• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.22.2010.tde-14012011-093522
Documento
Autor
Nome completo
Elizabeth Silva Ursi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2010
Orientador
Banca examinadora
Galvao, Cristina Maria (Presidente)
Caliri, Maria Helena Larcher
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Fonseca, Ligia Fahl
Haddad, Maria do Carmo Lourenço
Título em português
Avaliação do desenvolvimento de úlceras por pressão em pacientes cirúrgicos
Palavras-chave em português
Enfermagem perioperatória
Fatores de risco
Período intraoperatório
Úlcera por pressão
Resumo em português
O desenvolvimento de úlcera por pressão é um evento adverso indesejável com incidência alta e estável ao longo do tempo. A presença deste evento acarreta dor, desconforto e aumento de morbimortalidade para as pessoas portadoras desse tipo de lesão, além do custo elevado nos diferentes serviços de saúde envolvidos no tratamento do evento. Na presente pesquisa, o foco de investigação da problemática foi o paciente cirúrgico. Assim, o objetivo geral do estudo foi analisar o risco de desenvolvimento, fatores de risco e a incidência de úlcera por pressão em pacientes submetidos a cirurgias eletivas de porte II, III e IV. Para tal adotamos a abordagem metodológica quantitativa, delineamento de pesquisa não experimental, tipo de estudo correlacional, prospectivo. A amostra foi composta por 148 pacientes adultos, de ambos os sexos, submetidos a cirurgias ortopédicas, neurológicas, do aparelho digestivo, urológicas, cardiovasculares e de obesidade mórbida. Em relação ao risco de desenvolvimento de úlcera por pressão, o qual foi mensurado por meio da aplicação da Escala de Braden, os pacientes que não desenvolveram esse tipo de lesão apresentaram na primeira avaliação um escore total médio de 20,12, que decresceu na segunda avaliação para uma média de 16,16. Para esse grupo o escore total mais frequente foi de 22, na primeira avaliação, o que classifica esse grupo como sem risco para o desenvolvimento de UP no pré operatório. Para o grupo que desenvolveu as lesões, a média do escore total da Escala de Braden, na primeira avaliação, foi de 15,81, caindo para 11,73, na segunda avaliação, sendo que para este grupo o escore total mais frequente na primeira avaliação foi de 18. Assim este grupo pode ser classificado, no pré operatório, de baixo risco para o desenvolvimento de úlcera por pressão. Na amostra estudada, a incidência de úlcera por pressão foi de 25%; as áreas corporais mais acometidas pelas lesões foram a região sacro/glútea (68%), calcâneos (18%), região dorsal (9%) e o pavilhão auricular (5%). A maioria das lesões diagnosticadas foi de grau II (57%), seguida por lesões de grau I (41%) e grau III (2%). Na amostra investigada nenhuma lesão de grau IV foi detectada. No modelo de regressão linear binominal empregado, as variáveis preditoras para o desenvolvimento de úlcera por pressão foram o tempo de anestesia e o porte cirúrgico quando investigadas em associação com outras variáveis relacionadas ao procedimento anestésico cirúrgico. Em relação às variáveis clínicas do paciente estudadas, a classificação ASA e a presença de hipertensão arterial foram preditoras para o desenvolvimento de úlcera por pressão quando investigadas em associação com outras variáveis. No modelo de regressão logística binária, as variáveis preditoras para desenvolvimento de úlcera por pressão foram idade, sexo e o tempo de anestesia quando estudadas em associação com outras variáveis. A presente investigação buscou dar o primeiro passo para o desenvolvimento de uma proposta de organização da avaliação do desenvolvimento de úlcera por pressão no paciente cirúrgico, a qual é simples e fácil de ser aplicada pelo enfermeiro no perioperatório.
Título em inglês
Evaluation of the development of pressure ulcers in surgical patients
Palavras-chave em inglês
Intra-operative period
Perioperative nursing
Pressure ulcer
Risk factors
Resumo em inglês
The development of pressure ulcer (PU) is an adverse unwelcome event with high and stable incidence throughout time. The presence of such event results in pain, discomfort, and increase of morbi-mortality in people bearing this type of lesion, besides the high costs of different health services related to the event's treatment. In the present research, the investigation focus of the problematic was on the surgical patient, thus the general objective of the study was analyzing the risk of development, risk factors, and the incidence of pressure ulcer in patients submitted to elective surgeries of size II, III and IV. Having that in mind, it was adopted the quantitative methodological approach, non-experimental research outlining, a type of correlational, prospective study. The sample was composed of 148 adult patients, of both genders, submitted to orthopedic, neurological, of the digestive tract, urological, cardiovascular, and morbid obesity surgeries. Concerning the risk of pressure ulcer development, which was measured through the application of Braden Scale, the patients who did not develop such type of lesion exhibited, in their first evaluation, a total average score of 20.12 that decreased in the second evaluation to an average of 16.16. For that group, the most frequent total score was of 22, in their first evaluation, fact that classifies such group as a non-risk one for the development of PU in pre-operatory period. For the group that developed the lesions, Braden Scale's total average score, in the first evaluation, was of 15,81 falling to 11,73 in the second evaluation, whereas in this group the most frequent total score in the first evaluation was of 18. Therefore, this group could be classified, in pre-operatory period, as of low risk for the development of pressure ulcer. In the studied sample, the incidence of pressure ulcer was of 25%; the body areas mostly affected by lesions were the sacral/gluteal area (68%), calcaneus (18%), dorsal region (9%), and the auricular pavilion (5%). Most diagnosed lesions were of grade II (57%), followed by lesions of grade I (41%) and grade III (2%). In the investigated sample, no grade IV lesion was detected. Under the employed model of binominal linear regression, the predicting variables for the development of pressure ulcer were anesthesia time and the surgical size when investigated in association with other variables related to the surgical anesthetic procedure. Concerning the patient's clinical variables studied, the classification ASA and the presence of hypertension were predictors for the development of pressure ulcer when investigated in association with other variables. In the binary logistic regression model, the predicting variables form the development of pressure ulcer were age, gender, and the anesthesia time when studied in association with other variables. The present investigation sought to give the first step towards the development of a proposition for the organization of the pressure ulcer development evaluation in the surgical patient, which is simple and easy to be applied by the nurse during the perioperative period.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-01-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.