• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.22.2007.tde-05102007-095321
Documento
Autor
Nome completo
Patrícia Magnabosco
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Nogueira, Maria Suely (Presidente)
Cesarino, Claudia Bernardi
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Título em português
Qualidade de vida relacionada à saúde do indivíduo com hipertensão arterial integrante de um grupo de convivência
Palavras-chave em português
Educação em Saúde
Hipertensão
Qualidade de vida relacionada à saúde
Resumo em português
A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença crônica não transmissível com etiologia multifatorial e uma das principais causas de doenças cardiovasculares que são responsáveis pela maioria das mortes mundiais. Por ser tratar de uma doença de alta prevalência e na maioria das vezes assintomática, a adesão do hipertenso ao tratamento tem uma representação muito baixa, o que requer a intervenção educacional dos profissionais da saúde no tratamento, na prevenção das complicações e na manutenção da vida. A qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) dos indivíduos com hipertensão arterial é menor comparada com a população geral. A avaliação dos fatores que influenciam na QVRS dos hipertensos pode servir de subsídios no planejamento de estratégias de tratamento mais eficazes para essa população. Objetivos: Caracterizar os indivíduos com hipertensão arterial participantes do grupo de convivência educativa segundo as variáveis: sócio-demográficas e econômica; hábitos de vida (atividade física, tabagismo, consumo de bebida alcoólica); dados relacionados a HAS(co-morbidades, uso de medicamentos anti-hipertensivos, controle dos níveis pressóricos, tempo de progressão da HAS) e tempo de participação nas atividades educativas em grupo, comparar a QVRS entre hipertensos participantes do grupo de convivência educativa com as variáveis sócio-demográficas, econômicas e clínicas e avaliar a contribuição do grupo de convivência na qualidade de vida dos hipertensos. Material e Métodos: Foi realizado um estudo descritivo do tipo transversal com 131 sujeitos com idade superior a 18 anos e diagnóstico de hipertensão arterial, residentes no município de Sacramento-MG, cadastrados no grupo de convivência no período mínimo de um ano anterior a data da entrevista. Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram: instrumento para caracterização da população quanto aos dados clínicos e sóciodemográficos e econômicos e o Medical Outcomes Short-Form Health Survey (SF-36) para avaliação da QVRS. Resultados: Dos pacientes, 98 eram mulheres e 33 homens, a maioria idosa 88(67,2%), com predomínio na faixa etária de 60 a 69 anos 43(32,8%) e ganham igual ou menos que um salário mínimo por mês 88(67,2%). As dimensões do SF-36 que obtiveram menores escores foram: vitalidade (64,4) e dor (70,3), enquanto as dimensões que apresentaram maiores escores foram: aspectos sociais (86,7) e capacidade funcional (79,4). Os fatores que apresentaram relação com a variação dos escores médios e correlação das dimensões do SF-36 foram: renda, atividade física, número de morbidades, diabetes, obesidade. A participação no grupo apresentou relação estatisticamente significante apenas no domínio saúde mental. Conclusão: Clinicamente os resultados mostraram relevância para intervenções educativas pela equipe de saúde. Os enfermeiros como elementos constituintes destas equipes devem estar presentes e ativos em todas as etapas desse trabalho, desde o planejamento, execução e avaliação colaborando na busca de meios efetivos que vão de encontro com a melhoria da qualidade de vida dessa população.
Título em inglês
Health-related quality of life of high blood patients participating in a gathering group
Palavras-chave em inglês
Health education
Health-related quality of life
High blood pressure
Resumo em inglês
Arterial Hypertension is a non-transmissible chronic disease with multifactorial etiology and it is one of the main causes of cardiovascular diseases which are the leading cause of death in the world. Since the disease is characterized as having a high prevalence rate and in most cases it is asymptomatic, the treatment adherence rate is low, therefore requiring educational intervention from health professionals during the treatment in order to prevent complications and to keep the patient alive. Health-related quality of life (HRQoL) in patients with high blood pressure is reduced when compared to the general population. The evaluation of factors influencing on the HRQoL of high blood pressure patients point to the strategic planning of more efficient treatments to this population. Aims: Characterize the high blood pressure patients participating in the educational gathering group according to the following variables: socio-demographics and economics; lifestyles (physical activity, smoking, drinking); data related to systemic arterial hypertension (comorbidity, use of antidepressive drugs, blood pressure rate control, systemic arterial hypertension progression rate) and participation time in educational group activities, comparison of HRQoL among the group participating patients with the socio-demographical, economical and clinical variables and evaluate the contribution of the group to the quality of life of the participating patients. Methods and Materials: It was performed a descriptive cross-sectional study with 131 individuals over 18 years of age who suffered from high blood pressure. The patients lived in the city of Sacramento ? MG and had been participating in the gathering group for at least one year prior to the interview. The following tools were used to collect the data: Tools to characterize the population according to clinical, socio-demographical and economical data; Medical Outcomes Short-Form Health Survey (SF-36) to evaluate HRQoL. Results: From the total of 131 patients, 98 were female and 33 were male. Most of them (88 patients or 67.2%) were in an advanced age ranging from 60 to 69 years old (43 patients or 32.8%) and earned minimal wage or less (88 patients or 67.2%). The SF-36 dimensions with the lowest scores were: Vitality (64.4) and pain (70.3), whereas the dimensions with the highest scores were: Social functioning (86.7) and functional status (79.4). The factors presenting relation to the average score variation and dimension correlation in the SF-36 were: Income; physical activity; death rate; diabetes, obesity. The participation in the group was statiscally significant relation only to the mental health dimension. Conclusion: The results clinically showed the relevance of educational interventions performed by the health team. The nurses, as part of this team, must be present and active in all the stages of this work, planning, performing and searching for effective methods that lead to the improvement of life quality for this population.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-10-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.