• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2017.tde-22062017-204211
Documento
Autor
Nome completo
Gabriele Ramos de Luccas
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2017
Orientador
Banca examinadora
Berretin, Giédre (Presidente)
Genaro, Katia Flores
Grechi, Tais Helena
Martins, Carlos Henrique Ferreira
Título em português
Síndrome da apneia obstrutiva do sono e disfagia orofaríngea: aspectos miofuncionais, respiratórios e coordenação neuromuscular oral e laríngea
Palavras-chave em português
Apneia do sono do tipo obstrutiva
Fonoaudiologia
Ronco
Transtornos de deglutição
Resumo em português
Estudos têm tentado compreender a relação entre a SAOS e disfagia orofaríngea, porém ainda existem dúvidas sobre o tema. O objetivo deste estudo foi verificar se aspectos miofuncionais orofaciais, respiratórios e de coordenação neuromuscular oral e laríngea se relacionam com sinais e sintomas de disfagia orofaríngea em indivíduos com SAOS. Para isso foram avaliados 12 adultos com mediana de 43 anos e diagnóstico de SAOS comprovado por meio de exame de polissonografia. Todos os participantes foram submetidos a cálculo do índice de massa corporal (IMC), medida da circunferência do pescoço, avaliação do espaço orofaríngeo por meio do grau de Mallampati, aplicação do questionário de sintomas de disfagia orofaríngea EAT 10, avaliação da deglutição durante a videofluoroscopia com aplicação da Dysphagia Outcome and Severity Scale DOSS e Escala de Resíduos, exame miofuncional orofacial utilizando o Protocolo MBGR, avaliação da pressão de língua utilizando o Iowa Oral Performance Instrument (IOPI), provas de diadococinesia (DDC) oral e laríngea, avaliação da capacidade inspiratória com o uso do Peak Nasal Inspiratory Flow (PNIF). Os dados foram tabulados, analisados estatisticamente por meio do teste de Correlação de Ponto Bisserial e Correlação de Spearman, considerando o nível de significância de 5% (p<0,05). Os pacientes apresentaram IMC e circunferência cervical acima da normalidade, grau IV de Mallampati, pontuação do EAT 10 entre 0 e 3 pontos e Nível 6 na DOSS em sua maioria; escala de Resíduos com graus 1 e 2 com presença de resíduos em língua, valécula e esfíncter esofágico superior para líquido e pudim; tonicidade e mobilidade orofacial alteradas; modo respiratório nasal; tipo respiratório superior; desempenho nas provas elevação, lateralização e protrusão do IOPI abaixo da normalidade; parâmetros de média e perturbações do período abaixo da normalidade na DDC oral e laríngea e valores do PNIF abaixo da normalidade. Ao correlacionar os dados da VDF com as demais avaliações houve correlação forte a moderada e significante (p<0,05) entre as provas de lateralização de língua à direita e protrusão do IOPI com resíduos na língua e intraesofágico; valores do PNIF com atraso do início da fase faríngea, resíduos em seios piriformes e faringe; valores da DDC oral e laríngea com resíduos em valécula e na língua, escape posterior prematuro, atraso do início da fase faríngea e alteração da função de língua. Portanto, conclui-se que os aspectos de pressão de língua, pico do fluxo inspiratório nasal e coordenação neuromuscular oral e laríngea apresentaram relação com sinais de Disfagia Orofaríngea nos indivíduos com SAOS desta amostra.
Título em inglês
Obstructive sleep apnea syndrome and oropharyngeal dysphagia: orofacial myofunctional aspects, respiratory aspects and oral and laryngeal neuromuscular coordination
Palavras-chave em inglês
Deglutition disorders
Hearing sciences
Language
Obstructive sleep apnea
Snoring
Speech
Resumo em inglês
Studies have tried to find a relationship between obstructive sleep apnea syndrome and oropharyngeal dysphagia, but many questions still remain. The aim of this study was to verify if orofacial myofunctional aspects, respiratory aspects and oral and laryngeal neuromuscular coordination are related to signs and symptoms of oropharyngeal dysphagia in individuals with OSAS. For it, 12 adults with a median of 43 years were evaluated, who has a diagnosis of OSAS verified by polysomnography. All patients were undergo calculation of body mass index (BMI), measured the neck circumference, evaluation of oropharyngeal space through the Mallampati grade, application of the questionnaire of symptoms of oropharyngeal dysphagia EAT 10, swallowing evaluation during videofluoroscopy with the application of Dysphagia Outcome and Severity Scale - DOSS and Scale of Residues, orofacial myofunctional examination using MBGR Protocol, evaluation of tongue pressure using the Iowa Oral Performance Instrument (IOPI), oral and laryngeal diadochokinesia tests, inspiratory flow using the Peak Nasal Inspiratory Flow (PNIF). The data were tabulated, statistically analyzed using the Bisserial Point Correlation and Spearman Correlation test, considering the significance level of 5% (p<0.05). Patients had BMI and cervical circumference above normal, Mallampati grade IV, EAT 10 score between 0 and 3 points and Level 6 in DOSS mostly, Scale of Residues with grades 1 and 2 with presence of residuals in tongue, vallecula and upper esophageal sphincter for liquid and pudding, altered orofacial tonicity and mobility, nasal respiratory mode, upper respiratory type, performance in the IOPI elevation, lateralization and protrusion tests below normality, parameters of mean of period and period dysfunction below normality in oral and laryngeal DDC and PNIF values below normality. When correlating VDF data with the other evaluations, there was a strong to moderate and significant correlation (p<0.05) between the tests of right tongue lateralization and protrusion of IOPI with residuals in the tongue and intraesophageal; PNIF values with delayed onset of pharyngeal phase, residuals in pharyngeal and pyriform sinuses; values of oral and laryngeal DDC with residuals in vallecula and tongue, premature posterior leakage, delayed pharyngeal phase onset and altered tongue function. Therefore, it was concluded that the aspects of tongue pressure, peak nasal inspiratory flow and oral and laryngeal neuromuscular coordination were related to signs of Oropharyngeal Dysphagia in individuals with OSAS.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-06-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.