• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2011.tde-22092011-171632
Documento
Autor
Nome completo
Anna Carolina Volpi Mello de Moura
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Mendes, Fausto Medeiros (Presidente)
Guimarães Primo, Laura Salignac de Souza
Palo, Renato Miotto
Percinoto, Celio
Pinto, Antonio Carlos Guedes
Título em português
Performance de diferentes métodos de instrumentação radicular em dentes decíduos humanos e artificiais avaliado pela tomografia computadorizada por feixe cônico
Palavras-chave em português
Dente decíduo
Endodontia
Instrumentação
Tomografia computadorizada de feixe cônico
Tratamento do Canal Radicular
Resumo em português
No intuito de avaliar novas possibilidades de instrumentação radicular em dentes decíduos, o objetivo do presente estudo foi avaliar a performance de três diferentes métodos, manual e mecanizados, utilizando tomografia computadorizada por feixe cônico (TCFC). As técnicas utilizadas foram manual (MAN), rotatória com o sistema Protaper (ROT) e oscilatória com o sistema EndoEZE (OSC). Para o segundo objetivo, as técnicas foram testadas em dentes decíduos naturais e artificiais, para que também se pudesse avaliar a diferença entre a performance dos métodos nesses dois tipos de dentes. Após o acesso endodôntico inicial, imagens padronizadas foram realizadas em aparelho de TCFC (sistema iCat), com cortes sagital, coronal e axial. Após a instrumentação dos dentes pelos diferentes métodos, novas imagens foram realizadas. Avaliações quantitativas foram feitas medindo-se nas imagens axiais dos canais radiculares, a espessura das paredes e área do canal, em três diferentes regiões: terços cervical, médio e apical. Três desfechos foram considerados após instrumentação: desvio para a parede de risco, descentralização do canal e diferença na área do canal antes e após a instrumentação. Os valores foram comparados com análise de variância e teste de Tukey, ou com testes não paramétricos. Não houve diferença no desvio entre os métodos para os dentes anteriores artificiais e naturais. Nos posteriores naturais, entretanto, a técnica MAN apresentou maior desvio no terço cervical (p<0,05). Com relação as áreas do canal, para os dentes anteriores, o método ROT e OSC apresentaram maior desgaste que o MAN nos terços cervical e médio, mas no terço apical o OSC e o MAN foram semelhantes (p > 0,05). Para os posteriores, o método ROT apresentou um desgaste estatisticamente maior do que os demais apenas no terço apical (p<0,05). Análises qualitativas do padrão de desgaste de cada método de instrumentação radicular foram realizadas e representadas em gráficos e imagens obtidas pela TCFC. Avaliando as imagens, o padrão anatômico de todos os canais mostrou uma área maior da cervical e menor na apical. O método MAN apresentou uma tendência de preservar a anatomia inicial do canal em todos os terços. Já o ROT apresentou expressiva alteração no perfil anatômico em todos os terços e o método OSC atuou com maior expressão nas regiões cervical e média, comparado à região apical. Os dentes artificiais apresentaram similaridade de forma e radiopacidade com os dentes naturais, mas apresentaram resultados diferentes nos diversos desfechos, limitando seu uso como substitutos dos dentes naturais em pesquisas. Em conclusão, o método MAN apresenta boa performance na instrumentação radicular de dentes decíduos, mas o sistema oscilatório seria a melhor opção para obter as vantagens da instrumentação mecanizada. Em relação aos modelos de dentes artificiais utilizados, ainda necessitam ser aperfeiçoados para substituírem os dentes naturais nas pesquisas.
Título em inglês
Performance of different methods of root canal instrumentation in natural and artificial primary teeth evaluated by cone beam computed tomography
Palavras-chave em inglês
Conebeam computed tomography
Endodontics
Instrumentation
Root canal therapy
Tooth deciduous
Resumo em inglês
In order to appraise new options of root canal instrumentation in primary teeth, the aim of the present study was to evaluate the performance of three different methods, manual and mechanical, using cone beam computed tomography (CBCT). The techniques tested were manual (MAN), rotatory with Protaper system (ROT) and oscillatory with EndoEZE system (OSC). For the second objective, the techniques were assessed in natural and artificial primary teeth, in order to evaluate the difference in the performance of the methods in these types of teeth. After initial endodontic access, standardized scans were obtained by CBTC (iCat system), with sagittal, coronal and axial planes. After the root canal instrumentation of teeth with different methods, new images were achieved. Quantitative evaluations were performed measuring the thickness of root canal wall and canal area in the axial images of root canals, at three different places: coronal, middle and apical thirds. Three outcomes were considered after the instrumentation: canal transportation towards the side of root resorption, centering ability and difference in canal area before and after the instrumentation. The values were compared using ANOVA and Tukey test, or with non-parametric tests. There were no differences among the methods used in both natural and artificial anterior teeth concerning the canal transportation. In the natural posterior teeth, however, the MAN technique showed greater canal transportation towards the size of root resorption in the coronal third (p < 0.05). With regard to the canal area, for the anterior teeth, the ROT and OSC methods presented higher increase in canal area than the MAN in coronal and middle thirds, but in the apical third, OSC and MAN were similar (p > 0.05). In posterior teeth, the ROT method showed statistically higher increase in canal area than the other methods only in the apical third. Qualitative analysis of the shaping patterns of each root canal instrumentation method were carried out and presented in graphics and images obtained with CBCT. After evaluating the images, the shaping pattern of all root canals showed a larger area in the coronal and smaller in apical third. The MAN method tended to preserve the baseline anatomy of the root canal in all areas. The ROT method, on the other hand, presented more significant changes in the anatomical shaping in all thirds, and the OSC method showed higher increase in canal area in the coronal and middle thirds, compared to the apical third. The artificial teeth are very similar to natural teeth in their anatomical shape and radiopacity, but they yielded different results in several of the outcomes, which limits their use as substitute of natural teeth for research purpose. In conclusion, the MAN method presents good performance for root canal instrumentation in primary teeth, but the OSC system would be the best option to achieve the advantages of mechanical instrumentation. Concerning the artificial teeth used, some properties still need to be improved in order to substitute natural teeth for research purposes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-10-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.