• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.23.2019.tde-07082019-152035
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Sirolli Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
César Neto, João Batista (Presidente)
Carvalho, Cássio Volponi
Pimentel, Suzana Peres
Villar, Cristina Cunha
Título em português
Influência da espessura do enxerto subepitelial de tecido conjuntivo sobre o recobrimento radicular em caninos e pré-molares inferiores: ensaio clínico controlado aleatório
Palavras-chave em português
Enxerto autólogo
Enxerto de tecido conjuntivo
Retração gengival
Resumo em português
Revisões sistemáticas tem mostrado que o uso de enxertos subepiteliais de tecido conjuntivo (ESTCs) associados ao retalho avançado coronariamente (RAC) parece ser a técnica mais previsível para o tratamento de recessões gengivais (RGs), com alta taxa de recobrimento radicular completo (RRC). Apesar da técnica de ESTC+RAC ser considerada como padrão-ouro no tratamento de RGs, o papel da espessura do enxerto ainda não foi determinada adequadamente. Além disso, revisões sistemáticas enfatizam a necessidade de mais estudos com desfechos centrados nos pacientes e desfechos clínicos em outros dentes que não sejam da região anterior da maxila. Assim, os objetivos do presente estudo foram avaliar em um período de 12 meses: a) o efeito de duas espessuras distintas de ESTC (1 mm versus 2 mm) sobre o recobrimento radicular obtido; b) os resultados clínicos do ESTC em caninos e pré-molares inferiores; e c) a associação com desfechos centrados nos pacientes. Um total de 26 pacientes foram selecionados com duas RGs classe I ou II de Miller adjacentes em pré-molares ou caninos e primeiro prémolares inferiores, sendo ao menos uma maior ou igual a 2,5 mm. O RAC com incisões relaxantes envolvia os dois dentes, com ESTC na recessão maior, enquanto a recessão adjacente foi tratada apenas com o RAC. Todos os pacientes foram aleatoriamente divididos em dois grupos, de acordo com a espessura de enxerto recebida: Grupo 1 - ESTC com 1mm de espessura; Grupo 2 - ESTC com 2mm de espessura. Os parâmetros de profundidade da recessão (PR), porcentagem de recobrimento radicular (PRR), recobrimento radicular completo (RRC), profundidade de sondagem (PS), nível clínico de inserção (NCI), altura de tecido queratinizado (ATQ) e espessura do tecido gengival/mucosa (ET) e hipersensibilidade dentinária (HD) foram coletados no tempo inicial, 3, 6 e 12 meses pós operatórios. A avaliação de desconforto/dor foi realizada nas semanas 1, 2, 3 e 4 pós operatórias, através de uma escala subjetiva visual analógica de 0 a 10 (VAS) e consumo de analgésicos (mg/Paracetamol). A satisfação estética do paciente foi obtida nos tempos de acompanhamento de 3, 6 e 12 meses, através da escala VAS. Para o desfecho clínico primário (PR), ambos os grupos apresentaram redução estatisticamente significativa (p<0,0001), sem diferença intergrupos (p>0,05). Houve uma melhora estatisticamente significativa para ambos os grupos quanto ao ganho do NCI, ATQ e ET (p<0,05), sem diferenças estatisticamente significativas entre o grupo 1 e grupo 2 (p>0,05). A porcentagem de recobrimento radicular foi de 83,2% para o grupo 1 e 78,4% para o grupo 2, sem diferença intergrupos (p>0,05). Ambos os grupos apresentaram semelhantes resultados quanto a espessura final dos tecidos, estética e desconforto pós-operatório. A diferença de espessura do ESTC não interfere na quantidade e na porcentagem de recobrimento radicular em recessões gengivais em pré-molares e caninos inferiores. Resultados de recobrimento radicular similares aos de dentes superiores anteriores podem ser obtidos em pré-molares e caninos inferiores pela técnica de RAC + ESTC. Quando removido de maneira sistemática, a espessura do enxerto não interfere em desfechos centrados em pacientes, como dor pós operatória e satisfação estética.
Título em inglês
Subepithelial connective tissue graft thickness may influence root coverage in lower canines and premolars: a randomized controlled clinical trial
Palavras-chave em inglês
Autologous grafts
Connective tissue graft
Gingival recession
Resumo em inglês
Recent systematic reviews have demonstrated that the use of subepithelial connective tissue grafts (SCTGs) associated with coronally advanced flaps (CAF) appears to be more predictable, and may be considered the gold standard procedure for gingival recession (GR) treatment, with a high rate of complete root coverage (CRC). However, the influence of graft thickness on root coverage procedures is not well established. Also, systematic reviews emphatize that more studies with patient-centered outcomes are needed and that there are poor data analyzing other tooth type than maxillary canines and premolars. Thus, the objective of this study was: (a) to evaluate whether graft thickness (1 or 2 mm) could have an impact on root coverage percentage; (b) clinical results of root coverage with SCTG in lower canines and premolars; and (c) the association with patient-centered outcomes. A total of twenty six patients were selected with at least two Miller Class I or II GRs > 2.5 mm in lower canines and/or premolars. The CAF with two releasing incisions included both adjacent teeth, using SCTG only in the deepest recession. All defects were randomly assigned to receive SCTGs with 1mm (Group 1) or 2mm (Group 2) of thickness. The parameters of recession depth (RD), percentage of root coverage (PRC), complete root coverage (CRC), probing depth (PD), clinical attachment loss (CAL), width of keratinized tissue (KT), and gingival/mucosal thickness (GT) and tooth hypersensivity (TH), were assessed at baseline, 3, 6 and 12 months postoperatively. The post-operative discomfort/pain were evaluated at weeks 1, 2, 3 and 4 using a subjective visual analogue scale (VAS) and analgesic comsumption (mg/Paracetamol). Aesthetic satistfaction was evaluated using a VAS scale at months 3, 6 and 12. The recession depth (primary outcome), decrease significantly for both groups (p<0.0001), without any difference between groups (p>0.05). There was a statistically significant improvement for CAL gain, width of KT and GT (p<0.05), without statistically significant differences between groups 1 and 2 (p>0.05). The root coverage percentage was 83.2% for group 1 an 78.4% for group 2, without differences intergroups (p>0,05). Both groups had similar results regarding final gingival thickness, patient aesthetic evaluation and post-operative pain. Different SCTG thickness did not influence neither the amount nor the percentage of root coverage in lower canines and premolars. Similar root coverage results are obtained using a CAF + SCTG technique in lower canines and premolars in comparision with maxillary teeth. When removed sistematically, the graft thickness did not influenced patient centered outcomes such as post-operative pain and aesthetic satisfaction.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.