• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2016.tde-16082016-102021
Documento
Autor
Nome completo
Vitor de Toledo Stuani
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2016
Orientador
Banca examinadora
Sant'Ana, Adriana Campos Passanezi (Presidente)
Pardo, Ana Paula de Souza
Saraiva, Luciana
Zangrando, Mariana Schutzer Ragghianti
Título em português
Existe associação entre doença periodontal e câncer? Análise investigativa clínica
Palavras-chave em português
Câncer de cabeça e pescoço
Doença periodontal
Fator de risco
Medicina periodontal
Resumo em português
Os tumores na região de cabeça e pescoço são frequentes ao redor do mundo, estando relacionados a altas taxas de morbidade e mortalidade. Recentemente, alguns estudos propuseram a associação entre doença periodontal, risco de câncer e piora na qualidade de vida de pacientes oncológicos. O objetivo deste estudo é investigar a possível associação clínica entre doença periodontal e neoplasias de cabeça e pescoço antes e após seu tratamento. Para isso, foram incluídos no grupo teste 40 pacientes de ambos os sexos, ≥18 anos e com diagnóstico de câncer de cabeça e pescoço. Estes pacientes foram subdivididos em dois subgrupos: antes (T1; n=20) e após (T2; n=20) o tratamento quimio e/ou radioterápico. O grupo controle foi formado por 40 pacientes sistemicamente saudáveis selecionados aleatoriamente, sem diferenças significativas entre os grupos em relação à idade e sexo. Os pacientes responderam a um questionário de qualidade de vida relacionada à saúde oral (OHIP-14) e foram examinados periodontalmente em boca toda quanto às medidas de profundidade de sondagem (PS), recessão (REC)/hiperplasia (HP), nível de inserção clínica (NIC), índice de sangramento gengival (ISG) e índice de placa (IPl) e número de dentes perdidos. O nível ósseo proximal foi determinado a partir de imagens radiográficas pela distância entre junção cemento-esmalte e crista óssea alveolar (JCE-CA). O desfecho primário foi definido pelo diagnóstico de câncer pela equipe médica responsável, enquanto que a medida de exposição foi a doença periodontal. Houve maior número de dentes perdidos (p= 0.0017; ANOVA pós-teste Tukey) e maior quantidade de placa (p= 0.0003; Kruskal Wallis pós-teste Dunn) no grupo T2 comparativamente ao controle, porém sem diferenças em relação ao grupo T1. Não houve diferença entre os grupos (p> 0.05) quanto ao ISG, PS, REC/HP, NIC e prevalência de doença periodontal. A distância JCE-CA (p= 0.007; teste exato de Fischer) e a extensão da doença periodontal em ≥ 50% dos sítios (p= 0.0033; teste exato de Fischer) foram significativamente maiores no grupo teste. Foi observada associação entre câncer na região de cabeça e pescoço, presença de doença periodontal em ≥ 50% dos sítios (OR= 5,12; 95% CI: 1,76 14,91) e distância JCE-CA ≥ 4 mm (OR= 2.91; 95% CI: 1.14 7.39). Não houve associação entre câncer na região de cabeça e pescoço e exposição prévia ao fumo (p= 0.81; teste exato de Fischer) e etilismo (p= 0.15; teste exato de Fischer). Na análise da qualidade de vida relacionada à saúde oral, o grupo teste apresentou maior impacto do que o controle nas dimensões limitação funcional (p< 0.0001; Mann Whitney), dor física (p= 0.02; Mann Whitney), incapacidade social (p= 0.01; Mann Whitney), desvantagem social (p= 0.03; Mann Whitney) e na somatória das pontuações (p= 0.0092; Mann Whitney). Houve diferenças significantes entre os grupos T1 e T2 apenas no domínio limitação funcional (p= 0.0058; Kruskal Wallis pós-teste Dunn). Estes resultados sugerem que a extensão da doença periodontal em ≥ 50% dos sítios e a perda óssea interproximal média, determinada por meio da distância JCE-CA, ≥4 mm estão associadas ao câncer na região de cabeça e pescoço.
Título em inglês
Is there association between periodontal disease and cancer? A clinical investigative analysis
Palavras-chave em inglês
Head and neck cancer
Periodontal disease
Periodontal medicine
RIsk factor
Resumo em inglês
Malignant tumors in the head and neck region are frequently observed all around the world, and are related to high morbidity and mortality rates. Recently, some studies have proposed an association among periodontal disease, risk of cancer and worsening of quality of life of oncologic patients. The aim of this study is to investigate the possible clinical association between periodontal disease and neoplastic lesions in head and neck before and after its treatment. It was included in the test group 40 patients, both genders, ≥18 years old, diagnosed with cancer in the head and neck region. Patients were divided into two subgroups: before (T1; n= 20) and after (T2; n= 20) oncologic treatment. Control group was constituted by 40 systemically healthy patients randomly selected, with no significant differences in age and gender when compared with test group. All patients answered a quality of life questionnaire (OHIP-14) and were periodontally full-mouth examined according to probing depth (PD), recession (REC)/hyperplasia (HP), clinical attachment level (CAL), gingival bleeding index (GBI) and plaque index (PlI) and number of lost teeth. Interproximal bone level was determined from X-ray images as the distance between cementum-enamel junction and alveolar crest (CEJ-AC). Primary outcome was defined by the diagnosis of cancer in the head and neck region by medical staff, and the measure of exposure was periodontal disease. A higher number of missing teeth (p= 0.0017; ANOVA post hoc Tukey) and plaque accumulation (p= 0.0003; Kruskal Wallis post hoc Dunn) was observed at T2 compared to control, but with no differences when compared to T1. No differences between groups (p> 0.05) were found in GBI, PD, REC/HP, CAL and prevalence of periodontal disease. CEJ-AC (p= 0.007; Fischers exact test) and extension of periodontal disease in ≥ 50% of sites (p= 0.0033; Fischers exact test) were significantly higher in test than control group. It was observed a significant association between head and neck cancer, presence of periodontal disease in ≥ 50% sites (OR= 5,12; 95% CI: 1,76 14,91) and CEJ-AC distance ≥ 4 mm (OR= 2.91; 95% CI: 1.14 7.39). There was no association between head and neck cancer and previous exposition to smoking (p= 0.81; Fischers exact test) and alcohol consumption (p= 0.15; Fischers exact test). In the analysis of quality of life related to oral health, test group showed more impact than controls in the domains functional limitation (p< 0.0001; Mann Whitney), physical pain (p= 0.02; Mann Whitney), social disability (p= 0.01; Mann Whitney), handicap (p= 0.03; Mann Whitney) and total score (p= 0.0092; Mann Whitney). Significant differences between T1 and T2 groups were found only at functional limitation domain (p= 0.0058; Kruskal Wallis pós-teste Dunn). These results suggest that extension of periodontal disease in ≥ 50% sites and mean interproximal bone loss, determined by the distance CEJ-AC, ≥4 mm are associated to head and neck cancer.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-08-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.