• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.17.2020.tde-28012020-104517
Documento
Autor
Nome completo
Francine de Castro Alves Victal
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2019
Orientador
Banca examinadora
Miranda, Carlos Henrique (Presidente)
Kebbe, Leonardo Martins
Okubo, Paula de Carvalho Macedo Issa
Pazin Filho, Antonio
Título em português
Impacto emocional de atividade em grupo no acolhimento de acompanhantes de pacientes hospitalizados em situação de emergência
Palavras-chave em português
Departamento de emergência
Humanização
Termômetro das emoções
Resumo em português
Introdução: A hospitalização em hospital de emergência geralmente desencadea uma alta tensão emocional nos acompanhantes dos pacientes. Atividades em grupo parece ser uma abordagem adequada para este cenário, pois permite que vários acompanhantes sejam reunidos em uma sala e receberam inúmeras informações a respeito das rotinas da unidade. O objetivo deste investigação foi determinar se uma intervenção através de um grupo de acolhimento a acompanhantes de pacientes hospitalizados em uma sala de urgência poderia reduzir a tensão emocional vivenciada por eles neste cenário. Métodos: Estudo analítico, experimental do tipo intervenção antes e depois. Aplicou-se uma escala analógica conhecida como termômetro das emoções que engloba a avaliação de 5 sentimentos (estresse, ansiedade, depressão, revolta, necessidade de ajuda) variando de 0-10 pontos antes e após uma invervenção em um grupo de acolhimento da sala de urgência. Avaliou-se cada parâmetro isolado assim como a soma dos cinco sentimentos. Através de uma amostra de conveniência, os acompanhantes foram selecionados para participar de um grupo realizado por um profissional da equipe multiprofissional que passou informações previamente padronizadas relacionadas as rotinas da unidade. Considerou-se como uma intervenção efetiva se houvesse um redução >= 5 pontos na escala após a intervenção. Considerou-se com significativo um p- valor<0,05. Resultados: Foram incluidos 178 acompanhantes no período de julho de 2018 à abril de 2019 com idade média 47±15 anos e predomínio do gênero feminino (74%). Comparando-se o escore total do termômetro das emoções, observou-se uma redução significativa do escore após a intervenção de 19 pontos (10-30) para 14 pontos (5-26), p=0,00001. Em relação a cada parâmetro isolado, observou-se redução significativa do estresse de 5 pontos (0-8) para 4 pontos (0-6), p=0,0002, da ansiedade de 7 pontos (3-10) para 5 pontos (2-8), p=0,00001, da depressão de 2 pontos (0-6) para 0 pontos (0-4), p=0,00001; da necessidade ajuda de 4 pontos (0-8) para 2 pontos (0-6), p=0,00001. Somente não foi observada redução significativa em relação ao parâmetro de revolta com uma mediana de 0 pontos (0-3) antes da intervenção para 0 pontos (0-3) após a intervenção, p=0,2385. A taxa de efetividade desta intervenção foi de 35%. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas em relação as características sociodemográficas e clínicas dos acompanhantes e dos pacientes entre os grupo no qual a intervenção foi efetiva (n=62) versus o grupo com intervenção inefetiva (n=116). Conclusão: Intervenção através de um grupo de acolhimento a acompanhantes de pacientes hospitalizados em uma sala de emergência parece ser adequada para redução da tensão emocional desencadeada nos acompanhantes. Este tipo de intervenção apresentou uma taxa de efetividade de 35%. Não foi possível identificar um perfil de acompanhante mais suscetível a este tipo de intervenção.
Título em inglês
Emotional impact of group activity on the reception of caregivers of hospitalized patients in an emergency department
Palavras-chave em inglês
Emergency department
Emotion thermomete
Humanization
Resumo em inglês
Introduction: Hospitalization in an emergency department usually triggers a high emotional tension in patients' caregivers. Group activities seems to be an appropriate approach for this scenario because it allows to give important information about the unit's routine for several caregivers. The aim of this investigation was to determine whether an intervention through a group activity for caregivers of patients hospitalized in an emergency department could reduce the emotional tension experienced by them in this setting. Methods: Analytical, experimental intervention-type study before and after. An analogic scale known as the emotion thermometer was applied, which encompasses the evaluation of 5 feelings (stress, anxiety, depression, anger, need for help) ranging from 0-10 points before and after an intervention in a group activity. Each isolated parameter was evaluated as well as the sum of the five feelings. Through a convenience sample, the caregivers were selected to participate in a group made by a professional of the multidisciplinary team who passed previously standardized information related to the unit's routines. It was considered as an effective intervention if there was a reduction of >= 5 points on the scale after the intervention. A p-value <0.05 was considered significant. Results: 178 caregivers were included from July 2018 to April 2019, with a mean age of 47 ± 15 years and predominance of females (74%). Comparing the total emotion thermometer score, a significant reduction in the score after the intervention was observed from 19 points (10-30) to 14 points (5-26), p = 0.00001. For each isolated parameter, there was a significant reduction in stress from 5 points (0-8) to 4 points (0-6), p = 0.0002, in anxiety from 7 points (3-10) to 5 points. (2-8), p = 0.00001, in depression from 2 point (0-6) to 0 points (0-4), p = 0.00001; in need help from 4 points (0-8) to 2 points (0-6), p = 0.00001. Only a non significant reduction in relation to the anger parameter was observed from a median of 0 points (0- 3) before the intervention to 0 points (0-3) after the intervention, p = 0.2385. The effectiveness rate of this intervention was 35%. No statistically significant differences were observed regarding the sociodemographic and clinical characteristics of the caregivers and patients between the group in which the intervention was effective (n = 62) versus the group with ineffective intervention (n = 116). Conclusion: Intervention through a group activity with caregivers of patients hospitalized in an emergency department seems to be effective in reducing the emotional tension. This type of intervention had an effectiveness rate of 35%. It was not possible to identify a caragivers profile more susceptible to this type of intervention.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-05-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.