• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2014.tde-16102014-085603
Documento
Autor
Nome completo
Mariana da Rocha Salles Bueno
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2014
Orientador
Banca examinadora
Felix, Giedre Berretin (Presidente)
Genaro, Katia Flores
Trawitzki, Luciana Vitaliano Voi
Título em português
Validação do protocolo de avaliação miofuncional orofacial MBGR para adultos com disfunção temporomandibular
Palavras-chave em português
Articulação temporomandibular
Fonoaudiologia
Sistema estomatognático
Resumo em português
Este estudo teve como propósito validar o Protocolo de Avaliação Miofuncional Orofacial MBGR para aplicação em adultos com disfunção temporomandibular (DTM). Participaram do estudo 30 adultos, sendo distribuídos em grupo DTM (n=15) e grupo Controle (n=15). O processo de validação consistiu da análise da validade de conteúdo, de critério e de construto, além da concordância inter e intra-avaliador e da sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo e de prevalência do distúrbio miofuncional orofacial (DMO). Para a análise da validade de conteúdo do MBGR foi realizado o mapeamento dos aspectos do protocolo e a análise da representatividade dos mesmos, por meio de consulta à literatura. Para a validade de critério o Protocolo AMIOFE foi tomado como padrão. Para a validade de construto os grupos controle e DTM foram comparados quanto ao escore obtido no MBGR e o Protocolo MBGR foi comparado aos exames instrumentais: limiar de dor à pressão por meio do algômetro digital; pressão de língua por meio do Iowa Oral Performance Instrument (IOPI) e; pico do fluxo nasal inspiratório utilizando o In-Check Nasal®. Os resultados foram submetidos à análise estatística, considerandose nível de significância de 5%. Foi confirmada a validade de conteúdo, visto que o Protocolo MBGR abarca todas as questões funcionais presentes em indivíduos com DTM; validade de critério, com correlações significantes entre os itens correspondentes entre o MBGR e AMIOFE (lábios: rs= -0,46 / língua: rs= -1 / palato: rs= -0,47 / respiração: rs= -0,69 / deglutição: rs= -0,45 / mastigação: rs= -,048); validade de construto, diferenciando indivíduos com e sem distúrbio nos aspectos de dor à palpação (p=0,0002) e mobilidade mandibular (p=0,0014), com correlação significante entre a avaliação clínica do MBGR e o uso do algômetro digital (articulação temporomandibular direita: rs= -0,43 / articulação temporomanbibular esquerda: rs= -0,58 / masseter direito: rs= -0,51 / masseter esquerdo: rs= -0,61 / temporal direito: rs= -0,48 / temporal esquerdo: rs= -0,55), bem como confirmação do exame instrumental para a classificação do modo respiratório; a força de concordância, medida pelo Kappa Ponderado (Kw), variando de pobre a muito boa para a análise interavaliador e de razoável a muito boa para intra-avaliador utilizando o MBGR. Além disso, o MBGR apresentou sensibilidade de 71,43%, especificidade de 75%, valor preditivo positivo de 71,43%, valor preditivo negativo de 75% e prevalência de DMO de 46,67%. Portanto, o Protocolo MBGR demonstrou-se valido para aplicação em adultos com DTM, de forma que contempla todos os aspectos que devem ser observados no exame miofuncional orofacial, possibilitando o diagnóstico das alterações oromiofuncionais nesta população.
Título em inglês
Validation of the protocol of orofacial myofunctional assessment MBGR for patients with temporomandibular disorders
Palavras-chave em inglês
Language and hearing sciences speech
Stomatognathic system
Temporomandibular joint
Resumo em inglês
This research aims at validating the Assessment Protocol Myofunctional MBGR for use in adults with temporomandibular disorders (TMD). The study included 30 adults distributed in TMD group (n=15) and control group (n=15). The validation process consisted in analyzing content validity, criterion validity, construct validity, in addition to inter and intra-evaluator agreement, and the sensitivity, specificity, positive, and negative predictive values and prevalence of orofacial myofunctional disorder. The analysis of MBGR content validity for adults with TMD required a mapping of protocol aspects and the representation analysis through literature consulting. AMIOFE (Orofacial myofunctional assessment) is the standard protocol for criterion validity. In order to assess construct validity of the TMD and control groups were compared against score obtained in the MBGR, and MBGR protocol was compared to the instrumental tests: pressure pain threshold through digital algometer; tongue pressure through the Iowa Oral Performance Instrument (IOPI); and peak nasal inspiratory flow using the In-Check Nasal®. The results were statistically analyzed, considering a significance level of 5%. Content validity was confirmed, since the MBGR Protocol covers all the functional issues presented in individuals with TMD. Criterion validity had significant correlations in corresponding items between MBGR and AMIOFE (lips: rs = -0.46 / tongue: rs = -1 / palate: rs = -0.47 / breathing: rs = -0.69 / swallowing: rs = -0.45 / chewing: rs= -,048). Construct validity, differentiating subjects with and without disorder in terms of pain on palpation (p=0,0002), and jaw mobility (p=0,0014), with a significant correlation between clinical assessment with the MBGR and the use of digital algometer (right temporomandibular joint: rs= -0,43 / left temporomandibular joint: rs= -0,58 / right masseter: rs= -0,51 / left masseter: rs= -0,61 / right temporal: rs= -0,48 / left temporal: rs= -0,55), as well as confirmation of instrumental examination in order to classify the breathing mode. Concordance strength, measured by the weighted Kappa (Kw'), ranged from poor to very good for the Inter-evaluator analysis and from reasonable to very good for the intra-evaluator using MBGR. Also, MBGR had a sensitivity of 71.43%, specificity of 75%, positive predictive value of 71.43%, negative predictive value of 75%, and prevalence of orofacial myofunctional disorder 46.67%. Therefore, the MBGR protocol proved itself valid for use in adults with TMD as it embraces all aspects orofacial myofunctional examination must take into account, enabling the diagnosis of oromyofunctional changes in the aforementioned population.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.