• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Maria Izabel Marim Pita Duarte
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Pedrão, Luiz Jorge (Presidente)
Cardoso, Lucilene
Carswell, Wendy Ann
Santos, Sinval Avelino dos
Título em português
Sinais iridológicos comuns em pessoas com diagnóstico de esquizofrenia
Palavras-chave em português
Diagnóstico Diferencial
Doenças da Íris
Esquizofrenia
Iridologia
Resumo em português
A esquizofrenia causa severos prejuízos à pessoa, principalmente na esfera social, e nem sempre o aparecimento dos primeiros sintomas leva a um diagnóstico imediato. Diante deste contexto, a iridologia, ciência que estuda a íris com base na densidade e na configuração do seu tecido, também denominado estroma iridal, permite conhecer a constituição do organismo, bem como suas debilidades inatas. O objetivo deste estudo foi investigar sinais iridológicos presentes na representação das áreas cerebrais de pessoas com diagnóstico de esquizofrenia. Para tanto, as íris de 56 participantes com este diagnóstico, usuários de um Centro de Atenção Psicossocial III, foram fotografadas com o Iridophoto (conjunto óptico para iridologia) e analisadas com base nos fundamentos da iridologia. Os dados iridológicos foram registrados em um formulário construído para este fim e analisados descritivamente. Os resultados mostraram que as regiões com maior presença de sinais foram a área dos cinco sentidos, com prevalência de 82,1% nas íris esquerdas e 73,2% nas direitas, e da mente inata - prevalência de 89,3% e 87,5% nas íris direitas e esquerdas, respectivamente. No que se refere aos sinais de fundo genético e fenotípico, foram encontrados radii solares, aberturas/lacunas e hiperpigmentações. Na mente inata, os sinais genotípicos apareceram em 51,8% das íris direitas e em 62,5% das esquerdas. Por sua vez, os sinais fenotípicos estiveram presentes em 51,8% das íris direitas e em 46,4% das esquerdas. Na área dos cinco sentidos, os achados genotípicos foram encontrados em 48,2% das íris direitas e em 58,9% das esquerdas, e os sinais fenotípicos em 42,9% e 42,1% das íris direitas e esquerdas, respectivamente. Os anéis estruturais mais frequentes nas íris dos participantes foram o arco senil (91,07%) e os anéis de tensão (89,3%). Por meio do cálculo tStudent bicaudal para uma média, os dados referentes à presença do arco senil foram analisados estatisticamente com auxílio do Programa R versão 3.5.1 e mostraram diferença estatisticamente significativa entre a média de idade dos participantes que apresentavam o arco senil em relação à idade de 60 anos citada na literatura (p= 0,005473). Em conclusão, percebese correlação significativa entre os sinais e anéis estruturais citados, com destaque para a área da mente inata e à dos cinco sentidos, e ao arco senil e anéis de tensão. Com base nos resultados obtidos, é possível afirmar que alguns sinais se replicam nas íris das pessoas com diagnóstico de esquizofrenia participantes do estudo. No entanto, outras pesquisas são necessárias para verificar esta relação
Título em inglês
Frequent iridologic signs in people with schizophrenia diagnostic
Palavras-chave em inglês
Differential Diagnosis
Iridology
Iris Diseases
Schizophrenia
Resumo em inglês
Schizophrenia provokes important damages to a person, mainly in the social realm, however not always the first symptoms lead to an immediate diagnostic. In this context, the iridology, science responsible to study the iris based in the density and the settings of their tissue, also known as iris stroma, enable to verify the organism constitution, such as their innate debilities. The main objective of this research was to study the presence of iridologic signs that indicate schizophrenia in representations of brainy areas of the iris of people with diagnostic of schizophrenia. In order to do this, the iris of 56 participants with schizophrenia diagnostic, users of a Psychosocial Attention Center III, were photographed with the Iridophoto (optic set for iridology) and were analyzed based the principles of iridology. The iridologic data were registered in a form elaborated for this purpose and descriptively analyzed. The results demonstrate that the regions with more presence of signs are the area of the five senses, with prevalence of 82,1% in the left iris and 73,2% right ones, and of the innate mind - prevalence of 89,3% and 87,5% in the right and in the left iris, respectively. With respect to the signs of genetic and phenotypic background, were found sunny radii, openings/gaps and hyperpigmentation. In the innate mind, the genotypic signs have appeared in 51,8% of the right iris and in 62,5% of the left ones. On the other hand, the phenotypic signs were present in 51,8% of the right iris and in 46,4% of the left ones. In the area of the five senses, the genotypic findings were noticed in 48,2% of the right iris and in 58,9% of the left ones, and the phenotypic signs in 42,9% and 42,1% of the right and left iris, respectively. The more frequent structural rings in the participants iris were the senile arc (91,07%) and the tension rings (89,3%). By the t-Student two-sided calculus for an average for the data related to the presence of the senile arc, were statistically analyzed with the R Program version 3.5.1, demonstrating significant statistic differences among the age average of the participants that had the senile arc compared to the 60 years old age found in the specialized literature (p= 0,005473). In conclusion, it is noticed a significant correlation between the signs and the structural rings mentioned, emphasizing the innate mind area and the five senses area, the senile arc and the tension rings area. Based in these results, it is possible to affirm that some signs replicate in the iris of person with diagnostic of schizophrenia that participated in this study. However, other researches are necessary to verify this relation
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-06-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.