• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2014.tde-28092014-183630
Documento
Autor
Nome completo
Aline Mendonça Turci
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Chaves, Thais Cristina (Presidente)
Fonseca, Marisa de Cássia Registro
Oliveira, Ana Beatriz de
Título em português
Adaptação Transcultural para o Português e Validação do Maastricht Upper Extremity Questionnaire (MUEQ) para trabalhadores de escritório usuários de computador
Palavras-chave em português
adaptação transcultural
desordens musculoesqueléticas
Maastricht Upper Extremity Questionnaire
questionário
trabalhadores usuários de computador
validação
Resumo em português
As principais desordens dos membros superiores e cervical (CANS - Complaints of arms, neck and shoulders) podem ser definidas como queixas musculoesqueléticas nas regiões de membro superior, ombro e pescoço não atribuídas a trauma agudo ou a desordens sistêmicas. Essas desordens são comuns entre trabalhadores usuários de computador. O Maastricht Upper Extremity Questionnaire (MUEQ) é uma das poucas ferramentas existentes na literatura para avaliação de risco ergonômico e psicossocial em trabalhadores, além da vantagem de ser específico para usuários de computador, porém não está validado no português-brasileiro. O objetivo deste trabalho foi realizar a adaptação transcultural para o português-brasileiro e validação do MUEQ em trabalhadores de escritório usuários de computador e verificar a prevalência das CANS na amostra recrutada. A tradução e adaptação transcultural seguiram as diretrizes do Consensus-based Standards for the selection of health status Measurement Instruments nos estágios: tradução, síntese, retrotradução, revisão pelo comitê de especialistas e pré-teste. Na etapa do teste da versão pré-final, foram aplicados 55 questionários em trabalhadores usuários de computador, que relataram dificuldades de compreensão abaixo do valor estipulado de 20%, não sendo necessária a reformulação da ferramenta. Para testar a confiabilidade, outros 50 sujeitos preencheram o questionário, em dois momentos, com nível de reprodutibilidade considerado excelente (ICC>0,75). A amostra para a análise da consistência interna e análise fatorial do questionário contou com 386 trabalhadores usuários de computador de mesa entre 18 e 60 anos. Para a consistência interna foram observados valores de de Cronbach maiores que 0,7 para todos os domínios. Na análise fatorial os domínios/subdomínios apresentaram valores de eigenvalue superiores a 1 e os valores de variância explicada acumulada dos fatores de cada domínio variou entre 40% e 60%. A prevalência das CANS nos últimos três meses por pelo menos uma semana foi de 73,32% (IC=0,69-0,77) na amostra total (n=283) e 82% (IC=0,76-0,87) das mulheres e 62% (IC=0,55-0,69) dos homens relataram alguma das CANS. Os domínios foram mantidos iguais à versão original do MUEQ. A queixa musculoesquelética mais observada foi a dor no pescoço (51%). A partir deste trabalho disponibilizou-se um instrumento abrangente e confiável para a avaliação ergonômica e psicossocial relacionado às queixas em cervical e membro superior em trabalhadores usuários de computador brasileiros e foi observada alta prevalência de CANS na população observada.
Título em inglês
Cross-Cultural Adaptation to Brazilian Portuguese and Validation of the Maastricht Upper Extremity Questionnaire (MUEQ) for computer office workers
Palavras-chave em inglês
computer workers
cross-cultural adaptation
Maastricht Upper Extremity Questionnaire
musculoskeletal disorders
questionnaire
validation
Resumo em inglês
Complaints of the Arm, Neck and Shoulder (CANS) have a multifactorial etiology, and, therefore, its assessment should take into consideration work-related ergonomic and psychosocial aspects. The Maastricht Upper Extremity Questionnaire (MUEQ) is among the few specific tools available to evaluate the nature and occurrence of CANS in computer office workers. The purpose of the present study was to perform the cross-cultural adaptation of the MUEQ to Brazilian Portuguese and verify the psychometric properties of the MUEQ-Br in Brazilian computer office workers and to assess the prevalence of CANS in a sample of Brazilian computer office workers. The translation and cultural adaptation followed the guidelines of the Consensus-based Standards for the selection of health status Measurement Instruments in six stages: translation, synthesis, back translation, review by the expert committee, pre-test and submission of documents to the committee. In the test of pre-final version, 55 questionnaires were administered to computer workers who reported difficulties in understanding below the stipulated 20%, without the need for redesign of the tool. The pre-final version test counted on the participation of 55 computer office workers. For reproducibility, it was considered a sample of 50 workers who answered the questionnaire twice with a one-week interval. A sample comprised by 386 (37.44 years, Confidence Interval (CI) 95%:36.50-38.38, 216 women and 170 men) workers from the University of São Paulo at Ribeirão Preto campus to validate the structure of the questionnaire, verify internal consistency and CANS prevalence. Intraclass Correlation Coefficient (ICC) was used for the statistical analysis of reproducibility, Cronbachs Alpha for Internal Consistency, and the Principal Component Analysis method for Exploratory Factor Analysis. The psychometric properties of the MUEQ were assessed using exploratory factor analysis, which revealed 14 factors. The calculation of internal consistency, reproducibility and cross validation provided evidence of reliability and lack of redundancy. It was verified ICC values greater than 0.75 and cronbachs alpha greater than 0.7. Factor analysis was conducted for every section of the questionnaire and 14 factors were found, two for each section accounting for approximately 40 to 60% of the variance. The prevalence rate of CANS indicated that 73% (IC=0,69-0,77) of the respondents reported at least one complaint in the arm, neck and/or shoulder in the total sample (n=283), 82% (IC=0,76-0,87) of the women and 62% IC=0,55-0,69) of the men. The highest prevalence rates were found for neck symptoms (51%). The MUEQ-Br demonstrated to be a valid tool for the assessment of risk factors related to pain in the upper extremity among Brazilian computer office workers.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-08
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • BRAGATO, M., et al. Alterações na Percepção da Postura Corporal e Dor Crônica Musculoesquelética em Trabalhadores de Escritório Usuários de Computador. In XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia, Fortaleza, 2013. Fisioterapia e Pesquisa., 2013. Resumo.
  • BRAGATTO, M. M., et al. Dor nos Membros Superiores em Trabalhadores de Escritório Usuários de Computador e sua Relação e sua Relação com Fatores Psicossociais e Ergonômicos. In VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP, Sã0 Paulo, 2013. Anais do VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP., 2013. Resumo.
  • PINHEIRO, C. F., et al. Dor cervical crônica em trabalhadores usuários de computador: influência das posturas adotadas e demandas no trabalho. In VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP, São Paulo, 2013. Anais do VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP., 2013. Resumo.
  • PINHEIRO, CARINA F., et al. Associação entre Dor e Incapacidade Cervical em Trabalhadores de Escritório Usuários de Computador. In XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia, Fortaleza, 2013. Fisioterapia e Pesquisa., 2013. Resumo.
  • Silva, LR, et al. Concordância Intraexaminador Experiente e Não Experiente na Avaliação de Postura Estática no Plano Sagital por Inspeção Visual. In XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia, Fortaleza, 2013. Fisioterapia e Pesquisa., 2013. Resumo.
  • Turci, A, et al. Fatores Ergonômicos E Dor Crônica Musculoesquelética Em Trabalhadores De Escritório Usuários De Computador. In VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP, São Paulo, 2013. Anais do VI Congresso Interdisciplinar de Dor da USP., 2013. Resumo.
  • TURCI, A. M., et al. Adaptação Transcultural e Reprodutibilidade do Maastricht Upper Extremity Questionnaire para o Português-Brasil. In XX Congresso Brasileiro de Fisioterapia, Fortaleza, 2013. Fisioterapia e Pesquisa., 2013. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.