• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.21.2019.tde-01022019-141450
Documento
Autor
Nome completo
Tailisi Hoppe Trevizani
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Figueira, Rubens Cesar Lopes (Presidente)
Abessa, Denis Moledo de Souza
Montone, Rosalinda Carmela
Moreira, Edson Gonçalves
Título em português
Bioacumulação e biomagnificação de metais pesados em teias tróficas de estuários do sul-sudeste do Brasil
Palavras-chave em português
Biodisponibilidade
Complexo Estuarino de Paranaguá
Complexo Estuarino de Santos e São Vicente
Isótopos estáveis de carbono e nitrogênio
Metais
Sistema Estuarino-Lagunar de Cananéia Iguape
Resumo em português
A região costeira do Brasil é historicamente impactada por atividades antrópicas, que liberam contaminantes, como os metais pesados. Nos estuários de Paranaguá (PR), Cananéia e Santos (SP), tais atividades estão presentes em diferentes níveis. Neste estudo foram investigadas as concentrações de arsênio, cádmio, chumbo, cobre, cromo, níquel, selênio, zinco e mercúrio, além de isótopos estáveis de carbono e nitrogênio, em sedimentos, fragmentos vegetais e organismos marinhos, como invertebrados bentônicos, peixes bentívoros e mamíferos marinhos, coletados nos três estuários. As amostragens foram realizadas em 2015, sendo as análises de isótopos realizadas por EA-IRMS e as análises de metais pesados realizadas por ICP OES-VGA e ICP-MS. As razões isotópicas permitiram a distinção entre fontes de matéria orgânica e nível trófico. Exemplares da ictiofauna e de cetáceos analisados não apresentaram distinção entre os níveis tróficos 3 e 4, indicando uma dieta generalista para estes animais e potencial compartilhamento de nicho trófico. Os metais apresentaram maiores concentrações nos sedimentos do estuário de Santos, coincidindo com o local com maior intensidade de atividades antrópicas. Comparando os estuários há maior acumulação de: Cr, Cu, Zn e Hg em Paranaguá, As e Pb em Cananéia, e Cd, Ni e Se em Santos, resultados justificados por atividades antrópicas, fontes naturais e características geoquímicas de cada região. A tendência de biomagnificação de Se foi observada nas teias tróficas de todos os estuários, e de Zn e Hg nas teias de Paranaguá e Cananéia. Entretanto, As, Cr, Cu, Ni e Pb demostraram tendência a biodiluição nas teias tróficas estudadas, com maior bioacumulação em invertebrados bentônicos. Portanto, este estudo traz um panorama atual da distribuição espacial e trófica de metais pesados nos estuários, colaborando com o monitoramento e ações de gestão costeira.
Título em inglês
Bioaccumulation and biomagnification of heavy metals in trophic webs of estuaries of the southern and southeastern of Brazil
Palavras-chave em inglês
Biodisponibility
Cananéia-Iguape Estuarine/Lagoon System
Metals
Paranaguá Estuarine Complex
Santos-São Vicente Estuarine Complex
Stable isotopes of carbon and nitrogen
Resumo em inglês
The coastal region of Brazil is historically impacted by anthropic activities, which release contaminants such as heavy metals. In the estuaries of Paranaguá (PR), Cananéia and Santos (SP), these activities are present in different levels. In the present study, concentrations of arsenic, cadmium, lead, copper, chromium, nickel, selenium, zinc and mercury were investigated, as well as stable carbon and nitrogen isotopes in sediments, plant fragments and marine organisms such as benthic invertebrates, benthivorous fish and marine mammals, collected in the three estuaries. Samples were collected in 2015, with isotope analysis performed by EA-IRMS and heavy metal analysis performed by ICP OES-VGA and ICP-MS. Isotopic ratios allowed the distinction between organic matter sources and trophic level. The specimens of the ichthyofauna and cetaceans analyzed did not present distinction between trophic levels 3 and 4, indicating a generalist diet for these animals and a potential sharing of trophic niche. The metals have presented higher concentrations in the sediments from Santos estuary, what coincides with the place with greater intensity of anthropic activities. Comparing the estuaries, there is more bioaccumulation of Cr, Cu, Zn and Hg in Paranaguá, As and Pb in Cananéia, and Cd, Ni and Se in Santos; results which are justified by anthropic activities, natural sources and geochemical characteristics of each region. A biomagnification tendency of Se was observed in the trophic webs of all estuaries, and Zn and Hg in the Paranaguá's and Cananéia's webs. However, As, Cr, Cu, Ni and Pb displayed a tendency to biodilution in the studied trophic webs; with a higher bioaccumulation in benthic invertebrates. Therefore this study provides a current overview of the spatial and trophic distribution of heavy metals in the estuaries. Thus, it is collaborating with the monitoring and actions of coastal management.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-02-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.