• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.25.2013.tde-05042013-150441
Documento
Autor
Nombre completo
Raquel Caroline Ferreira Lopes
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Bauru, 2013
Director
Tribunal
Alvarenga, Katia de Freitas (Presidente)
Moret, Adriane Lima Mortari
Pinheiro, Eliane Maria Carrit Delgado
Título en portugués
Caracterização dos potenciais evocados auditivos corticais em indivíduos com longo tempo de uso do implante coclear
Palabras clave en portugués
Efeito idade
Implante coclear
Potenciais evocados auditivos
Resumen en portugués
As mudanças fisiológicas no sistema auditivo relacionadas à idade refletem nos potenciais evocados auditivos, sendo possível, assim, determinar a relação existente entre estas mudanças e o desenvolvimento das habilidades auditivas comportamentais. A percepção do som pode alterar o eletroencefalograma do humano ouvinte, e estas modificações podem ser extraídas deste registro, identificando os potenciais evocados auditivos, usados para descrever a resposta do sistema auditivo frente à estimulação. O implante coclear tem sido uma opção de sucesso para a reabilitação auditiva de crianças com perda auditiva de grau severo ou profundo; o uso do dispositivo por longo tempo pode alterar as respostas do sistema nervoso auditivo central para a estimulação elétrica por meio do implante coclear, uma vez que a literatura apresenta que a experiência com o implante coclear proporciona melhores resultados quanto à percepção da fala. O objetivo deste estudo foi identificar e verificar as características do componente P1 dos potenciais evocados auditivos corticais em indivíduos com deficiência auditiva com longo tempo de uso do implante coclear e correlacioná-los com o desempenho da percepção da fala e, secundariamente, a outras variáveis relacionadas ao implante coclear. Participaram deste estudo 30 usuários de implante coclear que foram implantados na idade de dois a quatro anos, de ambos os sexos, com tempo de uso do dispositivo eletrônico variando entre seis a 14 anos. Foi pesquisado o componente P1 dos potenciais evocados auditivos corticais com o estímulo de fala /da/ e avaliada a percepção da fala com lista de sentenças. Os procedimentos foram realizados em campo livre. Como resultado, foi constatado que o componente P1 foi registrado em todos os indivíduos avaliados, com valores médios latência em 131,87±34,46 ms e amplitude 2,42±1,46 μV. Notou-se a ocorrência da redução da latência (p=0539) e o aumento da amplitude (p=0,297) do componente P1, com ausência de correlação entre os grupos com menos e mais de 10 anos do uso do dispositivo eletrônico. Ao analisar o desempenho na percepção da fala e as características do componente P1, pela pontuação comportamental, foi considerado como desempenho "bom" o escore >54%, e "ruim" <=54%, e posterior análise da média de latência do P1 (p=0753) e da amplitude (p=0,399) em ambos os grupos, não foi encontrada diferença estatisticamente significante. Deste modo, a presença do componente P1 em indivíduos usuários de implante coclear demonstra que o implante coclear restaura a capacidade de ouvir. O padrão maturacional do potencial cortical segue o curso semelhante ao da criança ouvinte, porém com um atraso na latência e diminuição da amplitude. Após longo período de uso do implante coclear, o componente P1 não é um preditor único do desempenho na percepção de fala.
Título en inglés
Characterization of Cortical Auditory Evoked Potentials in individuals with long-term use of cochlear implants
Palabras clave en inglés
Age effect
Cochlear implantation
Evoked potentials-auditory
Resumen en inglés
The physiological changes in the auditory system based on age reflect in the auditory evoked potentials, thus, it is possible to determine that a relationship exists between these changes and the development of auditory skills. The perception of sound can change the electroencephalogram of the human listener, and these modifications can be extracted from this record, identifying the auditory-evoked potentials used to describe the response of the front auditory system to stimulations. The cochlear implant has been a successful option for hearing correction in children with moderate or serious hearing loss; the long-term use of the device can change the responses of the central nervous auditory system for the electric stimulation through the cochlear implant once the literature shows that the experience with the cochlear implant provides good speech perception results. The objective of this study was to identify and verify the characteristics of the P1 component of the cortical auditory evoked potentials in hearing-impaired individuals with long-term use of the cochlear implant and correlate them with speech development, and secondarily, other variables related to the cochlear implant. Thirty (30) cochlear implant users, both male and female, implanted between the ages of two and four years old and use of the electronic device for the time period between six and 14 years, participated in this study. The P1 component of the cortical auditory evoked potentials was studied with speech stimulation and speech perception evaluated with a list of sentences. The procedures were evaluated in an open environment. As a result, it was found that the P1 component was recorded in each of the evaluated, with average latent values of 31,87±34,46 ms and amplitude of 2,42±1,46 μV. The occurrence of latency reduction (p=0,539) and the increase in amplitude (p=0,297) of the P1 component were noted, with the absence of correlation between the groups with less and more than 10 years of use of the electronic device. When analyzing the effort in speech perception and the characteristics of the P1 component by the behavioral points, the score of >54% was considered "good", and <=54% was "poor", and the later analysis of the latent values of the P1 component (p=0,753) and the amplitude (p=0,399) in both groups, a statistically significant difference was not found. Thus, the presence of the P1 component in individual cochlear implant users shows that the cochlear implant restores the capacity to hear. The standard maturity potential of the cortical closely follows that of a hearing child, but with a delay in latency and decrease in amplitude. After a long period of cochlear implant use, the P1 component is not a lone predictor of speech perception performance.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2013-04-08
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.