• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.17.2020.tde-21022020-140436
Documento
Autor
Nombre completo
Alex Júnior Ferreira
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2019
Director
Tribunal
Miranda, Carlos Henrique (Presidente)
Borges, Marcos de Carvalho
Malfará, Wilson Roberto
Pazin Filho, Antonio
Título en portugués
Impacto das novas definições (Sepsis-3) na linha de cuidado da sepse em um hospital privado
Palabras clave en portugués
Gestão hospitalar
Sepis-3
Sepse
SIRS
Unidade de Terapia Intensiva
Resumen en portugués
Introdução: A sepse é uma síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS), de caráter multifatorial e com consequências graves para a sobrevida dos pacientes, gerando um alto custo hospitalar e um aumento no tempo de internação na UTI. Entretanto, em 2016, o último consenso de sepse (sepsis-3) trouxe alterações nas definições e nos conceitos quando comparado com o consenso de 2013 (sepsis-2), com adição de novos escores definidores do diagnóstico, baseando-se em exames laboratoriais e alterações fisiológicas. Para otimização dos recursos e garantia de um tratamento mais adequado ao paciente com sepse, recomendase a criação de uma linha de cuidado em sepse dentro dos ambientes hospitalares. Objetivos: Avaliação do perfil de pacientes incluídos dentro de uma linha de cuidado em sepse e avaliar o impacto institucional da utilização dos novos critérios de sepse (Sepse-3) nas taxas de hospitalização geral e ocupação de leitos de terapia intensiva. Métodos: Estudo prospectivo, unicêntrico, onde foram avaliados pacientes incluídos em um protocolo institucional de sepse do Hospital São Lucas de Ribeirão Preto. Através da revisão deste protocolo e do prontuário médico foram adquiridos os dados demográficos, clínicos e a evolução intra-hospitalar. Em todos os pacientes foram aplicados o critério antigo (sepsis-2) e o critério novo (sepsis-3). Foi obtido o número total de internações hospitalares e o número total de internações na UTI - Unidade de Terapia intensiva no período do estudo. Resultados: Foram incluídos 525 pacientes no período de janeiro de 2017 a dezembro de 2017, sendo 49% do sexo masculino, com mediana de idade de 76 anos (62-86), sendo a maioria com infecção comunitária (72%) e pneumonia (58%), como o principal local de infecção. A taxa de mortalidade intra-hospitalar foi de 35%. A sepse foi responsável por 4,4% do total de internações hospitalares e por 18% das internações em UTI. Utilizando-se a classificação atual se observou uma mortalidade intra-hospitalar de 10% no grupo com infecção sem disfunção de órgãos, 33% no grupo com sepse e 73% no grupo com choque séptico (p<0,0001). Na reavaliação em 48 horas, dos 72 pacientes que não preencheram inicialmente os critérios de sepse, foi observado que 18 pacientes (25%) passaram a preencher estes critérios e um paciente (1%) preencheu critérios de choque séptico. O quick SOFA apresentou melhor acurácia para a triagem de sepse do que os critérios de SIRS (área sob a curva ROC (AUC-ROC) de 0,65 (IC95%: 0,59-0,71) vs. 0,53 (IC95% 0,47-0,59); p=0,001. O escore SOFA foi o que apresentou maior acurácia prognóstica para determinação da mortalidade intra-hospitalar [AUC-ROC: 0,76; IC95%: 0,71-0,80], o quick-SOFA apresentou uma acurácia prognóstica intermediária (AUC: 0,65; IC95%: 0,60 - 0,700) e o SIRS apresentou a menor acurácia prognóstica (AUC: 0,57; IC95%: 0,51 - 0,610), p<0,0001. Em relação ao cumprimento do bundle de primeira hora, respectivamente no grupo com infecção sem disfunção de órgãos, sepse e choque séptico foi 100%, 100% e 100% p=1,0 para a coleta de lactato; foi 94%, 98% e 97%; p=0,159 para o início do antibiótico; foi 39%, 29% e 39%, p=0,08 para a expansão com cristalóide e foi 00%, 12% e 95%, p<0,0001 para o início do vasopressor. Conclusões: A sepse representa importante causa de ocupação dos leitos de terapia intensiva. O quick SOFA foi mais adequado que o SIRS para triagem de pacientes com sepse. A classificação atual divide os pacientes em sub-grupos (infecção sem disfunção de órgãos, sepse e choque séptico) com prognósticos distintos. O cumprimento do bundle da primeira hora é uma ferramenta que permite avaliar a qualidade assistencial prestada no contexto da sepse.
Título en inglés
Impact of the new definitions (Sepsis-3) on the sepsis care line in a private hospital
Palabras clave en inglés
Hospital management
Intensive care unit
Sepis-3
Sepsis
SIRS
Resumen en inglés
Introduction: Sepsis is a multifactorial systemic inflammatory response syndrome (SIRS) with severe consequences for patient survival, generating a high hospital cost and an increase in ICU length of stay. However in 2016, the last sepsis consensus (sepsis-3) brings changes in definitions and concepts when compared to the consensus of 2013 (sepsis-2) with the addition of new diagnostic-defining scores based on laboratory tests and physiological changes . To optimize resources and ensure a more appropriate treatment for the sepsis patient, it is recommended to create a sepsis care line within hospital settings. Objectives: To evaluate the profile of patients included in a sepsis care line and to evaluate the institutional impact of the use of the new sepsis criteria (Sepsis-3) on the rates of general hospitalization and occupation of intensive care beds. Methods: A prospective, unicentric study where patients included in an institutional sepsis protocol of Hospital São Lucas de Ribeirão Preto were evaluated. Through the revision of this protocol and medical records, demographic, clinical and intrahospital evolution were acquired. In all patients, the old criterion (sepsis-2) and the new criterion (sepsis-3) were applied. The total number of hospital admissions and the total number of hospitalizations in the Intensive Care Unit (ICU) during the study period were obtained. Results: 525 patients were included in the period from January 2017 to December 2017, of which 49% were male , with a median age of 76 years (62-86), the majority of whom had a community infection (72%) and pneumonia (58%) as the main site of infection. The inhospital mortality rate was 35%. Sepsis accounted for 4.4% of all hospital admissions and 18% of ICU admissions. Using the current classification, an in-hospital mortality of 10% was observed in the group with infection without organ dysfunction, 33% in the sepsis group and 73% in the septic shock group. (p <0.0001). In the 48-hour re-evaluation of the 72 patients who did not initially meet the sepsis criteria, 18 patients (25%) met these criteria and one patient (01%) fulfilled septic shock criteria. The quick SOFA showed better accuracy for sepsis screening than the SIRS criteria (area under the ROC curve (AUC-ROC) of 0.65 (95% CI: 0.59-0.71) vs. 0.53(95%CI: 0,47-0,59); p=0,001 The SOFA score was the one with the highest prognostic accuracy for the determination of intrahospital mortality (AUC-ROC: 0.76, 95%CI: 0.71-0.80) , the quick-SOFA showed an intermediate prognostic accuracy (AUC: 0.65, CI: 0.60-0.700) and the SIRS presented the lowest prognostic accuracy (AUC: 0.57, 95% CI 0.51-0.610); p <0.0001, respectively. In relation to the first-hour bundle, respectively, in the group with infection without organ dysfunction, sepsis and septic shock, it was 100%, 100% and 100%, p = 1.0 for the collection of lactate (p = 0.05), the percentage of patients it was 94%, 98% and 97%, p = 0.159 for the beginning of the antibiotic, 39%, 29% and 39% , p <0.0001 for the beginning of the vasopressor Conclusions: Sepsis represents an important cause of occupancy of the ICU beds The quick SOFA was more adequate than the SIRS for the screening of patients with sepsis. The current classification divides patients into subgroups (infection without organ dysfunction, sepsis and septic shock) with distinct prognoses. Firsthour bundle compliance is a tool to assess the quality of care provided in the context of sepsis.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2020-04-29
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.