• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Doctoral Thesis
DOI
10.11606/T.25.2000.tde-05012005-094206
Document
Author
Full name
Maria Cecilia Veronezi
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Bauru, 2000
Supervisor
Committee
Ishikiriama, Aquira (President)
Bastos, Maria Teresa Atta Alves
Pascotto, Renata Corrêa
Pegoraro, Luiz Fernando
Schuckar, Miryam
Title in Portuguese
Influência da Ciclagem Térmica e do Método de Avaliação na Determinação da Microinfiltração em Restaurações de Resina Composta.
Keywords in Portuguese
restauração dentária permanente
Abstract in Portuguese
A microinfiltração na interface dente /restauração é considerada como o fator mais crítico nos materiais estéticos, como as resinas compostas, e é afetada negativamente pela sua contração de polimerização, pelo estresse mastigatório e pelo coeficiente de expansão térmica linear, que levam ao rompimento do selamento marginal. Muitas são as técnicas para testar a propriedade de selamento marginal de restaurações “ in vivo” e “ in vitro”. Entretanto as dificuldades na realização destes estudos são diversas, e uma delas, principalmente quando a pesquisa é realizada “ in vitro” , é a necessidade de se reproduzirem no laboratório as condições clínicas a que são submetidos esses materiais. Uma dessas condições está relacionada às mudanças térmicas intra-orais que ocorrem clinicamente, e produzem alterações volumétricas, permitindo a microinfiltração. O processo “ in vitro” ou laboratorial que reproduz estas mudanças é denominada ciclagem térmica, e é definida como o processo que submete a restauração e o dente à temperaturas extremas compatíveis com as que ocorrem na cavidade oral. O objetivo deste trabalho foi verificar a influência do número de ciclos no processo de termociclagem para o estudo da microinfiltração marginal de restaurações de resina composta, assim como comparar os métodos de avaliação desta microinfiltração: quantitativos (medida linear e da área) e qualitativo ( escores) dos espécimes. Para isto, cavidades circulares foram confeccionadas em 76 pré-molares, localizadas totalmente em cemento e/ou dentina e restauradas com o sistema Scotchbond Multi Purpose Plus / Z-100. Terminadas as restaurações, os dentes foram armazenados imersos em água destilada por 24 horas em uma estufa a 37oC. A seguir os dentes foram polidos e divididos em 4 grupos, que se diferenciaram apenas no número de ciclos a que foram submetidos: Grupo 1- não foi submetido a ciclagem térmica (controle); Grupo 2- submetido a 100 ciclos; Grupo 3- submetido a 200 ciclos; Grupo 4- submetido a 1000 ciclos. As temperaturas utilizadas foram de 5oC e 55oC, e os espécimes permaneceram imersos 15 segundos em cada banho. Para se evitar a penetração do corante em áreas indesejadas, todos os dentes tiveram seus forames apicais ampliados e em seu interior foi condensado amálgama e toda a superfície do dente foi coberta com 2 camadas de esmalte para unha, exceto 1mm ao redor das restaurações. Terminado o processo de termociclagem, os dentes, inclusive os do grupo controle (sem ciclagem), foram armazenados e submersos em fucsina a 0,5%, a 37oC por 24 horas. Os espécimes foram totalmente incluídos em cilindros de resina poliestirênica, adaptados à máquina de corte, e para cada espécime cerca de 4 secções foram obtidas. Estes cortes foram avaliados pelos métodos qualitativo (escore) e quantitativos (linear e área), e a seguir os resultados avaliados estatisticamente pelos testes de Kruskall-Wallis e de Correlação de Spearman. Com base nessa análise, pode-se concluir que: a termociclagem, nas condições em que foi empregada neste trabalho, não demonstrou influência estatisticamente significante na microinfiltração em restaurações de resina composta, quando comparados os grupos não ciclado e os termociclados (100, 200 ou 1000 ciclos); as metodologias de leitura qualitativa (escores) e quantitativas (linear e área), para medir a infiltração do corante se equivaleram, tanto nas avaliações dos valores médios como dos máximos de penetração do corante.
Abstract in English
Marginal integrity is an important parameter to evaluate the longevity of a restorative material since that caries recurrence are related to the formation of a gap between teeth and restorative material. Microleakage is defined as the penetration of bacteria, fluids, molecules or ions between the cavity wall and the restorative material. Microleakage of composite resin restorations is related to the polimerization shrinkage, mastigatory stress, and the linear thermal expansion coeficient which lead the rupture of marginal sealing. There are a number of methods to test the sealing property of in vivo and in vitro restorations. However, the accomplishment of those tecniques are not easy. One of the difficulties of in vitro studies, is the reproduction of the clinical conditions to which these materials are subjected as the introral thermal changes. The laboratory process that reproduces these changes is named thermocycling, and it is defined as the in vitro process that submmits the tooth and the restoration to extreme temperatures compatible to the ones occuring in the oral cavity. The purpose of this study was to verify the influence of the cycles number on the thermocycling process for assessing the marginal microleakage of composite resin restorations as well as to compare the qualitative (scores) and quantitative (linear and area measurements) evaluation methods of the specimens. Circular cavities were prepared in 76 premolars, totally localized in cementum and/or dentine and restored with the Scothbond Multipurpose Plus / Z-100 system. The teeth were stored in distilled water at 37oC for 24 hours than polished and divided into four groups: Group 1- not submitted to thermocycling; Group 2- submitted to 100 cycles; Group 3- submitted to 200 cycles; Group 4- submitted to 1000 cycles. Thermocycling was processed between 5oC and 55oC with dwell time of 15 seconds in each bath. To avoid dye penetration in undesirable areas, the teeth were prepared with retrograde amalgams and coated with two layers of nail polish to within 1mm of the restorations margins. The teeth were stored in 0,5% fuchsin solution, 37oC for 24 hours. After this period, the specimens were totally embedded in polystirenic resin to be sectioned. Approximately 4 sections were made from each specimen. These sections were evaluated by both quantitative and qualitative methods, and then the results were statistically assessed. On the basis of this analysis it was concluded that: Thermocycling, under the conditions of this study did not influenced ststisticslly the microleakage of composite resin restorations. The qualitative (scores) and quantitatives (linear and area) reading methodologies to measure dye penetration were equivalent in the evaluations of the mean values and the maximum values of the dye penetration.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
VERONEZI.pdf (1.75 Mbytes)
Publishing Date
2005-01-18
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
Centro de Informática de São Carlos
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2020. All rights reserved.