• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2014.tde-17102014-150140
Documento
Autor
Nome completo
Natália de Lima Leone
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2014
Orientador
Banca examinadora
Alvarenga, Katia de Freitas (Presidente)
Lopes, Andréa Cintra
Martins, Carlos Henrique Ferreira
Título em português
Aplicabilidade do estímulo chirp na avaliação das perdas auditivas de grau severo e profundo
Palavras-chave em português
Audiometria
Audiometria de resposta evocada
Criança
Resumo em português
Com a obrigatoriedade da triagem auditiva neonatal universal a partir do ano de 2010 em todo território brasileiro, maior número de crianças estão sendo submetidas ao diagnóstico audiológico logo nos primeiros meses de idade. O Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico e o Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável são amplamente utilizados para fechamento do diagnóstico audiológico nesta idade, já que auxiliam na caracterização da perda auditiva quanto ao grau, tipo e configuração. Os estímulos utilizados nestes procedimentos apresentam limitações inerentes às características acústicas de cada um e devem ser consideradas pelo profissional no momento de analisar os resultados obtidos. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi analisar comparativamente a aplicabilidade do estímulo Narrow Band CE-Chirp® para predizer os limiares psicoacústicos nas perdas auditivas sensorioneurais de graus severo e profundo. Trata-se de um estudo prospectivo transversal, na qual foram avaliadas 28 crianças com perda auditiva neurossensorial com limiares superiores a 61 dBNA, idade entre 6 e 37 meses, sendo 15 do sexo feminino e 13 do sexo masculino. Os procedimentos utilizados foram: Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico com os estímulos tone burst e Narrow Band CE-Chirp®, Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável e Audiometria com Reforço Visual ou Audiometria Lúdica Condicionada. Os resultados mostraram que os limiares eletrofisológicos no Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico foram mais próximos dos limiares psicoacústicos obtidos na Audiometria com Reforço Visual ou Audiometria Lúdica Condicionada quando utilizado o estímulo Narrow Band CE-Chirp® ao invés do tone burst. Na ausência de resposta no Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico com ambos os estímulos, observou-se que o Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável realizado em intensidades fortes apresentou boa correlação com os limiares psicoacústicos, contudo, a utilização de forte intensidade deve ser cuidadosa nas frequências de 2000 e 4000 Hz para não se obter limiares eletrofisiológicos que não são reais. Conclui-se então, que, clinicamente, a utilização do PEATE com o estímulo Narrow Band CE-Chirp® mostrou limiares eletrofisiológicos mais próximos dos limiares psicoacústicos da Audiometria com Reforço Visual/ Audiometria Lúdica Condicionada do que quando o estímulo utilizado foi o tone burst. Ainda assim, mais estudos devem ser realizados para verificar os benefícios deste estímulo na população infantil e com alguma alteração auditiva. O Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável, por utilizar estímulos em intensidades mais fortes, caracterizou a audição residual com precisão nas frequências de 500 e 1000 Hz.
Título em inglês
Applicability of chirp stimulus in severe and profound hearing loss assessment
Palavras-chave em inglês
Audiometry
Child
Evoked response
Resumo em inglês
With the requirement of universal newborn hearing screening from the year 2010, throughout the Brazilian territory, more children are undergoing audiologic diagnosis in their first months. The Brainstem Auditory Evoked Potential and the Steady State Evoked Potential are widely used for closing the audiologic diagnosis at this age, since they assist in the characterization of hearing loss as to the degree, type and configuration. The stimuli used in these procedures pose limitations inherent to the acoustic characteristics of each subject and should be taken into account by the professional analyzing the results. Therefore, this study aimed to compare the applicability of the Narrow Band CE-Chirp® stimulus to predict the psychoacoustic thresholds in severe and profound sensorineural hearing loss. This was a cross-sectional prospective study in which 28 children, being 15 females and 13 males, aged 6 to 37 months, presented with sensorineural hearing loss and with thresholds above 61 dBNA, were assessed. The used procedures were Brainstem Auditory Evoked Potential with tone burst stimuli and Narrow Band CE-Chirp®, Steady-state auditory evoked potential and audiometry with visual reinforcement or conditioned ludic audiometry. The results showed that the electrophysiological thresholds in the Brainstem Auditory Evoked Potential were closer to the psychoacoustic thresholds obtained in the visually reinforced audiometry or conditioned ludic audiometry when using the Narrow Band CE-Chirp® stimulus in lieu of the tone burst. In the absence of response in the Brainstem Auditory Evoked Potential with both stimuli, it was observed that the Steady State Auditory Evoked Potential performed at high intensities presented good correlation with the psychoacoustic thresholds, nevertheless, high intensity should be used with caution in the frequencies 2000 and 4000 Hz, for unreal electrophysiological thresholds not to be obtained. It was concluded that, clinically, the use of Brainstem Auditory Evoked Potential with the Narrow Band CE-Chirp® stimulus showed electrophysiological thresholds closer to psychoacoustic ones of the audiometry with visual reinforcement/conditioned ludic audiometry than when using the tone burst. Nevertheless, further studies should be performed to verify the benefits of this stimulus in children and with some hearing impairment. For using stimuli in higher intensities, the Steady-state auditory evoked potential characterized the residual hearing, accurately, at frequencies of 500 and 1000 Hz.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.