resumo em inglês
Introduction: Studies show that individuals with dentofacial deformities present several orofacial myofunctional alterations, though the muscular condition of the tongue alone and swallowing function has not been explored in these individuals. Aim: To analyze the tongue performance and suprahyoid muscles in dentofacial deformities class II and class III, compared with control subjects, in maximal isometric contraction and during swallowing function, through clinical and instrumental exams. Methods: The study included 56 subjects, between 18 and 44 years, of both genders, 26 (mean age 28 years) with dentofacial deformity class II (GII) and 29 (mean age 26 years) with dentofacial deformity class III (GIII). They were also selected 23 control subjects (CG), with a mean age of 24 years, 18 women and 5 men. Participants were submitted to orofacial myofunctional evaluation with scores (AMIOFE), evaluation specifies tongue with AMIOFE criteria, tongue pressure analysis, through the Iowa Oral Performance Instrument (IOPI) in elevation, protrusion and swallowing, and electromyography of suprahyoid muscles during spontaneous swallowing of saliva and swallowing 10ml of water. Factorial ANOVA was used to analyze the effect of gender in inter-group and group analysis. To analyze the results of AMIOFE and in the values of tongue, we applied the Kruskal-Wallis test and post test Dunn. As for the electromyographic evaluation of suprahyoid muscles was applied one-way ANOVA, except for analysis on the number of peaks (Kruskal-Wallis test) and applied Anova Factorial test to check influence of gender in the sample. Results: Regarding the clinical parameters of both the global AMIOFE, as the tongue specific scores, the GII and GIII groups had lower scores compared to the control group (p <0.00), with no difference between the deformities (p> 0.05 ). It found significant difference in the tongue of pressure in swallowing test, where the GII and GIII groups had lower values than the values of the GC group (p = 0.02), with no difference for other tests (p> 0.05 ). Electromyographic evaluation of suprahioideos muscles, evidence of spontaneous swallowing and swallowing 10ml, the GII and GIII groups had a longer swallowing compared to the CG (p <0.00), with no differences between the deformities. In evidence of spontaneous swallowing the integral variable, the GIII group showed higher values compared to the CG group (p = 0.01), with no difference between the deformities (p> 0.05). In proof swallowing 10ml of water in the initial variable were observed smaller amplitudes for GIII compared to the CG (p = 0.03), with no difference between the deformities (p> 0.05). Conclusion: Subjects with dentofacial deformity, compared to subjects without dentofacial deformities present orofacial myofunctional and poor performance changes of tongue, oral swallowing, apparent from the clinical and instrumental evaluations, tongue pressure during swallowing with IOPI and initial amplitude the electromyographic signal, swallowing time and integral of electromyographic signal.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-02-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.