• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.25.2018.tde-30082018-213352
Document
Author
Full name
Letícia Soares Fiedler
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Bauru, 2018
Supervisor
Committee
Bonjardim, Leonardo Rigoldi (President)
Bonfante, Estevam Augusto
Cunha, Carolina Ortigosa
Zago, Anderson Saranz
Title in Portuguese
Influência do nível de atividade física na modulação condicionada da dor na região orofacial
Keywords in Portuguese
Dor facial
Exercício
Sono
Abstract in Portuguese
O objetivo desse trabalho foi avaliar a influência do nível de atividade física e da qualidade do sono, de maneira isolada ou combinada, na capacidade de modulação inibitória endógena da dor na região orofacial. Noventa participantes saudáveis com idade entre 18 e 50 anos foram agrupados de acordo com o nível de atividade física em baixo nível (G1), moderado nível (G2) e alto nível (G3), com 15 homens e 15 mulheres em cada grupo. A classificação do nível de atividade física seguiu critérios modificados do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ, sigla em inglês), preconizando-se a duração e a frequência da atividade física. A qualidade do sono foi avaliada pelo Índice de Qualidade do sono de Pittsburgh (PSQI, sigla em inglês). O paradigma da modulação condicionada da dor (CPM, sigla em inglês) utilizado foi o limiar de dor à pressão (PPT, sigla em inglês) como estímulo teste e imersão da mão em água quente como estímulo condicionante. A análise de variância (ANOVA) foi utilizada para comparação do PPT e do CPM entre os grupos e a interação com a qualidade do sono. O pós-teste de Tukey foi aplicado quando os efeitos principais ou interações se mostraram significantes (p=0,050). De maneira isolada não houve efeito principal significante do nível de atividade física nem da qualidade do sono na capacidade de modulação da dor (p>0,050). Entretanto, foi encontrada uma influência significativa da interação entre qualidade do sono e nível de atividade física na modulação de dor. O grupo com alto nível de atividade física e boa qualidade do sono apresentou maior modulação de dor quando comparado aos que tinham sono ruim, dentro do mesmo grupo (p=0,049), com uma média (DP) do CPM absoluto de, respectivamente, -0,60 (0,34) e -0,17 (0,41). O mesmo aconteceu nos grupos moderado e baixo nível de atividade física e boa qualidade do sono, com uma média (DP) do CPM absoluto de, respectivamente, -0,10 (0,25) e -0,10 (0,52), (Tukey: p<0,028). Pode-se concluir que, isoladamente, a modulação de dor não é significativamente impactada nem pelo nível de atividade física e nem pela qualidade do sono. Entretanto, essa modulação inibitória da dor é influenciada de maneira significativa quando a qualidade do sono e atividade física são consideradas em conjunto, sendo que a modulação inibitória de dor parece ser mais eficiente em indivíduos que apresentam boa qualidade de sono e um alto nível de atividade física.
Title in English
Influence of physical activity on conditioned pain modulation at orofacial region
Keywords in English
Exercise
Facial pain
Sleep
Abstract in English
The aim of this study was to evaluate the separate or combined influence of selfreported physical activity and sleep quality on conditioned pain modulation. Ninety healthy participants aged 18-50 years old were equally divided according to the level of physical activity into low level (G1), moderate level (G2) and high level (G3). The classification of physical activity followed the modified criteria of the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), taking into account the duration and frequency of physical activity. The Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) assessed sleep quality. The paradigm of conditioned pain modulation (CPM) was the pressure pain threshold (PPT) as test stimulus and hand immersion in hot water as conditioning stimulus. Analysis of variance (ANOVA) was used to compare PPT and CPM between groups and interaction with sleep quality. Tukey's post-test was applied when the main effects or interactions were significant (p = 0.050). There was no significant main effect of either physical activity or sleep quality on pain modulation (p> 0.050). However, a significant interaction between sleep quality and level of physical activity on pain modulation was found. The group who reported high level of physical activity and good quality of sleep had a greater pain modulation when compared to: a) those who reported poor sleep, within the same group (p = 0.049), with an absolute CPM mean (SD) of, respectively, - 0.60 (0.34) and -0.17 (0.41); b) the moderate and low level of physical activity and good sleep quality, with an absolute CPM mean (SD) of, respectively, -0.10 (0.25) and -0.10 (0.52) (Tukey: p <0.028). We can conclude that neither the level of physical activity nor the sleep quality significantly affects pain modulation. However, pain inhibitory modulation is influenced significantly when sleep quality and physical activity are combined, and pain inhibitory modulation seems to be more efficient in individuals who have good sleep quality and a high level of physical activity.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2018-09-11
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2020. All rights reserved.