• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.25.2016.tde-13092016-101255
Documento
Autor
Nome completo
Nara Lígia Martins Almeida
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2016
Orientador
Banca examinadora
Lara, Vanessa Soares (Presidente)
Bagagli, Eduardo
Neppelenbroek, Karin Hermana
Venturini, James
Título em português
Equisetum giganteum e Punica granatum Linné associados a adesivo protético: atividade antimicrobiana contra biofilmes de Candida albicans
Palavras-chave em português
Candida albicans
Equisetum
Adesivos teciduais
Arcada edêntula
Estomatite sob prótese
Fitoterapia
Prótese total
Punicaceae
Resumo em português
Adesivos protéticos inibem a inflamação da mucosa subjacente e podem receber, em sua composição, componentes antimicrobianos, reduzindo o risco do desenvolvimento da estomatite protética (EP), doença relacionada principalmente à colonização das próteses pelo fungo Candida albicans. Tem sido relatada a atividade antifúngica de fitoterápicos, podendo auxiliar no tratamento da EP. Objetivo: Realizar o estudo fitoquímico de substâncias potencialmente ativas de Equisetum giganteum (Eg) (Cavalinha) e de Punica granatum (Pg) (Romã) e avaliar in vitro se a incorporação de extratos hidroalcóolicos de Eg e de Pg a um adesivo protético (COREGA®) influencia no desenvolvimento do biofilme de C. albicans (SC5314) sobre a superfície de resina acrílica termopolimerizável (Lucitone 550). Material e Métodos: Após identificação dos compostos dos fitoterápicos por HPLC-PAD, foi selecionada a fração e a concentração de interesse por meio da concentração inibitória mínima (CIM). Os biofilmes foram induzidos durante 3, 6 ou 12 horas sobre a superfície de corpos de prova de resina acrílica, previamente submetidos ao tratamento com o adesivo associado aos fitoterápicos (AD/Eg ou AD/Pg). Como controles, corpos de prova foram tratados apenas com adesivo (AD), com a associação adesivo/nistatina (AD/Nt) ou não recebam tratamento (PBS). A atividade antimicrobiana foi avaliada por meio da quantificação do biofilme pela contagem de unidades formadoras de colônias por mililitro (UFC/mL) e pelo percentual de redução da atividade metabólica das células fúngicas pelo ensaio colorimétrico de redução de sais de tetrazólio XTT (2,3 Bis (2-Methoxy-4-Nitro-5-Sulfophenil) 5 - [(Phenyl-Amino) Carbonyl] 2H - Tetrazolium Hidroxide). Os resultados foram expressos como média ± desvio padrão, e submetidos ao teste de Kruskal-Wallis para UFC/mL e Mann-Whitney ou análise de variância ANOVA-2 fatores seguido do teste post-hoc de Tukey HSD e teste de Dunnett para XTT. As médias dos valores obtidos pelas duas metodologias (UFC/mL e XTT) foram submetidas ao teste de correlação de Spearman (α= 0,05). Resultados: Foi possível identificar, pela análise em HPLCPAD, compostos derivados de kaempferol e quercetina em Eg e derivados de elagitaninos, como punicalina, em Pg. A associação de ambos os fitoterápicos ao adesivo (AD/Eg ou AD/Pg) reduziram significativamente o biofilme sobre a superfície da resina, em comparação ao grupo AD. Considerando os corpos de prova tratados, o período inicial (3 horas) apresentou os melhores resultados em relação à inibição do crescimento fúngico, comparando-se com os outros períodos. Conclusão: Possivelmente, o potencial antimicrobiano de Eg e de Pg está associado a compostos como flavonoides e taninos, respectivamente. Por fim, é possível que a associação destes fitoterápicos ao adesivo protético COREGA® poderá constituir uma alternativa temporária, viável e inovadora para auxiliar no tratamento e/ou prevenção da EP, desde que a manutenção das propriedades inerentes deste adesivo seja comprovada após estudos posteriores.
Título em inglês
Equisetum giganteum and Punica granatum Linn associated with denture adhesive: antimicrobial activity against Candida albicans biofilms
Palavras-chave em inglês
Candida albicans
Equisetum
Complete denture
Denture stomatitis
Edentulous jaw
Phytotherapy
Punicaceae
Tissue adhesives
Resumo em inglês
Denture adhesives inhibit inflammation of the underlying mucosal tissue and can receive, in their composition, antimicrobial components, reducing the risk of development of denture stomatitis (DS), a disease related mainly to the colonization of the prosthesis by the fungus Candida albicans. It has been reported the antifungal activity of herbal medicines, which may help in the treatment of DS. Objective: To realize the phytochemical study of potentially active substances of Equisetum giganteum (Eg) (Cola de caballo) and Punica granatum Linne (Pg) (Pomegranate) and evaluate in vitro the incorporation of hydroalcoholic extracts of Eg and Pg to a denture adhesive (COREGA®) influences the development C. albicans biofilm (SC5314) on the surface a polymerized acrylic resin (Lucitone 550). Material and Methods: After identification of compounds of the herbal by HPLC-PAD, the fraction and the concentration were selected by minimum inhibitory concentration (MIC). Biofilms were induced for 3, 6 or 12 hours on the surface of acrylic resin specimens, previously subjected to treatment with the adhesive associated with herbal (AD/Eg or AD/Pg). As controls, samples were treated with adhesive (AD), adhesive/nystatin association (AD/Nt) or not received treatment (PBS). The antimicrobial activity was evaluated by quantifying the biofilm using counting colony forming units per milliliter (CFU/mL) and by reduction percentage of fungal metabolic activity using colorimetric assay XTT (2,3 Bis (2-Methoxy-4-Nitro-5-Sulfophenil) 5 - [(Phenyl-Amino) Carbonyl] 2H - Tetrazolium Hidroxide). The results were expressed as mean ± standard deviation, and subjected to Kruscal-Wallis test for CFU/mL and Mann-Whitney or 2-way analysis of variance (ANOVA) followed by Tukey's HSD post-hoc test and Dunnett test for XTT. The mean values obtained by the two methods (CFU/mL and XTT) were submitted to Spearman correlation test (α=0,05). Results: It was possible to identify, by the analysis on HPLC-PAD, compounds derived from kaempferol and quercetin in Eg and ellagitannins derivatives, as punicalin in Pg. The combination of both herbal medicines to the adhesive (AD/Eg or AD/Pg) significantly reduced the biofilm on the surface of the resin, compared to the AD group. Accordingly, there was an increase in the percentage of reduction of the metabolic activity of biofilm at all periods in the presence of herbal medicines. Considering the treated specimens, the initial period (3 hours) showed the best results in relation to inhibition of fungal growth compared with other periods. Conclusion: Possibly, the antimicrobial potential of E. giganteum and P. granatum is associated with compounds such as flavonoids and tannins, respectively. Finally, we suggest that the combination of these herbal medicines to COREGA® prosthetic adhesive may be a temporary, viable and innovative alternative to assist in the treatment and/or prevention of DS, since the maintenance of the inherent properties of this adhesive is proven after further studies.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-09-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.