• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2009.tde-11122009-095205
Documento
Autor
Nome completo
Jenny Haydee Abanto Alvarez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Orientador
Banca examinadora
Raggio, Daniela Prócida (Presidente)
Ciamponi, Ana Lidia
Paiva, Saul Martins de
Título em português
Impacto das doenças e desordens bucais na qualidade de vida relacionada à saúde bucal de crianças pré-escolares e de seus pais
Palavras-chave em português
Crianças pré-escolares
Doenças e desordens bucais
Qualidade de vida relacionada à saúde bucal
Resumo em português
A presença de doenças e desordens bucais pode produzir um impacto na qualidade de vida de crianças pré-escolares e de seus pais, influenciando na saúde oral e bem-estar geral destas pessoas. Além disso, os fatores socioeconômicos podem confundir esta associação e, no entanto, isso ainda não tem sido testado nesta idade. O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto da Cárie Precoce na Infância (CPI), Traumatismos Dentários (TD) e Tipos de Maloclusão Anterior (TMA) na Qualidade de Vida Relacionada à Saúde Bucal (QVRSB) de crianças entre 2 e 5 anos de idade e de seus pais, ajustados por fatores socioeconômicos, bem como, avaliar a presença destas condições clínicas bucais em associação a estes mesmos fatores. Pais de 260 crianças responderam ao Early Childhood Oral Health Impact Scale (ECOHIS) (06 domínios) sobre suas percepções em relação à QVRSB de seus filhos e suas condições socioeconômicas. Dois examinadores calibrados (Kappa=0,8 para CPI; 0,9 para TD e 1,0 para TMA) avaliaram a gravidade da CPI através do índice ceo-d (WHO, 1997) e as crianças foram categorizadas em: 0=livres de cárie; 1-5 =baixa gravidade; 6=alta gravidade. Os TD foram avaliados de acordo com a Classificação de Andreasen e Andreasen (1994) e as maloclusões de acordo com a presença de dois TMA, mordida aberta anterior e sobresaliência maior que 4 mm. A QVRSB foi mensurada através dos escores por domínios e total do ECOHIS. A regressão de Poisson foi realizada para associação dos fatores com QVRSB. Crianças mais velhas tiveram risco significativamente maior de desenvolver CPI, enquanto que ser menina, possuir renda familiar mensal mais alta e ter mães mais velhas, e que trabalham fora do lar, foram fatores de proteção para CPI (p<0,05). Nenhuma das condições socioeconômicas foi estatisticamente associada aos TD e TMA (p>0,05). Nos 6 domínios e no escore total do ECOHIS, a gravidade da CPI apresentou impacto negativo na QVRSB (p<0,001). Os TD não mostraram impacto negativo na QVRSB no escore total do ECOHIS, mas foi encontrada associação significante no domínio de auto-imagem e interação social no que diz respeito às lesões nos tecidos periodontais e alterações de cor. Os TMA não mostraram impacto negativo na QVRSB (p>0,05). Quanto maior a idade da criança, maior a aglomeração na casa, menor renda familiar e se a mãe trabalha fora do lar, maior o impacto negativo na QVRSB (p<0,05). O modelo multivariado ajustado mostrou que a alta gravidade da CPI (RR=3,81; IC95%= 2,66 - 5,46; p<0,001) está associada ao maior impacto negativo na QVRSB, sendo a alta renda familiar um fator de proteção (RR=0,93; IC95% 0,87 - 0,99; p<0,001). A gravidade da CPI apresenta um impacto negativo na QVRSB de crianças pré-escolares e de seus pais, enquanto que os TD e TMA não apresentam. As famílias de alta renda familiar relataram uma melhor QVRSB independentemente da presença de doenças e desordens bucais.
Título em inglês
Impact of oral diseases and disorders on oral health-related quality of life of preschool children and their parents
Palavras-chave em inglês
Oral diseases and disorders
Oral health-related quality of life
Preschool children
Resumo em inglês
The presence of oral diseases and disorders can produce an impact on quality of life of preschool children and their parents, affecting their oral health and well-being. However, socioeconomic factors could confound this association, but it has not been yet tested at this age. The aim of this study was to assess the impact of Early Childhood Caries (ECC), Traumatic Dental Injuries (TDI) and Anterior Malocclusions Traits (AMT) on the oral health-related quality of life (OHRQoL) of children between 2 and 5 years of age and their parents adjusted by socioeconomic factors, and also to assess the presence of these oral clinical conditions in association to socioeconomic factors. Parents of 260 children answered the Early Childhood Oral Health Impact Scale (ECOHIS) (6 domains) on their perception of the childrens OHRQoL and socioeconomic conditions. Two calibrated dentists (Kappa=0.8 for ECC; 0.9 for TDI and 1.0 for AMT) examined the severity of ECC according to dmf-t index (WHO, 1997) and children were categorize in: 0= caries free; 1-5= low severity; 6= high severity. TDI were examined according to Andreasen e Andreasen (1994) classification and malocclusions according to the presence of two AMT, anterior open bite and overjet greater than 4mm. OHRQoL was measured through ECOHIS domain and total scores and Poisson regression was used to associate the different factors to the outcome. Older children had significantly greater risk of developing caries, and girls were at less risk. A greater family income, older mothers, and if the mothers work away from home were also significantly protective factors for dental caries (p<0.05). None of the socioeconomic conditions were statistically associated to TDI or AMT (p>0.05). In each domain and overall ECOHIS scores, the severity of ECC showed a negative impact on OHRQoL (p<0.001). TDI did not show a negative impact on OHRQoL in the overall ECOHIS score, but significant association was found in the self-image/social interaction domain for injuries to the periodontal tissues and discoloration. AMT did not show a negative impact on OHRQoL nor in each domain (p>0.05). The increase in the childs age, higher household crowding, lower family income and mother working out of home were significantly associated with OHRQoL (p<0.05). The multivariate adjusted model showed that the high severity of ECC (RR=3.81; 95% CI= 2.66, 5.46; p<0.001) was associated to greater negative impact on OHRQoL, while high family income was a protective factor for OHRQoL (RR=0.93; 95% CI= 0.87, 0.99; p<0.001). The severity of ECC presents a negative impact on the OHRQoL of preschool children and their parents, whereas TDI and AMT do not. Families with higher income report better OHRQoL at this age, independent of presence of oral diseases and disorders.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-12-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.