• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.22.2010.tde-27092010-164203
Document
Auteur
Nom complet
Leila Márcia Pereira de Faria
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Ribeirão Preto, 2010
Directeur
Jury
Cassiani, Silvia Helena De Bortoli (Président)
Bezerra, Ana Lucia Queiroz
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Titre en portugais
Interação medicamentosa: conhecimento de enfermeiros das unidades de terapia intensiva de três hospitais públicos de Goiânia - GO
Mots-clés en portugais
enfermagem
interação medicamentosa
segurança do paciente
Resumé en portugais
Atualmente, é uma preocupação a exposição dos pacientes de unidade de terapia intensiva (UTI) a situações da prática clínica que colocam suas vidas em risco. Um agravante para essa exposição são os múltiplos agentes farmacológicos que esses pacientes recebem, aliado ao seu desequilíbrio fisiológico. Entre os principais problemas relacionados à utilização de medicamentos na UTI, estão as interações medicamentosas (IM), que quando não prevenidas ou tratadas prontamente podem provocar danos irreparáveis no paciente. Considerando que o conhecimento sobre IM é uma importante ferramenta para otimização no cuidado em enfermagem, desenvolveu-se este estudo com o propósito de analisar o conhecimento sobre interações medicamentosas de enfermeiros que atuam em unidades de terapia intensiva de adultos de três hospitais públicos de Goiânia - GO. Trata-se de um estudo descritivo, não experimental, com delineamento transversal. A população foi composta por 64 profissionais e a amostra constituiu-se de 51 enfermeiros que aceitaram participar do estudo. Para a coleta de dados construiu-se um instrumento com perguntas de múltipla escolha sobre IM. As alternativas desse instrumento foram extraídas da base de dados do MICROMEDEX® Healthcare Series (1974- 2009). Os dados foram organizados e analisados usando Microsoft Excel 2002. A faixa etária dos enfermeiros variou de 25 a 55 anos, com média de 38,9 anos. O tempo de atuação na enfermagem variou entre 2 e 31 anos, com média de 12 anos. Sobre a formação em farmacologia, 29 (56,9%) enfermeiros informaram ter tido uma formação regular na graduação e 49 (96,1%) expressaram necessidade de capacitação em farmacologia. Quanto ao conhecimento sobre interações medicamentosas na UTI, houve uma relação de acertos e erros praticamente de 50%. Os itens que alcançaram maior número de respostas corretas foram os que abordaram as interações relativas a medicamentos com ação sedativa e analgésica como o caso da dupla fentanila + morfina (86,3%). Os itens que apresentaram maior número de respostas incorretas foram os que abordaram medicamentos de ação antiinfecciosa e anti-hipertensiva. Quanto ao conhecimento do manejo clínico sobre IM, observou-se que metade dos profissionais responderam corretamente em mais de 50% dos itens se destacando, também, os medicamentos de ação sedativa e analgésica. Os resultados evidenciaram a necessidade de melhorar as práticas de cuidados na utilização de medicamentos e chamam a atenção para a importância de atualização dos enfermeiros a respeito dos medicamentos comumente administrados na UTI. Por sua vez, é necessário fornecer apoio aos profissionais para que busquem conhecimentos que sustente a qualidade da prática. Espera-se que as universidades e demais instituições de saúde se sensibilizem quanto à necessidade de difundir e promover um conhecimento farmacológico, adequado aos profissionais de enfermagem tendo em vista que a segurança do paciente na terapia medicamentosa deve ser uma prioridade no contexto da saúde.
Titre en anglais
Drug interaction: knowledge from nurses of intensive therapy units in three public hospitals in Goiânia-Go
Mots-clés en anglais
drug Interaction
nursing
patient safety
Resumé en anglais
Nowadays there is a hard concern on the exposition of intensive care unit (ICU) patients to situations on clinical practice which can put their lives in risk. An aggravating factor for this exhibition is the multiple pharmacological given to these patients, allied to their physiologic disturbs. Among the main troubles related to using drugs in ICU shot out drug interactions (DI). When not prevented or promptly treated, they can cause irreparable damage to the patients. As the knowledge on DI is an important tool for nurse optimizing care, this study was done aiming to analyze information which nurses have on DI in adult ICU in three public hospitals in Goiania- GO, Brazil. It is a descriptive not experimental cross-sectional study. Population was formed by 64 professionals and the sample had 51 nurses who agreed to participate on it. Data collection used an instrument with multiple choice questions on DI. The instrument alternatives were picked up on MICROMEDEX® Healthcare Series (1974- 2009) database. These data were organized and analyzed by Microsoft Excel 2002. The participants ages ranged from 25 to 55 years, mean 38.9 years. The nursing working time ranged from 2 to 31 years, mean 12 years. Concerning to formation in pharmacology, 29 (56,9%) of the nurses informed that they had a regular formation on Graduation Course and 49 (96,1%) expressed need for training in pharmacology. There was a ratio of hits and misses nearly 50% on ICU DI. The items that reached most correct answers were those related to interactions due to sedative and analgesic drugs, as the pair fentanil + morphine (86,3%). Questions that showed most incorrect answers were related to anti infection and anti hypertension drugs. Concerning to clinical manage on DI, 50% of the professionals answered correctly more than 50% of the questions. Sedative and analgesic drugs stood out. The results showed the need of improving care practices on using drugs and they claim attention to the importance of training nurses on drugs commonly administrated on ICU. It is also necessary to support the professionals in order they can look for knowledge that give quality on the practice. One hopes that the universities and other institutions may be touched by the need of spreading and improving a nurse pharmacological knowledge aiming the patient insurance on drug therapy as a priority in health context.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2010-10-07
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.