• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Vanessa Camillo de Almeida
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Pannuti, Claudio Mendes (Presidente)
Carvalho, Cássio Volponi
Santamaria, Mauro Pedrine
Silva, Valéria Gondim da
Título em português
Eficácia de uma técnica modificada de enxerto gengival livre: ensaio clínico aleatório
Palavras-chave em português
Autoenxertos
Dor pós-operatória
Gengiva
Periodontia
Retração gengival
Satisfação do paciente
Transplante autólogo
Resumo em português
O enxerto gengival livre (EGL) promove aumento do tecido queratinizado, mas apresenta contração tecidual, problemas estéticos e dor pós-operatória. Recentemente, uma técnica modificada de EGL visa a menor contração e melhor coloração. O objetivo deste estudo foi comparar a eficácia da técnica modificada de EGL com a técnica original de EGL, em relação à largura ápico-cervical do tecido queratinizado após 1 ano de seguimento. Para isso, foi realizado um ensaio clínico randomizado, multicêntrico, em que 40 indivíduos foram submetidos a uma cirurgia de aumento de tecido queratinizado na região de incisivos inferiores com a técnica original (Grupo controle; n=20) ou com a técnica modificada (Grupo teste; n=20). O preparo do leito receptor deu-se de forma idêntica em ambas as técnicas. No grupo controle, o EGL foi estabilizado com suturas e deixado exposto. No grupo teste, o EGL foi recoberto pelo retalho. O desfecho primário foi a largura ápico-cervical do tecido queratinizado (LTQ) e, juntamente com a espessura do tecido queratinizado (ETQ) e os parâmetros clínicos: retração gengival (RG), profundidade clínica de sondagem (PS), nível clínico de inserção (NCI), índice PASS (IPASS) e índice de sangramento à sondagem (ISS), foram analisados antes da cirurgia e aos 3, 6 e 12 meses após a cirurgia. O tempo transcirúrgico (TT), a dor pós-operatória (DPO) na área doadora e receptora, a quantidade de medicação consumida (QM), a contração vertical do enxerto (CV), a correspondência de cor da gengiva (COR) e a satisfação estética do paciente (SE), também foram avaliadas. O teste t e ANOVA de medidas repetidas, seguido do teste post-hoc de Newman-Keuls foram utilizados para análise dos desfechos. O nível de significância foi estabelecido em 5% (p<0,05). Ambas as técnicas promoveram aumento de LTQ e ETQ. Não houve diferença significativa entre as técnicas para LTQ, ETQ, CV, COR e SE. O grupo teste apresentou significativamente menos dor, tanto na área doadora quanto na receptora, aos 7 dias. Ademais, consumiu significativamente menos analgésicos durante o período pós- operatório. Portanto, a técnica modificada de EGL foi tão eficaz quanto a técnica original no aumento da largura ápico-cervical de tecido queratinizado, apresentando como vantagem um menor desconforto pós-operatório.
Título em inglês
Efficacy of a modified technique of free gingival graft: randomized clinical trial
Palavras-chave em inglês
Autografts
Autologous transplantation
Gingiva
Gingival recession
Patient satisfaction
Periodontics
Postoperative pain
Resumo em inglês
Free gingival graft (FGG) promotes keratinized tissue augmentation, though graft shrinkage, esthetic issues and postoperative pain may occur. Recently, a modified technique was proposed aiming less shrinkage and better color matching. The objective of this study was to compare the efficacy of the modified FGG technique with the original technique, in relation to the apico-coronal width of keratinized tissue after 1 year of follow-up. A multicentric randomized clinical trial was designed and included 40 subjects who were submitted to a surgery for keratinized tissue augmentation in lower incisor area. Control group (n=20) received the original technique and test group (n=20) received the modified technique. Recipient area was prepared identically for both groups. In control group, FGG was sutured and left exposed whereas in test group, FGG was recovered by the flap. Primary outcome was the apico-coronal width of keratinized tissue (WKT). Additionally, thickness of keratinized tissue (TKT) and clinical parameters: gingival recession (GR), probing depth (PD), clinical attachment level (CAL), PASS index (PI) and bleeding on probing (BoP) were measured before surgery and after 3, 6 and 12 months. Surgery time (ST), postoperative pain (POP) at recipient and donor site, number of pain killers consumed (PC), vertical shrinkage (VS), color matching (CM) and patient's esthetic satisfaction (ES) were also analyzed. Statistical analysis of the outcomes was performed with t test and ANOVA for repeated measures, followed by the Newman-Keuls post-hoc test. Significance level was stablished at 5% (p<0.05). Both techniques were effective in augmenting WKT and TKT. There was no statistically difference between techniques for WKT, TKT, VS, CM and ES. Test group showed less pain at recipient and donor site at 7 days of follow-up. Also, test group consumed significant less pain-killers. Therefore, the modified technique of FGG was as effective as original technique in augmenting apico-coronal width of keratinized tissue, but presented less postoperative discomfort as an advantage.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-08-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.