• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2009.tde-24032010-100850
Documento
Autor
Nome completo
Ronald Ordinola Zapata
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2009
Orientador
Banca examinadora
Bramante, Clóvis Monteiro (Presidente)
Campanelli, Ana Paula
Leonardo, Mario Roberto
Título em português
Periodontite apical induzida em cães: efeito do tratamento endodôntico. Estudo microbiológico, tomográfico e de microscopia confocal
Palavras-chave em português
Enterococcus faecalis
Microscopia confocal
Necrose pulpar
Periodontite apical
Tomografia computadorizada de feixe cônico
Resumo em português
Este trabalho teve o objetivo de avaliar a capacidade da bactéria Enterococcus faecalis em induzir periodontite apical no modelo experimental canino; verificar se o preparo químico-mecânico afeta a sobrevivência dessa bactéria no sistema de canais radiculares e avaliar o reparo desses dentes por meio de radiografia periapical e tomografia computadorizada cone beam. Dentes com e sem tratamento endodôntico foram avaliados por meio de microscopia confocal de varredura a laser. Para tal, foram utilizados 2 cães. A bactéria Enterococcus faecalis foi inoculada nos canais de 4 pré-molares superiores, 11 prémolares inferiores e 9 incisivos superiores. As câmaras pulpares foram seladas e, após 60 dias, os canais das raízes distais dos pré-molares e de 7 incisivos superiores foram submetidos a tratamento endodôntico em sessão única e os canais das raízes mesiais dos pré-molares e 2 incisivos superiores foram deixados sem tratamento (controle). Amostras microbiológicas foram feitas antes e após o preparo químico-mecânico. O reparo foi avaliado após 6 meses do tratamento mediante radiografias periapicais e por tomografia computadorizada cone beam. A comparação entre as imagens obtidas após o período experimental pelos 2 métodos foi feita por medições da área em mm2 de cada lesão encontrada, utilizando o software ImageTool Os resultados mostraram que a presença de periodontite apical crônica foi verificada em todos os dentes inoculados, independentemente da colonização pela bactéria Enterococcus faecalis ou pela flora mista. O preparo químico-mecânico reduziu significativamente o número de bactérias no interior dos canais radiculares (p<0.05). Os resultados radiográficos e tomográficos demonstraram lesões de menor diâmetro nos dentes tratados endodonticamente em comparação ao grupo controle (p<0.05). A comparação entre os métodos demonstrou diferença estatística entre eles sendo evidenciada áreas radiolúcidas maiores utilizando a tomografia cone beam em comparação com a radiografia periapical (p<0.05). Concluiu-se que a bactéria Enterococcus faecalis induziu periodontite apical crônica similarmente à flora mista; o tratamento endodôntico reduziu o número de bactérias cultiváveis significativamente embora sem relação com o reparo radiográfico. Os dentes tratados em sessão única apresentavam lesões menores em comparação aos não-tratados e as áreas das lesões observadas na TC cone beam foram maiores do que as áreas encontradas nas radiografias periapicais. A microscopia confocal e o método proposto neste estudo se mostraram eficazes para determinar, qualitativamente, a viabilidade bacteriana e a distribuição de ácidos nucléicos bacterianos dentro dos túbulos dentinários. Houve diferença entre a dentina infectada in vitro com o padrão de infecção in vivo, caracterizada pela presença de biofilmes aderidos à parede do canal radicular.
Palavras-chave em inglês
Apical periodontitis
Cone beam tomography
Confocal microscopy
Enterococcus faecalis
Pulp necrosis
Resumo em inglês
The aims of this study were to evaluate the Enterococcus faecalis ability to induce apical periodontitis in dogs root canals, to verify the bacterias ability to survive to the cleaning and shaping procedures and to assess the healing of the induced apical periodontitis by periapical radiograph and cone beam computed tomography. Also, endodontically treated and non-treated teeth were evaluated by confocal laser scanning microscope. Two mongrel dogs were used in the experiment. Enterococcus faecalis strain was inoculated into the root canals of 4 maxillary premolars, 11 mandibular premolars and 9 maxillary incisors. After 60 days the root canals of the distal roots of the mandibular and maxillary pre-molars and 7 maxillary incisors were endodontically treated. The premolars mesial root canal and 2 maxillary incisors were used as control (no treatment). Microbiologic samples were done after and before the cleaning and shaping procedure. The healing was evaluated after 6 months by periapical radiographs and cone beam computed tomography. The comparison between obtained images after the experimental period by the two methods was done using measures of the lesion area in mm2 with ImageTool software. The results showed the presence of chronic apical periodontitis in every inoculated teeth, with Enterococcus faecalis or mixed infection. The cleaning and shaping procedures reduced the number of bacteria of the root canals (p<0.05). The radiographic and tomographic results showed the lower diameter lesion in endodontically treated teeth than in the control group (p<0.05). The comparison between the methods showed statistical difference and greater radiolucent areas were evident in cone beam computed tomography images (p<0.05). It is possible to conclude that the bacteria Enterococcus faecalis induced chronic apical periodontitis as well as the mixed microflora; the endodontic treatment reduced the number of cultivable bacteria in a significant way, but with no relation to the radiographic healing. The treated teeth in only one session presented smaller lesions in comparison to the non-treated teeth and the lesions area in cone beam computed tomography were bigger than the areas found in periapical radiograph. The confocal microscopy and the proposed method of this study showed to be efficient to determine the bacterial ability and the distribution of bacterial nucleic acids inside the dentin tubules. There was difference between in vitro infected dentin with the in vivo infection pattern, which presents biofilm attached to the root canal walls.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-03-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.