• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.25.2007.tde-15102007-151648
Document
Auteur
Nom complet
Marcela Pagani Calabria
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Bauru, 2007
Directeur
Jury
Franco, Eduardo Batista (Président)
Atta, Maria Teresa
Daher, Maria Cecilia Veronezi
Titre en portugais
Análise qualitativa das estruturas intra e peritubulares em dentina de lesões cervicais não cariosas, empregando M.E.V
Mots-clés en portugais
Dentinam
Hipersensibilidade da dentina
Lamina limitans
Lesão cervical não cariosa
Whitlockite
Resumé en portugais
Introdução - A perda de estrutura dental devido às lesões cervicais não cariosas (LCNC) é um evento clínico recorrente e amplamente discutido na literatura. Os fatores etiológicos relacionados a esse tipo de lesão são: abrasão, erosão e abfração. Segundo vários autores, a particular disposição das estruturas dentinárias torna-se ainda mais interessante e curiosa quando se observa a dentina nas regiões com LCNC. Objetivos - A proposta deste trabalho foi estudar, comparativamente, em microscópio eletrônico de varredura (M.E.V.), a microestrutura dentinária de LCNC, a partir de dentes extraídos e armazenados sob condições controladas, considerando-se o método de preparação dos espécimes. Também se propôs a comparar o conteúdo intratubular da dentina com LCNC com sua contraparte lingual, sem lesão, e observar se a presença de estruturas intratubulares (EIT) tem relação com a ocorrência de hiperestesia dentinária (HD). Materiais e Métodos - Utilizaram-se as superfícies vestibulares e linguais homólogas de 14 dentes humanos, portadores de LCNC, extraídos por razões terapêuticas, e imediatamente fixados em Karnovsky. Os dentes foram divididos em 3 grupos, cada um deles subdivido em dois subgrupos, de acordo com o tratamento dos espécimes. Amostras da região da lesão e suas contrapartes linguais foram, então, pós-fixadas segundo protocolo apropriado para M.E.V. Tanto a superfície da lesão, quanto as estruturas dentinárias subjacentes foram estudadas obedecendo à seguinte seqüência: Grupo I - amostras da lesão seccionadas com disco, subdivididas em: Grupo IA - limpeza com ultra-som por 15 minutos; Grupo IB - limpeza com ultra-som por 15 minutos, seguida de condicionamento com H3PO4 a 5%, por 15 segundos. Grupos II - amostras fraturadas, subdivididas em: Grupo IIA - limpeza com ultra-som por 30 minutos; Grupo IIB - apenas condicionamento com H3PO4 a 5%, por 15 segundos; e Grupo III - amostras fraturadas e assim subdivididas: Grupo IIIA - controle, sem qualquer tipo de tratamento; Grupo IIIB - imersão dos espécimes em NaOCl a 2%, por 5 minutos. Os espécimes foram desidratados, submetidos a secagem em ponto crítico e metalizados com ouro para análise em M.E.V. Resultados - 1 - De maneira geral, todos os métodos interferem, em maior ou menor proporção, com a natureza dos espécimes. Na superfície da lesão, o método que melhor permitiu a visualização das estruturas dentinárias foi o ultra-som seguido do condicionamento ácido (Grupo IIA). Entretanto, é o procedimento que mais altera a estrutura da dentina. Na dentina abaixo da lesão, o método de observação mais apropriado foi o da simples fratura controle (Grupo IIIA). 2 - Tanto a dentina correspondente à região da lesão, quanto à da região não lesionada lingual, apresentaram conteúdos intratubulares semelhantes. 3 ? Não foram notadas diferenças estruturais nas lesões hipersensíveis em comparação com aquelas não-sensíveis. Conclusões - Os métodos de preparação dos espécimes tendem, em maior ou menor extensão, a alterar a natureza do que está sendo observado. Não se pode afirmar, à luz da metodologia empregada, que a existência de EIT é ocorrência particular da dentina em LCNC. Aparentemente, as EITs ocorrem tanto na dentina que apresenta HD como naquela não sensível.
Titre en anglais
Quantitative analysis of intra and peritubular structures of Non-Carious Cervical Lesions (NCCL) dentin: SEM study
Mots-clés en anglais
Dentin
Dentin hipersensitivity
Lamina limitans
Non cariou cervical lesion
Whitlockite
Resumé en anglais
Introduction - The lost of dental structure because of non carious cervical lesion is one of the most important clinical event discussed in dental literature. The most important etiologic factors related to this type of lesions are: abrasion, erosion and abfraction. According to many authors, this particular lost of dental structures became more interesting and curious when the dentin in regions with NCCL is study microscopically. Objectives - The purpose of this investigation was to study, comparatively, in scanning electronic microscopy (S.E.M.), the dental microstructure of NCCL and lesion-dentin dentin surfaces. The null hypothesis were the following: 1- the methods used for specimens preparations lead to different changes on dentin microstructures; 2- there is no difference between NCCL dentin microstructure and that from lesion-free dentin in the same tooth; 3- ITS can be found both in hypersensitive and non-sensitive dentin. Materials and Method - Dentin samples from buccal and lingual surfaces of 14 extracted human teeth, with NCCL on buccal surface, were used. After extraction the teeth were immediately fixed with Karnovsky. Teeth were than, divided in 2 subgroups, in accordance with specimen's treatment. Samples of region of lesion and their lingual counterpart were, then, post fixed according to appropriated protocol for SEM. The following groups were studied: Group I - specimens sectioned with diamond disc and subdivided in: Group IA- specimens cleaned in ultrasonic bath for 15 minutes; Group IB - cleaned in ultrasonic bath 15 minutes, followed by etching with 5%, H3PO4, for 15 seconds. Group II - samples were fractured along the lesions axis and subdivided in: Group IIA - ultrasonic bath for 30 minutes; Group IIB -etching with 5%, H3PO4, for 15 seconds. Group III - samples also fractured and subdivided in: Group IIIA (control) - without any kind of treatment; Group IIIB - immersion of the specimens in NaOCl to 2%, for 5 minutes. The specimens were dehydrated, critical point dried and coated with gold for in SEM analysis. Results - 1- On general, all of methods interfere, in larger or lesser proportion, with the nature of the specimens. On the surface of the lesions, the method that better allowed the visualization and recognition of dentine structures was the ultrasound followed by acid conditioning (Group IB). However, this was the procedure that introduced the greatest changes on dentine structures. In dentine under of the lesion, the best method of specimens preparation was the control group (Group IIIA). 2- Both buccal NCCL and lesion-free lingual surfaces presented similar ITS. 3- No structural differences were found in dentin from hypersensitive and non-sensitive lesions. Conclusions - The methods used for specimens tend to modify the characteristics and relationship of dentin structures. The hypothesis that ITS are specific from NCCL could not be confirmed under the light of method used. Apparently, the ITS can be found in both hypersensitive and non-hypersensitive dentin.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2007-10-15
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.