• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Lissandra Chaves de Sousa Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Andrade, Denise de (Presidente)
Bocchi, Silvia Cristina Mangini
Haas, Vanderlei José
Hermann, Paula Regina de Souza
Watanabe, Evandro
Título em português
Indicadores microbiológicos e físico-químico no reprocessamento de endoscópios e as interfaces de monitoramento - Brasil/Austrália
Palavras-chave em português
Biofilmes
Contaminação
Desinfecção
Endoscópios
Resumo em português
As dificuldades do reprocessamento dos endoscópicos gastrointestinais, o risco de contaminação e os casos de infecções representam desafios amplamente conhecidos na comunidade cientifica. Neste sentido, investigou-se o reprocessamento de endoscópios gastrointestinais subsidiado nos níveis de sujidade, contaminação microbiana e presença de biofilme. Trata-se de um experimento laboratorial realizado em três fases por meio da bioluminescência com adenosina trifosfato (ATP) para avaliação do nível de sujidade; polimerase chain reaction (PCR) para carga bacteriana e cultura microbiana para determinação do nível de contaminação. Ainda, avaliou-se as superfícies internas de canais de endoscópios por microscopia eletrônica de varredura (MEV) quanto à presença de biofilme. A análise estatística dos dados foi subsidiada em medidas de tendência central, testes de Man-Whitney, Wilcoxon e Spearman, p<0,05, por meio do software IBM SPSS Statistics versão 23.0. A avaliação de 99 endoscópios antes e após limpeza manual demonstrou a eficácia do processo na redução de sujidade (p<0,001) e contaminação microbiana (p=0,03), inclusive com baixo percentual da amostra com micro-organismos viáveis. Dos 75 endoscópios avaliados após o reprocessamento evidenciou-se uma redução do nível de sujidade (todos com <50URL, interna e externamente); entretanto a presença de carga bacteriana foi de 3log de bactéria/mL e 10,6% de positividade das culturas. Os micro-organismos isolados dos lavados de endoscópios após o reprocessamento foram Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Staphylococcus hominis, Staphylococcus capitis, Roseomonas gilardii e Micrococcus luteus. Na avaliação dos canais de biópsia de endoscópios provenientes do Brasil observou-se maior contaminação do que os da Austrália (p<0,001). Todos os canais apresentaram biofilme e danos em suas superfícies, entretanto as amostras brasileiras apresentaram particularidades, como, presença de hemácias, neutrófilos e fungos. Assim, observou-se que apesar da baixa carga microbiana nos endoscópios há o risco potencial de infecção cruzada associado ao biofilme, ameaçando a qualidade e segurança do reprocessamento. Adiciona-se a necessidade de avanços tecnológicos e científicos contra o biofilme na prática do reprocessamento de endoscópios
Título em inglês
Microbial and physical-chemical indicators on endoscope reprocessing and monitoring interface - Brazil/Australia
Palavras-chave em inglês
Biofilms
Contamination
Disinfection
Endoscopes
Resumo em inglês
The difficulties on gastrointestinal endoscope reprocessing, contamination risk and outbreaks are a recognized challenge in science. It was investigated gastrointestinal endoscope reprocessing for dirtiness, contamination level and presence of biofilm. Laboratorial experiment performed in three phases using adenosine triphosphate (ATP) bioluminescence for dirtiness evaluation; polymerase chain reaction (PCR) for bacterial load and microbial culture for contamination level evaluation. In addition, it was evaluated biofilm on endoscope channels internal surfaces by scanning electron microscopy (SEM). Statistics analysis was performed by descriptive analysis, ManWhitney, Wilcoxon and Spearman tests, p<0,05, using IBM SPSS Statistics versão 23.0. Before and after cleaning analysis of 99 endoscopes showed it efficacy on reducing dirtiness (p<0,001) and microbial contamination level (p=0,03), including a small percentage of culturable microorganism. From 75 endoscopes tested after reprocessing demonstrated dirtiness level reduction (all samples <50RUL, from internal and external area); but, also, presence of bacterial load of 3 log of bacteria/mL and 10,6% of culture positive. The microorganisms isolated from endoscope flush after reprocessing were Staphylococcus aureus, Staphylococcus epidermidis, Staphylococcus hominis, Staphylococcus capitis, Roseomonas gilardii and Micrococcus luteus. Endoscope biopsy channel analysis showed that samples from Brazil had higher contamination level than the ones from Australia (p<0,001). All channels analyzed presented biofilm and damage on their surfaces, however Brazilian samples showed particularities, like, blood cells, neutrophils and fungus. So, ever with low microbial load on endoscopes there is a potential risk of crossinfection associated with biofilm, compromising reprocessing quality and safety. Additionally, there´s the need of scientific and technologic improvement on endoscope reprocessing against biofilm
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.