• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.22.2016.tde-11102016-152746
Documento
Autor
Nombre completo
Cristiane Martins Cunha
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2016
Director
Tribunal
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti (Presidente)
Santos, Manoel Antonio dos
Sawada, Namie Okino
Silva, Dirceu da
Zanetti, Ana Carolina Guidorizzi
Título en portugués
Patient Activation Measure (PAM): Adaptação e validação das versões de 22 e de 13 itens em uma amostra de brasileiros com doenças crônicas
Palabras clave en portugués
Ativação
Autogestão da saúde
Doenças crônicas
Estudos de validação
Pesquisa metodológica
Resumen en portugués
A participação ativa na autogestão da saúde individual tem sido associada com resultados positivos tanto para o indivíduo como para as instituições de saúde. O instrumento Patient Activation Measure (PAM) tem sido utilizado para mensurar a ativação, constructo que engloba o conhecimento, a habilidades e a confiança do indivíduo para realizar ativamente comportamentos saudáveis. Este estudo metodológico teve como objetivos adaptar culturalmente as versões PAM13 e PAM22 e avaliar as propriedades psicométricas das versões adaptadas em uma amostra de indivíduos com doenças crônicas. O processo de adaptação cultural ocorreu de acordo com recomendações da literatura: tradução, retrotradução e conciliação das versões traduzidas, avaliação por um comitê de juízes, avaliação semântica dos itens, obtenção das versões adaptadas e avaliação psicométrica. Os dados foram coletados entre junho e dezembro de 2014, no Ambulatório Central do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Participaram do estudo 513 indivíduos de ambos os sexos, com diagnóstico de doenças crônicas há pelo menos seis meses, com idade entre 18 e 80 anos e que estavam em acompanhamento clínico regular no ambulatório. O PAM é respondido em uma escala ordinal com cinco pontos, que varia de discordo totalmente (1 ponto) até concordo totalmente (4 pontos), além da opção não se aplica (0 pontos). O intervalo possível do PAM22 é de 22 a 88 pontos e do PAM13 de 13 a 52 pontos. Os valores do escore bruto obtidos devem ser convertidos para uma pontuação de ativação, que varia de 0 a 100 pontos. Maiores pontuações indicam maior ativação. A validade de constructo do PAM foi avaliada pelas correlações entre as medidas de ativação e autoestima (Escala de Auto-Estima de Rosenberg), ansiedade e depressão (Hospital Anxiety and Depression Scale) e estado de saúde percebido (Escala Visual analógica); pela técnica de grupos conhecidos (sexo, idade, renda, escolaridade, tempo de diagnóstico e número de comorbidades) e sua dimensionalidade, pela variante da análise fatorial confirmatória que utiliza a análise dos caminhos, denominada de Modelagem de Equações Estruturais (MEE). A confiabilidade foi avaliada pela consistência interna e pela confiabilidade teste-reteste, num intervalo de tempo de 15 dias. O nível de significância adotado foi de 0,05. A maioria dos participantes foi do sexo feminino (62,0%), a média de idade foi 49,8 anos (DP=14,57; variação 18-80 anos). O tempo médio de ensino formal foi de oito anos (DP=4; variação 0-20 anos). Os participantes apresentaram diversificadas doenças crônicas e 75% haviam sido diagnosticados há mais de dois anos. O escore de ativação médio do PAM22 foi de 60,2 (DP=12,7) e do PAM13 foi de 63,0 (DP=15,9). Foi verificado efeito teto em todos os itens do PAM13 e PAM22. As propriedades psicométricas de validade e confiabilidade do PAM de 13 itens (PAM13) e de 22 itens (PAM22) foram consideradas adequadas. A consistência interna foi de ?= 0,83 para o PAM13 e de ?=0,86 para o PAM22. A confiabilidade teste-reteste foi de fraca a moderada magnitude para ambos os instrumentos (p<0,05). A correlação entre os escores das duas versões do PAM com as medidas de autoestima, de ansiedade e depressão e do estado de saúde percebido foram de magnitude fraca a moderada (p<0,05). No que se refere aos grupos conhecidos, nenhuma das variáveis apresentou diferença estatística, no entanto a medida de ativação correlacionou com a escolaridade e com o numero de comorbidades (p<0,05). A modelagem de equações estruturais indicou a necessidade de exclusão de alguns itens, para que em as versões adaptadas do PAM se ajustassem ao modelo da unidimensionalidade. Concluímos que as versões brasileiras PAM13 e PAM22 apresentaram adequadas e aceitáveis propriedades psicométricas para medir a ativação de pacientes brasileiros com doenças crônicas. Portanto, as versões adaptadas do PAM podem ser utilizadas na prática clínica e em pesquisas de intervenção em pacientes com doenças crônicas
Título en inglés
Patient Activation Measure (PAM): Adaptation and validation of the versions of 22 and 13 items in a sample of Brazilian patients with chronic diseases
Palabras clave en inglés
Activation
Chronic diseases
Methodological researches
Self-management
Validation studies
Resumen en inglés
The active participation in the individual health self-management has been associated with positive outcomes as for the individual as for the health institutions. The Patient Activation Measure (PAM) instrument has been used for measuring the activation, a construct which includes the knowledge, skills and confidence of the individual to actively accomplish healthy behaviors. This methodological study aimed adapting culturally the PAM13 and PAM22 versions and evaluating the psychometric properties of the adapted versions in a sample of subjects with chronic diseases. The cultural adaptation process occurred according to literature recommendations: translation, back translation and conciliation of translated versions, an evaluation by a committee of judges, a semantics evaluation of the items, the obtainment of the adapted versions of the PAM and psychometric assessment. The data were collected between June and December of 2014, in the Central Ambulatory of Hospital de Clínicas of the Federal University of Uberlândia. The study included 513 subjects of both genders, with a diagnosis of chronic diseases for at least six months, with ages between 18 and 80 years old and that had regular medical monitoring in the ambulatory. The PAM is answered in an ordinal scale with five points, ranging from disagree strongly (1 point) to agree strongly (4 points) and the option does not apply (0 points).The possible range in the PAM22 is 22 to 88 points and of PAM13 is 13 to 52 points. The values obtained raw score must be converted to an activation score, ranging from 0 to 100 points. High scores indicate greater activation. The construct validity of the PAM was evaluated by the correlations between by activation measures and self-esteem (Rosenberg Self- Esteem Scale), anxiety and depression (Hospital Anxiety and Depression Scale) and perceived health status (Analogical Visual Scale); by the known groups techniques (sex, age, income, education, time of diagnosis and number of comorbidities) and its dimensionality, by the confirmatory factorial analysis variation which uses the paths analysis, called Structural Modeling Equations (SEM). The reliability was assessed through the internal consistency and through the test-retest reliability, in a time of 15 day interval. The significance level adopted was of 0.05. The majority of the subjects were female (62.0%), the age average was 49.8 years old (DP=14.57; variation 18-80 years). The study average was eight years (DP=4; variation 0-20 years). The participants presented diverse chronic diseases and 75% had been diagnosed for more than two years. The average activation score of PAM22 was of 60.2 (DP=12.7) and of PAM13 was of 63.0 (DP=15.9). The ceiling effect was verified in all items of PAM13 and PAM22. The psychometric properties of validity and reliability of PAM of 13 items (PAM13) and of 22 items (PAM22) were considered adequate. The internal consistency was of ?= 0.83 to PAM13 and of ?= 0.86 to PAM22. The test-retest reliability was from weak to moderate magnitudes for both instruments (p<0.05). The correlation between the scores of the Brazilian versions of the PAM with the measures of self steem, anxiety and depression and the perceived health status was the weak and moderate magnitudes (p<0.05). Concerning known groups validity, none of the variables presented statistics difference, however the activation measure correlated to the education and the number of comorbidities (p<0.05). The structural equations modeling indicated the exclusion need of some items, so that in adapted PAM versions adjusted themselves to the one- dimensionality model. We conclude that the Brazilian versions of PAM13-B and PAM22-B presented adequate and acceptable psychometric properties to measure the activation of Brazilian patients with chronic diseases. Therefore, the adapted versions of PAM can be used in clinical practice and intervention studies in patients with chronic diseases
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-10-17
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.