• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2017.tde-07062017-153659
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Martinson Ruiz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Witzel, Andréa Lusvarghi (Presidente)
Bauer, Henrique Camargo
Lourenço, Silvia Vanessa
Mimura, Maria Angela Martins
Ribeiro Junior, Ophir
Título em português
Estudo retrospectivo das características clínico-demográficas e histopatológicas e avaliação da imunoexpressão da interleucina-6, osteocalcina, osteoprotegerina e RANKL na distinção entre a displasia fibrosa e o fibroma ossificante
Palavras-chave em português
Diagnóstico diferencial
Displasia fibrosa
Fibroma ossificante
Lesões fibro-ósseas benignas
Resumo em português
As lesões fibro-ósseas da região maxilomandibular constituem um grupo heterogêneo de patologias que incluem lesões de desenvolvimento, reativas (displásicas) e neoplásicas, sendo que as duas principais entidades incluídas neste grupo são a displasia fibrosa e o fibroma ossificante. Devido a grande similaridade histológica entre estas patologias a avaliação das características clínicas e imaginológicas, juntamente com os aspectos histopatológicos, são o principal método de diagnóstico diferencial, porém devido a presença de diferentes níveis de maturidade destas patologias, em diversos casos os componentes histológicos assim como seu ordenamento são muito semelhantes. A busca por um processo de diagnóstico histológico mais fundamentado, hoje inexistente, é justificada pela diferença do curso clínico assim como pela eleição do tratamento entre a displasia fibrosa e o fibroma ossificante. Desta forma o propósito deste trabalho foi realizar uma análise retrospectiva descritiva das características clínico-demográficas e histopatológicas, e estabelecer um critério de diagnóstico diferencial que associe algumas características histopatológicas padronizadas juntamente com uma análise imunoistoquímica dos fatores de atividade de remodelação óssea destas lesões. Desta forma foram aplicados diferentes marcadores proteicos e moleculares em casos previamente diagnosticados de displasia fibrosa e fibroma ossificante, objetivando direcionar um critério de diagnóstico mais preciso. Nesse estudo retrospectivo foram avaliados 54 casos, sendo 30 casos de displasia fibrosa e 24 casos de fibroma ossificante, definidos após uma revisão nas análises das lâminas seguindo um padrão com algumas particularidades histomorfológicas para o diagnóstico diferencial. As características histológicas utilizadas para essa diferenciação, baseadas na revisão da literatura, foram: 1- limite entre a lesão e o tecido ósseo adjacente; 2- depósitos esféricos basofílicos (calcificações cementóides); 3- espaços negativos limítrofes entre o tecido ósseo e o tecido conjuntivo; 4- intensidade da celularidade do estroma e; 5- paralelismo das trabéculas ósseas lesionais. Após a reavaliação das lâminas seguindo a padronização de diferenciação com os cinco critérios histológicos mencionados anteriormente, foram reconsiderados os diagnósticos de 7 lâminas, ou seja 12,96% das amostras apresentaram alteração no diagnóstico anatomopatológico inicial. Posteriormente foram utilizados os seguintes imunomarcadores proteicos e moleculares do metabolismo ósseo em 9 lâminas de fibroma ossificante e em 7 lâminas de displasia fibrosa: interleucina 6 (IL-6), osteoprotegerina (OPG), osteocalcina (OCN) e o ligante do receptor do ativador do fator nuclear Kappa B (RANKL). A imunoexpressão destes marcadores foi observada nos seguintes locais: osteócitos, osteoblastos, osteoclastos e no estroma. Apenas a osteoprotegerina apresentou significância estatística nos osteócitos, osteoblastos e osteoclastos. A osteoprotegerina no estroma e os demais marcadores não apresentaram significância estatística em nenhum dos locais.
Título em inglês
A retrospective study of the clinical and demographic characteristics and histopathologic evaluation and immunohistochemical interleukin-6, osteocalcin, osteoprotegerin and RANKL in the distinction between fibrous dysplasia and ossifying fibroma
Palavras-chave em inglês
Benign fibro-osseous lesions
Differential diagnostic
Fibrous dysplasia
Ossifying fibroma
Resumo em inglês
The fibro-osseous lesions of the maxillomandibular region constitute a heterogeneous group of pathologies that include developmental, reactive (dysplastic) and neoplastic lesions, and the two main entities included in this group are fibrous dysplasia and ossifying fibroma. Due to the great histological similarity between these pathologies the evaluation of the clinical and imaging characteristics, together with the histopathological aspects, are the main method of differential diagnosis, however due to the presence of different levels of maturity of these pathologies, in several cases the histological components as well as their arrangement are very similar. The search for a more substantiated histological diagnosis process, which does not exist today, is justified by the difference in the clinical course as well as by the choice of treatment between fibrous dysplasia and ossifying fibroma. Therefore, the purpose of this study was to perform a descriptive retrospective analysis of the clinical-demographic and histopathological characteristics and to establish a differential diagnosis criterion that associates some standard histopathological characteristics together with an immunohistochemical analysis of the bone remodeling activity factors of these lesions. In this way different molecular and protein markers were applied in previously diagnosed cases of fibrous dysplasia and ossifying fibroma, aiming at directing a more precise diagnosis criterion. In this retrospective study, 54 cases were evaluated, 30 cases of fibrous dysplasia and 24 cases of ossifying fibroma, defined after a review in the analysis of the slides following a pattern with some histomorphological peculiarities for the differential diagnosis. The histological characteristics used for this differentiation, based on the literature review, were: 1- border between the lesion and the adjacent bone tissue; 2- basophilic spherical deposits (cementoid calcifications); 3 - borderline negative spaces between the bone tissue and connective tissue; 4- intensity of stroma cellularity; 5- parallelism of lesionous trabeculae. After the reassessment of the slides following the standardization of differentiation with the five histological criteria mentioned above, the diagnoses of 7 slides were reconsidered, that is, 12.96% of the samples presented alterations in the initial anatomopathological diagnosis. Subsequently, the following protein and molecular biomarkers of bone metabolism were used on 9 ossifying fibrous slides and on 7 fibrous dysplasia slides: interleukin 6 (IL-6), osteoprotegerin (OPG), osteocalcin (OCN) and the activator receptor ligand Of nuclear factor Kappa B (RANKL). Immunoexpression of these markers was observed at the following sites: osteocytes, osteoblasts, osteoclasts and in the stroma. Only osteoprotegerin presented statistical significance in osteocytes, osteoblasts and osteoclasts. The osteoprotegerin in the stroma and the other markers did not present statistical significance in any of the sites.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-06-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.