• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2014.tde-22092014-140858
Documento
Autor
Nome completo
Carlos Eduardo Pitta de Luca
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Witzel, Andréa Lusvarghi (Presidente)
Bolzan, Marcelo Costa
Carli, Marina Lara de
Elias, Fernando Melhem
Lemos Júnior, Celso Augusto
Título em português
Estudo da correlação entre a posição do disco da articulação temporomandibular, avaliada através da técnica do relógio em exames de ressonâncias magnéticas com a posição da cabeça da mandíbula avaliada pelo método de Pullinger
Palavras-chave em português
Cabeça da Mandíbula
Disco deslocado
Disfunção temporomandibular
Dor à palpação
Ressonância magnética
Resumo em português
A associação entre sinais e sintomas de Disfunções Temporomandibulares (DTM) e achados em imagens de ressonância magnética (RM) tem sido controversa, dessa forma, este estudo avaliou a posição do disco, pelo método do relógio, e verificou a associação com a posição da cabeça da mandíbula, com a dor muscular à palpação, abertura passiva e ativa, presença de estalo e idade em pacientes portadores de DTM que foram submetidos ao exame de RM. O disco foi classificado em 0- posição normal (banda posterior em 11 e 12 horas); 1- início do deslocamento (posição entre 11 e 10 horas); 2- deslocamento médio (posição entre 10 e 9 horas); e 3- deslocamento avançado (posição entre 9 e 8 horas). A posição da cabeça da mandíbula foi classificada de acordo com o método de Pullinger em 1- posterior; 2- anterior; e 3- concêntrica. As classificações foram realizadas por três examinadores. A associação entre os dados clínicos e imaginológicos foi realizada utilizando o coeficiente de correlação intraclasse, coeficiente de correlação de Spearman, análise de variância, teste exato de Fisher ou teste de Kruskal-Wallis conforme a necessidade, com 5% de nível de significância. Sessenta casos foram incluídos no estudo, com predomínio de mulheres e média de 37 anos de idade. Houve concordância excelente entre os examinadores para posição do disco e da cabeça da mandíbula, porém não houve correlação entre essas duas variáveis. A presença de estalo, dor muscular à palpação e amplitude de abertura de boca também não apresentaram correlação estatisticamente significante com a posição do disco. Apenas a dor muscular à palpação foi associada a abertura de boca (p<0,05). Conclui-se que não há associação entre sinais e sintomas clínicos e posição do disco com a posição da cabeça de mandíbula em pacientes portadores de DTM.
Título em inglês
Correlation between the position of the temporomandibular joint disk, measured by the clock technique in MRIs, with the position of the condyle carried at Pullinger method
Palavras-chave em inglês
Condyle and Disc
MRI
Pain on palpation
Temporomandibular Disorder (TMD)
Resumo em inglês
The association between signs and symptoms of temporomandibular disorders (TMD) and findings on magnetic resonance imaging (MRI) has been controversial, thus, this study evaluated the disc position, by the clock method, and verified the association with the condyle position, muscle pain on palpation, passive and active opening, presence of temporomandibular joint (TMJ) sound and age in patients with TMD who underwent MRI. The disc position was classified as 0 - normal position (posterior band at 11 and 12 hours); 1 - mild displacement (position between 11 and 10 hours); 2 - Moderate displacement (position between 10:09 hours); and 3 - Severe displacement (position 9 to 8 hours). The condyle position was graded according to the Pullinger's method as 1 - posterior; 2 - anterior; and 3 - concentric. Three examiners performed the analyses. The association between clinical and imaging data was performed using the intraclass correlation coefficient ICC -, Spearman correlation coefficient, analysis of variance, Fisher's exact test or Kruskal-Wallis test as appropriate, with 5% significance level. Sixty cases were included in the study, with a predominance of women and average age of 37. There was excellent agreement between the examiners to disc and condyle position, but there was no significant correlation between these two variables. The presence of TMJ sound, muscle pain on palpation and range of mouth opening also showed no statistically significant correlation with the disc position. Only muscle pain on palpation was associated with mouth opening (p <0.05). It is concluded that there is no association between clinical signs and symptoms and disc position with condyle position in patients with TMD.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-11-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.