• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.23.2019.tde-07082019-150631
Documento
Autor
Nombre completo
Raquel Marianna Lopes Gaona
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Aranha, Ana Cecilia Corrêa (Presidente)
Forlin, Taís Scaramucci
Sochacki, Sabrina Feitosa
Turssi, Cecilia Pedroso
Título en portugués
Hipersensibilidade dentinária e desgaste dental: abordagem epidemiológica, sobre auto-percepção e conhecimento, caracterização física e biológica e estudo in situ do desgaste e oclusão tubular de cremes dentais dessensibilizantes e/ou anti-erosivos
Palabras clave en portugués
Abrasão dentária
Conhecimento
Dentina
Erosão dentária
Hipersensibilidade dentinária
Inquéritos e Questionários
Saúde Pública
Resumen en portugués
Esta tese de Doutorado compõe-se de três capítulos. O capítulo I investigou a autopercepção e o conhecimento da erosão dentária por meio de um questionário. Foram abordadas questões sobre dados sócio-demográficos, histórico de saúde bucal, autopercepção e conhecimento sobre erosão e um diário de dieta com frequência de ingestão de alimentos/bebidas ácidas. Foram entrevistados 211 pacientes, 89% já teve cárie, 70% faz 4 refeições por dia, além das principais. Na frequência de dieta foi verificado que 90% bebe água, 24% consome frutas e 16% suco. Quando questionados se já notaram alterações nos dentes, 55%responderam que experimentaram mudanças que podem estar relacionadas à erosão. Embora 35% tenha comparecido a exames odontológicos pelo menos uma vez por ano, 50% nunca ouviu falar de erosão dentária, 13% não conheciam os sintomas da erosão e 47% confundiam o conceito de erosão dentária com cárie. Na análise qualitativa, pacientes entre 36 a 55 anos apresentaram dentes mais lisos de acordo coma sua autopercepção (p= 0,005), mulheres relataram maior sensibilidade que homens (p= 0,002), e os grupos que já ouviram falar em erosão foram pessoas com renda entre um a três salários mínimos (p= 0,005). Conclusão: O conhecimento e a autopercepção da erosão são influenciados por determinantes sociais de saúde. O Capítulo II teve como objetivo avaliar características físicas e químicas de cinco cremes dentais dessensibilizantes e ou/ anti-erosivos comercialmente disponíveis, como controle negativo, sem flúor (C; 0 ppm de fluoreto); fluoretado como controle positivo (F; 1450 ppm de fluoreto com monofluorofosfato de sódio [MFP], Colgate Máxima Proteção Anti-cáries); arginina, como dessensibilizante (A; 1450 ppm flúor como MFP e arginina + carbonato de cálcio, Colgate Sensitive Pró-Alívio); fosfosilicato de sódio e cálcio como dessensibilizante (FSC; 1426 ppm de fluoreto como MFP, Sensodyne Repair and Protect (Novamin®)); e silicato de cálcio como anti-erosivo (SC; 1450 ppm fluoreto como MFP e silicato de cálcio + fosfato de sódio, Regenerate). A viscosidade (V), citotoxicidade (C), a determinação de flúor (F) e de cálcio disponível (Ca) foram realizadas em cada grupo e em triplicata. FSC apresentou maior V (p<0.05); todos os cremes dentais apresentaram citotoxicidade e o grupo sem exposição de creme dental diferiu de todos significativamente (p<0,05); F e A apresentaram maior valor de flúor e diferiram dos demais (p<0,05) e todos os cremes fluoretados apresentaram a mesma quantidade de Ca, diferindo estatisticamente do grupo controle (p<0.05). Pode-se concluir que apesar todos os cremes dentais apresentaram baixa viabilidade celular e a mesma quantidade de cálcio, F e A com maior quantidade de Fluor e FSC apresentou maior viscosidade, que pode resultar em melhor desempenho no tratamento de hipersensibilidade dentinária. Por fim o Capítulo III foi um estudo in situ de cinco fases, cego e cruzado que avaliou os efeitos de cremes dentais dessensibilizantes e/ou anti-erosivos, utilizados no Capítulo II, no desgaste dentário e na oclusão tubular.Trezentas amostras de dentina radicular humana foram posicionadas em aparelhos intraorais removíveis de 15 voluntários. Durante a ciclagem foram aplicados ciclos de erosão / abrasão (imersão em solução de ácido cítrico a 1% pH 2,3, 6x/dia por 2 minutos e escovação 2x/dia, por 5 segundos). Ao concluir o experimento, a perda de superfície dentinária (PS) foi avaliada em perfilometria óptica. O número de túbulos dentinários abertos (TDAs) foram contados no tempo pré e pós-ciclagem usando o programa Image J. A PS não diferiu significantemente entre os grupos (p = 0,468). O número de TDAs pré-ciclagem não diferiu entre os grupos (p = 0,768). Para todos grupos, o TDAs foi maior no tempo pre-ciclagem do que pós-ciclagem (p< 0,001). Os TDAs na pós-ciclagem foram significativamente menores para os grupos FSC e SC (p<0,05) do que para os grupos C e F, e menor para o grupo A do que para o grupo de controle (p<0,05). Os grupos A e F não diferiram entre si. Pode-se concluir que os cremes dentais testados causaram graus de desgaste dentário semelhantes. No entanto, FSC e SC ocluíram uma maior quantidade de túbulos dentinários podendo ter um efeito potencialmente mais promissor para o tratamento da HD. Os resultados destes três estudos nos permitem concluir que é necesário uma maior conscientização das causas e dos efeitos deletérios do desgaste dental na população e que os cremes dentais dessensibilizantes e/ou anti-erosivos podem ser recomendados para o alívio da HD, mas não para prevenir o desgaste.
Título en inglés
Dentin hypersensitivity and dental dear: epidemiological approach, on self-perception and knowledge, physical and biological characterization and in situ study of tooth wear and tubular occlusion of desensitizers and / or anti-erosive toothpastes
Palabras clave en inglés
Abrasion
Dentin
Erosion
Hypersensitivity dentin
Knowledge
Public Health
Survey and Questionnaires
Resumen en inglés
This doctoral thesis consists of three chapters. Chapter I investigated the selfperception and knowledge of dental erosion through a questionnaire. Questions about socio-demographic data, oral health history, self-perception and knowledge about erosion, and a diet diary with frequent intake of food / drinks were. A total of 211 patients were interviewed, 89% had caries, 70% had 4 meals a day, in addition to the main ones. In the frequency, it was verified that 90% drink water, 24% consume fruit and 16% juice. When asked if they had noticed changes in teeth, 55% said they had experienced changes that may be related to erosion. Although 35% had attended dental exams at least once a year, 50% had never heard of dental erosion, 13% did not know the symptoms of erosion and 47% mix up the concept of dental erosion with caries. In the qualitative analysis, patients aged between 36 and 55 years had smoother teeth according to their self-perception (p = 0.005), women reported greater sensitivity than men (p = 0.002), and groups that had heard of erosion were people with income between one and three minimum wages (p = 0.005). Conclusion: Knowledge and self-perception of erosion are influenced by social determinants of health. The aim of the chapter II was to evaluate the physical and chemical characteristics of five commercially available desensitizing and / or anti-erosive toothpastes as a negative control, without fluoride (C, 0 ppm fluoride); fluoride as a positive control (F; 1450 ppm fluoride with sodium monofluorophosphate [MFP], Colgate Maximum Anti-caries Protection); arginine as a desensitizer (A: 1450 ppm fluorine as MFP and arginine + calcium carbonate, Colgate Sensitive Pro-Relief); calcium phosphosilicate as a desensitizer (FSC, 1426 ppm fluoride as MFP, Sensodyne Repair and Protect (Novamin®)); and calcium silicate as anti-erosive (SC, 1450 ppm fluoride as MFP and calcium silicate + sodium phosphate, Regenerate). The viscosity (V), cytotoxicity (C), determination of fluoride (F) and available calcium (Ca) were performed in each group and in triplicate. FSC presented higher V (p <0.05); all toothpastes presented cytotoxicity and the group without toothpaste exposure differed significantly (p <0.05); F and A presented higher fluoride values and differed from the others (p <0.05) and all fluoride toothpastes had the same amount of Ca, differing statistically from the control group (p <0.05). It can be concluded that although all toothpastes presented low cell viability and the same amount of calcium, F and A with higher amounts of Fluor and FSC showed higher viscosity, which may result in better performance in the treatment of dentin hypersensitivity. Finally, Chapter III was a fivestage blind and cross-site in-situ study that evaluated the effects of desensitizing and / or anti-erosive toothpastes used in Chapter II, tooth wear and tubular occlusion. Sixty samples of root dentin were placed in removable intraoral appliances of 15 volunteers. During the cycling, erosion / abrasion cycles (immersion in 1% citric acid solution pH 2.3, 6x / day for 2 minutes and brushing 2x / day for 5 seconds) were applied. At the conclusion of the experiment, the surface loss (SL) was evaluated in optical profilometry. The number of open dentinal tubules (ODT) were counted in the pre and post-cycling time using Image J. The SL did not differ significantly between the groups (p = 0.468). The number of pre-cycling ODT did not differ between groups (p = 0.768). For all groups, ODT were higher at pre-cycling time than post-cycling time (p <0.001). The post-cycling ODT were significantly lower for the FSC and SC groups (p <0.05) than for the C and F groups, and lower for the A group than for the control group (p <0.05) ). Groups A and F did not differ from each other. It can be concluded that the toothpastes tested caused similar grades of tooth wear. However, FSC and SC occluded a greater number of ODT and may have a potentially more promising effect for the treatment of HD. The results of these three studies allow us to conclude that a greater awareness of the causes and deleterious effects of dental wear in the population is necessary and that desensitizing and / or anti-erosive toothpastes may be recommended for the relief of HD, but not to prevent the wear.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-12-16
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.