• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2007.tde-14062007-155854
Documento
Autor
Nome completo
Erika Martins Pereira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2007
Orientador
Banca examinadora
Lara, Vanessa Soares (Presidente)
Matsumoto, Mariza Akemi
Taveira, Luis Antonio de Assis
Título em português
Candidose associada ao uso de prótese total superior: avaliação demográfica, clínica e microscópica
Palavras-chave em português
candidose
estomatite por dentadura
prótese total superior
Resumo em português
A estomatite por dentadura representa um processo inflamatório na mucosa oral em contato com a resina acrílica da prótese total ou parcial removível, sendo sua etiologia multifatorial, associada com fatores locais e sistêmicos, incluindo a presença de Candida albicans. O presente trabalho teve como objetivo a realização de uma análise demográfica, clínica e microscópica da candidose, associada ao uso da prótese total superior, nas formas atrófica, hiperplásica papilar e associada à hiperplasia fibrosa inflamatória. Para este fim, as amostras dos arquivos do laboratório de Anatomia Patológica do Departamento de Estomatologia - Área de Patologia - da Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São Paulo, foram avaliadas microscopicamente, por meio das colorações de Hematoxilina e Eosina, Grocott de prata e Periodic Acid Schiffer (PAS), em comparação à mucosa normal de palato, oriunda de pacientes não usuários de prótese total ou removível superior. Foram resgatadas todas as informações contidas nas fichas clínicas correspondentes às amostras. As amostras de candidose bucal, independente do grupo, foram provenientes principalmente de indivíduos idosos, com médias variando de 51 a 60 anos, do gênero feminino e raça branca. Em alguns casos, o diagnóstico clínico da estomatite por dentadura atrófica pode ser difícil, necessitando de biópsia para confirmação. As lesões de hiperplasia papilar são removidas cirurgicamente com mais freqüência que aquelas de estomatite por dentadura atrófica, sendo geralmente reconhecidas pelo profissional clínico como hiperplasia fibrosa inflamatória. A candidose nas hiperplasias fibrosas inflamatórias não apresenta sinais clínicos exclusivos da sua presença; assim, torna-se improvável a suspeita clínica desta associação. De forma diferente da mucosa normal, microscopicamente, na maioria dos casos de candidose bucal, observaram-se revestimento epitelial hiperplásico com cristas alongadas, algumas em forma de tubo de ensaio, com freqüentes áreas de ausência de queratina, pequenos focos de reação liquenóide e de microabscessos, bem como extensas áreas de hiperplasia pseudoepiteliomatosa. Somente a hiperplasia papilar apresentou cristas epiteliais bífidas, revelando ainda maior freqüência de pérolas córneas-like e cristas em forma de tubo de ensaio, quando comparada com as outras formas de candidose bucal. O tecido conjuntivo fibroso subjacente, na candidose bucal, revelou intenso a moderado infiltrado inflamatório mononuclear predominante na lâmina própria e região perivascular. Não se observou marcação fúngica por meio das colorações especiais Grocott de prata e PAS. Assim, o diagnóstico microscópico da candidose bucal não deve depender da visualização do fungo nas camadas mais superficiais do revestimento epitelial.
Título em inglês
Candidosis associated with the use of maxillary complete denture: demographic, clinical and microscopic evaluation
Palavras-chave em inglês
candidosis
denture stomatitis
maxillary complete denture
Resumo em inglês
Denture stomatitis is an inflammatory process affecting the oral mucosa in contact with acrylic resin of complete dentures or removable partial dentures. The disease has a multifactorial etiology, associate with local and systemic factors, including the presence of Candida albicans. The present study aimed to conduct a demographic, clinical and microscopic analysis of candidosis associated with the use of maxillary complete denture, in both atrophic and papillary hyperplastic forms and associated with inflammatory fibroepithelial hyperplasia. For that purpose, specimens from the files of the Anatomical Pathology Laboratory at the Department of Stomatology, Bauru Dental School, University of São Paulo, were microscopically reviewed in sections stained with hematoxylin and eosin (HE), Grocott's methenamine silver and periodic acid-Schiff (PAS), and compared to normal palatal tissues obtained from non-denture wearers. Clinical information was obtained and selected from clinical records. Regardless of the group, the specimens of oral candidosis were mainly obtained from aged individuals, with average age of 51 to 60 years, especially females and white individuals. In some cases, the clinical diagnosis of the atrophic denture stomatitis can be difficult and requires biopsy for confirmation. Papillary hyperplasia lesions are removed more frequently than atrophic denture stomatitis lesions, since they are generally recognized by clinicians as inflammatory fibroepithelial hyperplasia. Candidosis in inflammatory fibroepithelial hyperplasia does not present exclusive clinical signs of its presence; thus, clinical suspicion of this association is improbable. Different from the normal mucosa, microscopically, most cases of oral candidosis present hyperplastic epithelial lining with elongated rete pegs, some with "test tube" aspect, with frequent areas of absence of keratin, small foci of lichenoid reaction and microabscesses, as well as extensive areas of pseudoepitheliomatous hyperplasia. Only papillary hyperplastic lesions exhibited bifid rete pegs, besides high frequency of keratin pearls-like and long "test tube" rete pegs, when compared with the other forms of oral candidosis. The connective tissue underlying the oral candidosis presented moderate to intense mononuclear inflammatory infiltrate, predominantly at the lamina propria and perivascular region. Fungal hyphae and yeasts were not identified by special staining with Grocott's methenamine silver and (PAS). Thus, the microscopic diagnosis of oral candidosis should not depend on the visualization of fungal hyphae and yeasts at the most superficial layers of epithelial li pegs, when compared with the other forms of oral candidosis. The connective tissue underlying the oral candidosis presented moderate to intense mononuclear inflammatory infiltrate, predominantly at the lamina propria and perivascular region. Fungal hyphae and yeasts were not identified by special staining with Grocott's methenamine silver and (PAS). Thus, the microscopic diagnosis of oral candidosis should not depend on the visualization of fungal hyphae and yeasts at the most superficial layers of epithelial lining.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ErikaPereira.pdf (799.07 Kbytes)
Data de Publicação
2007-06-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.