• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.23.2008.tde-13042009-154238
Documento
Autor
Nome completo
Clarissa Calil Bonifacio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Carvalho, Rubens Corte Real de (Presidente)
Bonecker, Marcelo Jose Strazzeri
Navarro, Ricardo Scarparo
Título em português
Estudo da resistência adesiva de cimentos de ionômero de vidro à dentina: microtração x microcisalhamento
Palavras-chave em português
Cimentos de ionômero de vidro
Microcisalhamento
Microtração
Resistência adesiva
Resumo em português
Este estudo objetivou avaliar quantitativamente e qualitativamente a resistência adesiva de três diferentes tipos de cimentos de ionômero de vidro (CIV) por meio dos ensaios mecânicos de microtração e microcisalhamento. Quarenta superfícies planas de dentina foram divididas aleatoriamente em dois grupos, segundo o ensaio mecânico: microtração (n=24) e microcisalhamento (n=16). Posteriormente, cada grupo foi novamente dividido em quatro subgrupos, segundo o material restaurador utilizado: CIV de alta viscosidade (Ketac Molar Aplicap - 3M/ESPE), CIV modificado por resina (Fuji II LC encapsulado - CG Corporation), nano-ionômero (Ketac N100 - 3M/ESPE) e resina composta (Z100 - 3M/ESPE). Para o teste de microtração os dentes foram seccionados perpendicularmente a interface de união obtendo-se espécimes com área de superfície aderida de aproximadamente 1mm2. Para o teste de microcisalhamento foram confeccionados três cilindros de material restaurador em cada superfície de dentina. Todos os grupos foram armazenados em água destilada por 24h. Os ensaios foram realizados em Mini Instron a velocidade de 1mm/min. Os valores obtidos, expressos em MPa, foram submetidos à Análise de Variância (p<0,05) e o método de comparações múltiplas LSD. Foi encontrada diferença estatisticamente significante entre testes e entre materiais, demonstrando que o comportamento dos valores de resistência adesiva dos quatro tipos de materiais estudados depende do tipo de ensaio mecânico utilizado. A análise qualitativa dos padrões de fratura em lupa estereoscópica revelou fraturas predominantemente adesivas e mistas quando da utilização do microcisalhamento para todos os materiais estudados, enquanto para a microtração, observou-se um grande número de fraturas coesivas em material para o Ketac Molar e para o Fuji II LC. Os valores de resistência adesiva do Ketac Molar e do Fuji II LC são semelhantes aos encontrados à resina Z100, quando o teste utilizado foi o microcisalhamento. Com o teste de microtração houve diferença entre os grupos, sendo que Ketac Molar se comportou de maneira semelhante a N100 que foram estatisticamente inferiores a Fuji II LC, que por sua vez também foi inferior a Z100. Com base nesses resultados conclui-se que o ensaio mecânico de microcisalhamento foi o que melhor avaliou a resistência adesiva dos materiais ionoméricos.
Título em inglês
Bond stregth of glass-ionomer cements to dentin: microtensile x microshear
Palavras-chave em inglês
Bond strength
Glass ionomer cements
Microshear
Microtensile
Resumo em inglês
The present study aim to quantitatively and qualitatively evaluate the adhesive resistance of three types of Glass Ionomer Cements (GIC) through microtensile and microshear tests. Forty flat dentine surfaces were randomly divided between the two types of mechanical test: microtensile (n=24) and microshear (n=16). Furthermore, each group was divided into four subgroups, according the material used: High Viscosity GIC (Ketac Molar Aplicap - 3M/ESPE), Resin Modified GIC (Fuji II LC encapsulated - CG Corporation), nano-ionomer (Ketac N100 - 3M/ESPE) and composite resin (Z100 -3M/ESPE) resin. For the microtensile test, the teeth were sectioned perpendicularly to the adhesive interface so 1mm2 surface specimens could be obtained. For the microshare test three cylinder shaped restorative material were produced per each dentine surface. All groups were stored in distillated water for 24h. All tests were performed with a Mini Instron machine at a crosshead speed of 1mm/min. The results obtained, expressed in MPa, were submitted to variance - ANOVA (p<0,05) and least significant differences (LSD) analysis. Test and materials were statistically different, indicating that the values for adhesive resistance obtained per material depend on the test used. The qualitative analysis of the fractures, carried out by light microscope at 40x magnification, revealed that fracture produced by the microshear test were mainly adhesives or mixed. Microtensile fractures were mainly cohesive within the material for Ketac Molar and for Fuji II LC. According to the microshear test, the adhesive resistance figures found for Ketac Molar and for Fuji II LC were similar to the ones found in Z100 resin. Nevertheless, the microtensile test demonstrated that there was difference between the groups, as Ketac Molar behaved in line with N100, which were statistically inferior to Fuji II LC that was poorer than Z100. The conclusion, base on these results, was that the microshear was the mechanical test that better evaluated the adhesive resistance of the studied ionomer-based materials.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-11-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.