• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.25.2011.tde-13122011-110502
Documento
Autor
Nome completo
Renata Rodrigues de Freitas Blagitz
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2011
Orientador
Banca examinadora
Rezende, Maria Lucia Rubo de (Presidente)
Amado, Flávio Monteiro
Greghi, Sebastiao Luiz Aguiar
Sakakura, Celso Eduardo
Yaedú, Renato Yassutaka Faria
Título em português
Análise microbiológica comparativa da ação de diferentes agentes descontaminantes sobre superfícies de titânio
Palavras-chave em português
Descontaminação
Superfície de titânio
Tratamento de peri-implantite
Resumo em português
Os implantes de titânio estabeleceram-se, ao longo do tempo, como uma opção de tratamento com grande índice de sucesso. Entretanto, falhas são passíveis de ocorrer, devido à exposição de suas superfícies ao meio bucal, imediatamente ou até muito tempo passado de sua implantação. Estas superfícies de titânio podem se infectar por bactérias e seus produtos, de forma semelhante à que ocorre na superfície de raízes dentais. Tais contaminantes intensificam a resposta inflamatória, além de alterar a estrutura superficial do implante podendo dar origem às doenças peri-implantares, como a mucosite peri-implantar e a peri-implantite. Para o tratamento destas doenças, diversos métodos de descontaminação de superfícies de implantes têm sido propostos, incluindo o uso substâncias anti-sépticas, jatos abrasivos, ácidos, antibióticos e lasers. O objetivo foi avaliar comparativamente a capacidade de descontaminação do peróxido de hidrogênio a 1,5 % (H2O2), do gluconato de clorexidina a 0,12% (CLX) e do soro fisiológico (SF) já que, até o momento, nenhuma metodologia está estabelecida como padrão ouro para a limpeza superficial. Placa bacteriana foi colhida de sítios de doença periodontal crônica para contaminação de discos de titânio de superfícies lisas e rugosas. Posteriormente, os discos foram submersos em 10 mL das substâncias estudadas por 1 minuto, friccionados com swab e enxaguados em solução fisiológica. Discos controle (C) foram somente enxaguados em soro fisiológico. Desta forma resultaram os seguintes grupos de estudo, constituídos de 5 discos de cada tipo de superfície lisa (L) e rugosa (R): H2O2 R , CLXR, SFR, CR, H2O2L, CLXL , SFL e CL. A avaliação do potencial descontaminante das substâncias foi realizada através da quantificação do crescimento bacteriano pela contagem das unidades formadoras de colônia (UFCs) após semeadura em Agar-brucella e incubação em jarra de CO2 a 37oC por 24 horas. Os resultados após descontaminação foram comparados através da análise de variância a dois critérios (ANOVA) e o nível de significância adotado para todos os testes foi de 5%. Os resultados obtidos permitiram concluir que: as bactérias da periodontite crônica têm capacidade de contaminar e aderir aos discos de titânio nos dois tipos de superfícies estudados; as superfícies lisas e rugosas não diferem entre si quanto aos procedimentos de contaminação e de descontaminação propostos; a clorexidina, o peróxido de hidrogênio e o soro fisiológico apresentaram-se eficientes na descontaminação das superfícies de titânio contaminadas in vitro; houve ligeira superioridade na descontaminação pelo tratamento com a clorexidina de ambas as superfícies de titânio avaliadas.
Título em inglês
Microbiological comparison of different decontaminant agents on rough and smooth titanium surfaces: microbiological analysis
Palavras-chave em inglês
Decontamination
Titanium surface
Treatment periimpantitis
Resumo em inglês
Actually, the titanium implants are a successful option of treatment in Dentistry. However, failures are possible to occur due to surface exposition to oral environment immediately or lately after its implantation. The titanium implants surfaces can be infected by bacteria and its products similarly to dental roots surfaces. The contaminants turn the inflammatory response tissues more intensive and them alter the surface structure of the implant and cause periimplant diseases like mucositis and peri-implantitis. Several methods of treatment for those diseases have been proposed in the literature, including antiseptics rinses, abrasives air powder, acids, antibiotics and lasers. The aim of this work was to comparatively evaluate the potential for decontamination of the hydrogen peroxide at 1,5% (H2O2), the 0,12% chlorhexidine gluconate (CLX) and the saline solution (SF) as cleaning methods, once until this moment there is not a gold standard method established for this purpose. Bacterial plaque harvested from sites of chronic periodontal disease was used to contaminate smooth and rough surfaces of titanium. Subsequently, decontamination procedures were realized by submerging the discs in 10 ml of the studied substances for 1 minute, cleaned by rubbing with swab and washed on saline solution. Control discs (C) were only washed in saline solution. The following test groups composed by 5 discs of each surface, smooth (L) and rough (R):, were then originated: H2O2 R , CLXR, SFR, CR, H2O2L, CLXL , SFL and CL. The decontaminant potential of studied substances was realized by counting the colony forming units after seeding in Agar-brucella, under anaerobiosis condition for 24 hours under 37oC. The data analysis was made by Variance Analysis (ANOVA) at 5% of significance level. The results lead to the following conclusions: the chronic periodontal biofilm adhesion was possible on smooth and rough titanium surfaces; the surface characteristic had no significant influence on contamination and decontamination method, independently of the substance used; clorhexidine, hydrogen peroxide and saline solution were efficient on decontaminating both types of titanium surfaces in vitro with slightly superiority to clorhexidine.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-12-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.