• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.23.2013.tde-19122013-195710
Documento
Autor
Nome completo
Érico Castaldin Fraga Moreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Gil, Carlos (Presidente)
Dias, Reinaldo Brito e
Mukai, Marcio Katsuyoshi
Sesma, Newton
Yamaguchi, Cláudio Akira
Título em português
Avaliação da estabilidade de implantes com diferentes tratamentos de superfície: ensaio clínico randomizado
Palavras-chave em português
Ensaio clínico
Implante dentário
Resumo em português
Os tratamentos de superfície dos implantes, por meio de adição ou subtração, tem permitido sua ativação de forma precoce com relação ao preconizado, inicialmente, por Branemark. Este trabalho constituiu-se de ensaio clínico, randomizado, controlado, duplo cego e de grupos paralelos. Avaliou-se, clinicamente, a estabilidade no pós-cirúrgico imediato e a sua evolução no período de oito semanas em implantes de mesma macrogeometria, diâmetro e comprimento em dois grupos: implantes de superfície tratada por duplo ataque ácido (grupo controle) e implantes de superfície anodizada (grupo teste). Os grupos foram avaliados quanto ao: torque de inserção, estabilidade inicial pela análise de frequência de ressonância, sua evolução no período de oito semanas e a influência do tipo ósseo na estabilidade dos grupos estudados. Foram colocados 59 implantes na maxila. Os sítios para a colocação dos implantes foram divididos aleatoriamente. Ao final do procedimento cirúrgico, foi aferido o torque de inserção e a estabilidade dos implantes por meio de análise de frequência de ressonância, com o aparelho Osstell. Esta também foi mensurada nas oito semanas seguintes à instalação. Sete implantes não atingiram o critério de inclusão para a obtenção do quociente de estabilidade do implante (ISQ). 3 do grupo controle e 2 do grupo teste apresentaram torque de inserção inferior a 20N e um de cada grupo necessitou de regeneração tecidual guiada impedindo a aferição do ISQ. Do total, 4 implantes apresentaram rotação dentro das oito semanas, o que levou à sua remoção. O grupo controle obteve torque de inserção de 45,5±18,5 Ncm e ISQ inicial de 71,6±5,5 e o grupo teste torque de inserção de 44,8±20,9 Ncm e ISQ inicial de 69,8±9,8, sendo estatisticamente similares. Essa semelhança no comportamento entre os grupos manteve-se durante todo o período de avaliação. O grupo controle atingiu, ao final de oito semanas, o ISQ médio de 70,8±6,7 e o teste de 69,7±6,0. Os resultados estatísticos demonstraram que não houve interação entre os fatores grupo e semana, entretanto, o fator semana indicou que houve variação estatística significante ao longo do tempo (p=0,003), independente do tipo de implante utilizado, com o ISQ semana 1, menor estatisticamente que todos os demais. O torque de inserção e o valor da análise de frequência de ressonância mostraram uma relação linear significante entre ambos (r=0,409, p<0,003). A média do ISQ pós-cirúrgico imediato e do torque de inserção para osso tipo II foram estatisticamente maiores que as médias para o osso tipo IV. Pode-se, assim, concluir que os grupos foram similares no que se refere a estabilidade inicial aferida tanto pelo torque de inserção quanto pela análise de frequência de ressonância, equivalência esta presente durante todo o período de oito semanas avaliado. O estudo mostrou também que a variação do tipo ósseo poderia levar a alterações na estabilidade dos implantes.
Título em inglês
Evaluation of implants stability with different surface treatments: randomized controlled clinical trial
Palavras-chave em inglês
Clinical trial
Dental implant
Resumo em inglês
Surface treatments has allowed the loading of the implants at an early period with respect to it was recommended initially by Branemark. This study consisted of a blinded random clinical trial. It were evaluated, clinically, the stability immediate after the surgery and its evolution over the period of eight weeks in implants with the same geometry, diameter and length in two groups: dual acid etching surface (group control) and anodized surface (test group). The groups were evaluated for: insertion torque, initial stability, its evolution in the eight week period and the influence of bone type on the stability of the groups studied. 59 implants were placed in the maxilla. The sites for placement of the implants were randomly divided. At the end of the surgical procedure, it were measured insertion torque and implant stability using resonance frequency analysis (RFA), with Osstell. RFA was also measured in the eight weeks following the implant installation. Seven implants did not meet the inclusion criteria for obtaining the Implant Stability Quotient (ISQ), 3 implants, in the control group, and 2, in the test group, showed insertion torque lower than 20 Ncm and one in each group needed guided tissue regeneration which did not allow ISQ measurement. Of the total, 4 implants showed spin within eight weeks, and they were removed. The control group had insertion torque of 45.5 ± 18.5 Ncm and initial ISQ of 71.6 ± 5.5 and the test group had insertion torque of 44.8 Ncm ± 20.9 and initial ISQ of 69.8 ± 9.8, which was statistically similar. This similarity in the behavior between groups was maintained throughout the whole period of evaluation. The control group reached, in the end of eight weeks, the mean ISQ of 70.8 ± 6.7 and test reached 69.7 ± 6.0. The statistical analysis demonstrated that there was no interaction between the factors: "group" and "week"; however, the factor "week" indicated that there was statistically significant variation over time (p = 0.003). Independent of the type of implant used, the ISQ at first week was statistically lower than everyone else. The insertion torque and the resonance frequency analysis showed a significant linear relationship between them (r = 0.409, p <0.003). The mean ISQ, immediately after surgery, and insertion torque for bone type II were significantly higher than the averages for the bone type IV. We can conclude that the groups were similar in regard to stability measured, by the insertion torque and the initial resonance frequency analysis. Equivalence that is present throughout the eight week period of evaluation. The study also showed that depending on variation in the type of bone could lead variations in the implant stability.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.